Pilates: veja benefícios, origem e estilos do método

Escrito por Lia Nara Bau

Foto: iStock

Uma técnica que caiu no gosto dos praticantes de exercícios físicos foi o Pilates. Mas você sabe como são feitos os exercícios e seus benefícios? O Método Pilates foi desenvolvido por Joseph H. Pilates, no início da década de 1920. A fisioterapeuta Ana Paula Boff explica que o método utiliza princípios específicos para promover o equilíbrio entre corpo e mente, desenvolvendo força, alongamento e flexibilidade.

Tem como base um conceito denominado de contrologia (contrology). Segundo Pilates, contrologia é o controle consciente de todos os movimentos musculares do corpo. “O método Pilates tem como base seis princípios: concentração, respiração, alinhamento, controle, eficiência e fluência de movimento”, fala Ana.

5 benefícios do Pilates

Foto: iStock

O Pilates tem como benefícios fortalecer os músculos abdominais, melhorar a postura, estabilizar e alongar a coluna, melhorar o equilíbrio e a força global.

  1. Alongamento: os exercícios alongam o corpo todo.

  2. Postura: melhora a postura do corpo.

    Leia também: Pole dance: a atividade capaz de mudar sua autoestima

  3. Tonifica a musculatura do abdômen: os exercícios trabalham essa musculatura o tempo todo.

  4. Percepção corporal: melhora a percepção do corpo e da mente.

  5. Resistência: aumenta a resistência física.

Ana salienta que os benefícios dos exercícios do Pilates dependem do compromisso e da regularidade da prática. “Os exercícios são controlados e envolvem pouca repetição, pois focam na qualidade da execução.”

Pilates emagrece?

Foto: iStock

Essa é uma dúvida bastante comum, especialmente se você está buscando uma atividade física para perder peso.

Leia também: Ballet fitness: dança e exercícios com alta queima de calorias

A resposta é sim, Pilates emagrece. No entanto, esse não é o foco principal do método. Há um gasto calórico por se tratar de uma atividade física, onde todo o seu corpo estará em movimento. A técnica pode ajudar na perda de peso, pois os movimentos tonificam o corpo como um todo.

“Como toda atividade física, Pilates promove um gasto calórico considerável. No entanto, não elegemos o método como atividade física específica para emagrecimento. É preciso complementar o treino com outra atividade de maior gasto calórico, além, é claro, de uma orientação nutricional”, orienta Ana.

Tipos de Pilates

Foto: iStock

Existem dois tipos de Pilates: o Pilates Clássico e o Pilates Contemporâneo.
A diferença básica entre os dois, segundo Ana, é: o Pilates Clássico segue o método exatamente como ele foi criado originalmente por Joseph Pilates e o outro é o Método adaptado com acessórios e outras modalidades, onde os instrutores criam os exercícios.

Pilates Clássico

O método original é chamado de Contrologia e os exercícios têm sequências divididas em iniciante, intermediária e avançada. Os exercícios são repetidos e vão evoluindo à medida que o aluno consegue executá-los com perfeição.

Pilates Contemporâneo

O método Contemporâneo também segue os princípios da Contrologia, porém usa novos acessórios, como bola suíça, Fit Ball, TRX, entre outros. Nele, o instrutor é livre para criar os seus próprios exercícios. É a metodologia mais usada no Brasil.

Exercícios de Pilates para fazer em casa

Ana explica que existem alguns exercícios de pilates solo que podem ser realizados em casa, porém, “estes devem ser orientados inicialmente por um profissional qualificado, para serem executados da forma correta.”.

Abdominais

Deitado e com o corpo estendido, flexione os joelhos e coloque os braços acima da cabeça. Inspire e eleve todo o tronco até conseguir ficar na posição sentada.

Elevação de quadril

Deite com o joelho flexionado e os pés apoiados no chão. Suba lentamente a lombar, as vértebras e os ombros e levante uma das pernas em direção ao teto.

Perdigueiro

Fique em posição de cachorrinho, com a coluna alinhada. Inspire e eleve a mão direita ao mesmo tempo em que estende a perna esquerda, de forma que fiquem paralelos ao chão.

Tesoura

Fiquei deitada e eleve as duas pernas em direção ao teto, alternando-as. Você também pode subir o tronco, a cabeça e as mãos e, com as pernas estendidas, imitar o movimento de uma tesoura vertical.

Flexão de braço

Faça flexões com os braços abertos, de modo que eles façam um ângulo de 90 graus com o seu corpo.

Prancha lateral

Fique deitado de lado, com o braço estendido. Contraia o abdômen e a costela até deixar um pequeno espaço entre seu quadril e o chão. Contraia os glúteos e a pelve e mantenha as pernas bem estendidas. Mantenha o cotovelo de apoio bem estabilizado para que o ombro não afunde.

Bridge

De barriga para cima, com as mãos apoiadas no chão em rotação externa e extensão de ombros, mantenha quadril e joelhos flexionados com os pés no chão. Estenda o quadril, mantendo os joelhos flexionados a 90 graus.

Leg pull back

Deite de barriga para cima, com as mãos apoiadas no chão em rotação externa. Estenda o quadril e realize a flexão do quadril de um dos lados, mantendo a postura da coluna.

Spine Stretch

Sentado com as pernas e braços estendidos, inspire movendo o tronco para frente. Depois retorne a coluna para a posição inicial.

Roll Over

Deite de barriga para cima e eleve as pernas na direção do teto. Em seguida, articule a coluna para cima afastando as pernas na linha dos ombros, se possível encostando os pés no chão.

Pilates na gravidez

Foto: iStock

Em qualquer etapa da nossa vida o Pilates pode trazer inúmeros benefícios. Durante a gestação, então, só tem a acrescentar na saúde da mãe e do bebê.

Ana cita que o método beneficia o fortalecimento do assoalho pélvico, facilitando o parto normal e prevenindo a incontinência urinária, reduz edema, alivia dor lombar, melhora equilíbrio e respiração.

Pilates para idosos

Foto: iStock

Da mesma forma, assim como muitas atividades físicas, o Pilates só traz benefícios na melhor idade.

“Para os idosos, reduz dores, aumenta autoconfiança para realizar tarefas diárias e melhora o equilíbrio”, cita Ana.

Origem do Pilates

Foto: iStock

Joseh Pilates, criador do método, era filho de um ginasta. Na infância, sofreu com problemas como asma, raquitismo e febre reumática. Por volta dos 14 anos, começou a estudar musculação, ioga, boxe, ginástica e outras atividades.
Ele acreditava que a má postura e a respiração eram as causas dos seus problemas de saúde. Assim, ele criou o método para ajudar pacientes que tinham os mesmos problemas que ele.

O Pilates é, sem dúvidas, um exercício bastante completo e que traz variados benefícios para a saúde corporal e mental. Aliado à uma alimentação saudável e a outras atividades físicas, ele é capaz de promover grandes mudanças para a sua vida.

Assuntos: Bem-Estar

Para você