Silicone: qual é o melhor momento para colocar?

Confira as recomendações médicas, esclareça suas dúvidas e saiba como decidir qual o melhor momento para passar pela cirurgia

Escrito por Karina Azevedo
Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Se você já pensou em colocar silicone pode ter se visto com um bocado de dúvidas e questionamentos. Afinal, embora a cirurgia seja relativamente comum, não deixa de ser um procedimento médico que requer cuidados e exige atenção antes da tomada de decisão.

“O mais importante é tomar a decisão de que quer se submeter à cirurgia estando ciente dos riscos e das possíveis complicações que podem acontecer durante o processo. Depois, ter muito claro o objetivo que quer atingir com a cirurgia. Isso é importante para ajudar o cirurgião a fazer uma melhor avaliação do caso e tomar em conjunto decisões importantes, como o tamanho e forma das próteses, a posição dentro da mama e o tipo de incisão. Assim, as chances de alcançar o desejo da paciente são maiores”, assinala o dr. Eduardo Sucupira, cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e diretor da Clínica Essendi, no Rio de Janeiro.

Os motivos para colocar silicone vão além do desejo estético de aumentar o tamanho das mamas – a cirurgia também pode ser procurada para correção de assimetria entre os seios ou para reconstrução mamária, por exemplo. Deixar o seu objetivo claro para o médico vai ajudar no planejamento da cirurgia, fazendo com que o resultado seja mais próximo do imaginado.

Também é importante ressaltar que, embora seja uma cirurgia comum e que tenha um tempo de recuperação relativamente curto, ainda é uma cirurgia que, assim como qualquer outra, tem riscos e necessita cuidados. Tenha em mente que será preciso preparar-se antes da data marcada e seguir uma série de orientações depois do procedimento. Lembre-se ainda que o implante é um corpo estranho para o seu organismo e que há a possibilidade de que ele não seja bem aceito, podendo, inclusive, ter que ser retirado.

Para tomar uma decisão consciente e responsável, é imprescindível informar-se e sanar todas as dúvidas. Assim, você tem mais chances de conseguir um processo positivo, sem problemas e que traga bons resultados.

Leia também: Cirurgia de reconstrução mamária: esclareça suas dúvidas

8 fatores para considerar antes de marcar a cirurgia

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Além da escolha do médico, da clareza de seus objetivos e de decidir o tamanho da prótese a ser colocada, outro ponto que pode refletir diretamente no resultado é o melhor momento para realizar a cirurgia.

Quem está planejando colocar silicone, tem muito o que pensar antes de bater o martelo e marcar a cirurgia. Além de uma avaliação atenciosa dos seus planos a curto e longo prazo, é preciso estar em bom estado de saúde e discutir com o médico todas as recomendações do pós-operatório.

“No aspecto emocional, as pacientes normalmente já procuram uma cirurgião decididas a realizar a operação devido a correlação com vários fatores físicos e sociais que as incomodam, apenas se diferenciam nas dúvidas e, principalmente na escolha do tamanho da prótese. No entanto, os tais fatores é que precisam ser analisados e observados pelo médico para que haja uma orientação ética e adequada a cada caso”, lembra o dr. André Eyler, cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da American Society of Plastic Surgeons.

Confira alguns fatores que devem ser levados em conta para que você possa escolher o seu melhor momento:

1. Gestação

Uma das maiores dúvidas quanto ao melhor momento para colocar silicone é em relação à gestação. É melhor fazer a cirurgia antes ou depois de engravidar?

Leia também: Você sabe o que analisar ao escolher um cirurgião plástico?

“O mais aconselhável é colocar depois. Durante a gestação o tamanho das mamas tende a aumentar, devido às mudanças hormonais e ao aumento de peso normal da gravidez, que também faz aumentar a gordura e o tecido mamário – o que pode levar à queda das mamas, podendo alterar o resultado da cirurgia prévia”, esclarece o dr. Eduardo Sucupira.

Também vale lembrar que optar pela mamoplastia antes da gravidez não é prejudicial à amamentação. Não é imperativo que a pessoa espere pela gestação para passar pela cirurgia, apenas tenha em mente que os resultados podem ser alterados durante a gravidez.

Para a dra. Roseli Cardinali, cirurgiã plástica e membro especialista da Sociedade Brasileira e Internacional de Cirurgia Plástica, o ideal é que quem deseja colocar silicone não planeje uma gestação em curto prazo. “Uma vez que toda cirurgia leva um tempo para você ter o resultado definitivo, recomendo que todo paciente tenha intenção de engravidar pelo menos dois anos depois dessa cirurgia”, assinala a especialista.

2. Idade

Embora não exista uma idade certa para colocar silicone, a recomendação médica é de que o procedimento seja feito apenas após o amadurecimento da paciente.

“As cirurgias para a colocação de próteses de mama devem ser feitas quando a paciente atinge seu completo desenvolvimento mamário, o que acontece, geralmente, em torno dos 18 anos. Por isso, a intervenção é realizada de preferência em mulheres maiores de idade. Porém, é preciso avaliar a situação criteriosamente, com a análise da estrutura, condições gerais, entre outros fatores”, explica o dr. André Eyler.

Leia também: Como aumentar os seios sem cirurgia

Outro ponto importante relacionado às meninas mais novas é a questão emocional: é preciso que a paciente esteja apta a decidir e tenha condições de fazer uma escolha responsável e consciente.

“É ideal que seja depois que ela já tenha atingido o desenvolvimento corporal e mental. Corporal porque o tecido mamário aumenta seu tamanho na adolescência. Mental porque é uma decisão para o resto da vida”, ressalta o dr. Eduardo.

3. Emagrecimento

Para quem está passando por algum processo de emagrecimento e deseja colocar silicone, a melhor hora é quando atingir o peso desejado. Em meio a mudanças significativas de peso, o resultado da cirurgia pode não permanecer o desejado; por isso, o ideal é esperar a estabilidade.

“Durante o processo de emagrecimento as mamas sofrem algumas mudanças, uma vez que o tecido mamário é composto em grande parte por gordura. Caso a cirurgia seja feita antes, o emagrecimento pode modificar o resultado prévio. Além disso, com a perda de gordura, as mamas podem cair mais um pouco, mudando muitas vezes a indicação da cirurgia ou o planejamento dela”, explica Sucupira.

4. Estação do ano

Segundo os médicos, a estação do ano não influencia tanto na melhor época para a cirurgia. Os prós e contras de inverno ou verão geralmente variam de acordo com a disponibilidade e o conforto da paciente.

“O que acontece é que na estação do outono-inverno ocorre menos desconforto por causa da temperatura mais amena, ou seja, redução do inchaço (que o calor costuma elevar) e, consequentemente mais adaptação no uso do sutiã pós-cirúrgico”, comenta o dr. André.

No inverno também pode ser mais fácil cumprir as recomendações para o pós-operatório, dentre as quais está não tomar sol por um período de até três meses. Entretanto, passar pelo procedimento no verão não é prejudicial e não afetará diretamente o resultado ou a recuperação da paciente.

5. Estado de saúde

Na hora de tomar a decisão para colocar silicone, é importante avaliar o seu estado de saúde. Caso esteja passando por um período de doença, incluindo gripes ou resfriados, o mais acertado é priorizar o tratamento antes de se submeter à cirurgia plástica.

“O mais importante é que o paciente tenha um ótimo estado de saúde, o que vai diminuir os riscos do procedimento. Além disso, é importante seguir as recomendações do médico cirurgião e anestesista quanto às medicações que forem prescritas antes e depois da cirurgia”, ressalta o dr. Eduardo.

A saúde não deve ser apenas física – é necessário que a pessoa esteja também com saúde mental para que, de fato, a cirurgia seja bem sucedida e traga um resultado positivo para a paciente.

“Pessoas com quadro severo de instabilidade emocional também não devem se submeter a cirurgia enquanto apresentarem tal estado, pois após o procedimento pode ocorrer grave arrependimento e depressão”, alerta o dr. André.

6. Fumo

Quem fuma também deve ter um cuidado especial antes de marcar a data da cirurgia, respeitando as indicações médicas. “Os fumantes não podem fumar por pelo menos um mês antes e um mês após a cirurgia. A nicotina possui efeito constritor nos vasos sanguíneos da pele e pode causar distúrbios na cicatrização, com aumento das chances de necrose e infecção”, explica o dr. André.

7. Necessidade de uma nova cirurgia

Esse é um fator para considerar e colocar no seu planejamento em longo prazo. A recomendação é de que, depois de alguns anos, a paciente passe por uma outra cirurgia para trocar os implantes de silicone. É interessante refletir, desde já, se você está disposta a passar por um novo procedimento no futuro.

“A cada dez anos, em média, você vai trocar o seu implante de silicone por um implante novo. Então, é necessário passar por uma nova cirurgia, e é preciso também estar em boas condições de saúde para que isso aconteça”, explica a dra. Roseli.

8. Pós-operatório

A escolha do melhor momento para colocar silicone também tem muito a ver com os seus planos, sua agenda e o tempo que você pode dedicar para uma boa recuperação. Tenha em mente que o pós-operatório exige cuidados e é preciso estar disposta a seguir as recomendações médicas para evitar qualquer tipo de problema.

“Após a cirurgia os cuidados são o repouso dos braços por 30 dias, sem levantar peso ou elevá-los acima dos ombros. Além disso, não se deve fazer esforço físico para não comprometer a recuperação”, comenta o dr. André.

O tempo de recuperação pode variar conforme as condições da paciente, a técnica utilizada e o local de colocação da prótese. Em média, a recomendação é de que a pessoa passe cerca de 15 dias sem dirigir. Já a liberação para exposição ao sol acontece, geralmente, no terceiro mês após a cirurgia.

Se você tem interesse em colocar silicone, converse com o seu médico e tire todas as suas dúvidas antes de tomar a decisão! Avalie bem e deixe claro os seus planos, para antes e depois da cirurgia – essa é a melhor forma de chegar ao momento ideal para você.

Para você