Por que não se deve usar maquiagem todos os dias?

A dermatologista Helena Zantut esclarece as principais dúvidas a respeito do tema e dá dicas para não prejudicar a saúde da pele

Escrito por Carolina Werneck

Foto: Thinkstock

Corretivo de alta cobertura, base em creme, pó compacto, rímel com efeito de volume triplicado, blush com coloração natural, quarteto de sombras, batom – todos esses itens se encaixam perfeitamente na descrição do arsenal ideal para esconder aqueles defeitinhos da aparência do rosto que tanto incomodam.

A maquiagem vem sendo usada ao longo dos séculos para tornar o rosto humano cada vez mais perfeito e, por isso, grande parte da população feminina mundial não consegue viver sem ela. Maquiar-se diariamente seria a solução ideal para uma aparência sempre impecável, não fosse um detalhe: dizem por aí que usar maquiagem com muita frequência pode ser prejudicial à saúde da pele, provocando acne, aumentando a oleosidade ou ressecando o rosto.

A dermatologista Helena Zantut esclarece as principais dúvidas a respeito do tema e dá dicas para evitar o problema.

A maquiagem é, de fato, prejudicial à saúde da pele?

Helena explica que, dependendo da qualidade dos produtos utilizados, a pele poderá sofrer mais ou menos danos. Entretanto, de acordo com a dermatologista, mesmo as marcas mais conceituadas prejudicam a saúde da pele e dos poros.

”Maquiagem tem que ser de boa qualidade. Hoje temos muitas, como a MAC, a Vichy, a La Roche Posay, por exemplo, mas infelizmente [essas marcas] são importadas e, às vezes, não são vendidas aqui no Brasil”, afirma a especialista.

Perguntada sobre que tipo de problemas de pele podem ser causados pelo uso contínuo de maquiagem, Helena diz que “o principal é dermatite de contato (alergias), e manchas na pele”.

Produtos de maquiagem desenvolvidos para tratar acne e outros problemas de pele realmente funcionam ou também são prejudiciais?

Diversos fabricantes anunciam, nas embalagens e mesmo na publicidade, que os produtos de maquiagem desenvolvidos por eles teriam também uma função de medicamento contra a acne, as manchas e outros problemas de pele. Helena defende a tese de que todo tipo de produto que prometa resultados miraculosos deve ser utilizado com a orientação de um dermatologista.

”Hoje em dia os laboratórios de dermocosméticos fazem estudos para juntar o tratamento [buscado pelo paciente] com a parte cosmética e estética”, explica ela, “tanto que já fazem protetores com base, despigmentantes, vitamina C, entre outros”. Esse fator, no entanto, não significa que o produto tratará o problema como prometido.

O ideal seria confrontar as informações fornecidas pelo fabricante com as orientações e a opinião de um especialista de sua confiança. O dermatologista saberá indicar os melhores produtos para cada tipo de pele, o que pode evitar problemas como alergias e irritações.

”Os [produtos desse tipo] mais modernos, hoje em dia, são os BB cream e os CC cream – já existem [alguns] da L’Oréal. Existem também tratamentos de acne junto com primer e base, entre outros”, diz.

Como evitar que o uso de maquiagem faça mal à pele?

Os cuidados para prevenir problemas de pele causados pelo excesso de maquiagem são bastante conhecidos do público feminino, mas não custa lembrar: “sempre retirar toda a maquiagem antes de dormir e sempre usar um protetor solar antes de passar a maquiagem”, finaliza Helena.

Assuntos: Pele

Para você