Prevenção: como evitar mordidas de cachorro em crianças

Dicas para ajudar seu filho a relacionar-se com um cãozinho de maneira segura

Escrito por Fernanda Boito

Foto: Thinkstock

“O cão é o melhor amigo do homem”. Normalmente é o que ouvimos dizer sobre os cachorros. Esses animais são conhecidos por serem amigáveis e terem um bom relacionamento com os seres-humanos e por isso, na maioria das vezes o cãozinho é a principal escolha quando o assunto é animal de estimação. Por outro lado, não são todos os cachorros nos quais podemos confiar.

Muitas vezes, pelo fato de não nos darmos conta disso e por não sabermos como lidar com esses animais, acabamos vítimas de mordidas e ferimentos. É importante notar que a maioria das vítimas são crianças. De acordo com os centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, a taxa de ferimentos relacionados a mordidas de cachorro é maior dos cinco aos nove anos de idade. Então, como evitar que uma criança leve uma mordida de um cão? Selecionamos algumas dicas que vão ajudar a proteger as crianças. Confira.

1 – Ensine a criança a ser cautelosa

É fundamental conversar com a criança sobre como ela deve se comportar diante do animal. Explique que ela não deve importunar o cão, principalmente se ele estiver comendo ou dormindo dentro da sua casinha. Eles se sentem ameaçados quando tentamos invadir o espaço deles. Além disso, lembre seu filho que não se deve atirar objetos no animal. Isso pode machucar o cão e torná-lo agressivo.

2 – Cachorros desconhecidos

Evite que a criança se aproxime de cachorros desconhecidos, na rua ou na casa de outras pessoas. Nunca sabemos como o cão irá se comportar. Mas, caso você conheça o dono do animal, peça permissão antes da criança se aproximar do cachorro. Se o dono autorizar, explique ao seu filho que ele deve deixar o cão cheirar sua mão antes de acariciar o animal. Desse modo, o cachorrinho se acostuma com a criança e permite o carinho sem problemas.

E por falar em carinho, explique à criança que ela deve evitar tocar no rosto, na cabeça ou no rabo do animal. O cachorro se sente mais confortável quando acariciamos debaixo do queixo dele.

3 – Cachorros de estimação

Quando decidimos adotar um cachorro como nosso animal de estimação, também podemos tomar algumas medidas para evitar acidentes com as crianças e os animais em casa.

Primeiramente, pergunte a um veterinário sobre o comportamento de certas raças. Nunca saberemos com certeza como um cachorro irá se comportar, mas algumas raças convivem melhor com crianças.

Depois disso, ao levar o animal para casa, treine seu cão para obedecer a comandos e evite brincadeiras agressivas com ele. Puxar o rabo do cachorro e insistir em tirar objetos de sua boca encorajam comportamentos violentos.

Além disso, é importante ressaltar que não se deve deixar crianças pequenas e bebês sozinhos com um cão. Se alguma coisa acontecer, é provável que eles não saibam como se defender.

Vale lembrar que a questão fundamental é o respeito. Ensinar seus filhos a respeitar os animais certamente evitará muitos acidentes e permitirá que as crianças divirtam-se com segurança.

Para você