Por que o vinho tinto faz bem para a saúde?

Pesquisa aponta que a bebida ajuda na prevenção de Alzheimer e acidente vascular cerebral

Escrito por Ana Carolina Gabriel

Foto: Thinkstock

Assim como os alimentos, existem bebidas que ajudam, e muito, a saúde e a qualidade de vida das pessoas. Mas é preciso ter muito cuidado para que esses benefícios não se tornem vilões e acabem prejudicando o organismo. Uma dessas bebidas é o vinho tinto.

Diversos estudos internacionais e nacionais apontaram que a bebida contem polifenois, componentes encontrados principalmente nas cascas e sementes das uvas. Entre esses polifenois, está o resveratrol, substância capaz de proteger o coração contra doenças.

Resultados indicam

Para comprovar esses benefícios, o cardiologista e professor titular da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Protásio Lemos da Luz, fez uma pesquisa com coelhos.

Os animais foram divididos em três grupos: o primeiro, recebeu só comida, o segundo, comida gordurosa e vinho tinto e o último, vinho tinto.

Depois de três meses, os coelhos que receberam só a comida, tiveram um aumento nas placas de gordura. O segundo, teve grande redução das gorduras, já o terceiro, tiveram uma maior redução.

Em um segundo momento, o teste foi feito em humanos com colesterol alto: primeiro, tomaram 250 ml de vinho e depois de duas semanas, foram examinados. Depois, o grupo tomou suco de uva: tanto o vinho, como o suco de uva, melhoraram a capacidade da artéria se dilatar, o que é essencial para a circulação sanguínea.

Benefícios

A bebida consumida moderadamente e com orientação médica, previne problemas no aparelho urinário, digestivo e cerebral. Segundo pesquisa holandesa da Universidade de Maastricht, os componentes presentes no vinho tinto diminuem o açúcar no sangue e a pressão arterial.

O vinho ajuda também, por exemplo, na prevenção de Alzheimer e acidente vascular cerebral. “O consumo moderado da bebida pode ajudar principalmente nas coronárias”, explica o cardiologista membro do grupo de pesquisa do Instituto do Coração, Marcelo Nishiyama.

Contraindicação

Quem tem problemas no coração, como a insuficiência cardíaca, não deve de maneira alguma consumir a bebida.

“É preciso deixar bem claro que não é qualquer pessoa que pode tomar o vinho tinto ou qualquer outra bebida que tenha álcool. É imprescindível buscar orientações médicas antes de fazer o consumo. Se a pessoa tiver alguns problemas no estômago, no coração, entre outros, deve ficar longe da bebida”, recomenda Nishiyama.

Devem evitar a bebida principalmente as pessoas com doenças relacionadas ao álcool, cirrose, triglicérides elevado, úlcera e transtornos psicológicos.

Assuntos: Alimentação

Dicas pela Web