Perfume comestível é novidade do momento

As cápsulas da bala possuem enzimas que liberam odor através da transpiração

Escrito por Mariana Bueno

Balas Deo Perfume Candy. Foto: Divulgação.

Sabe quando alguma coisa tem um cheirinho tão bom que dá até vontade de comer? Pois isso agora já é possível, graças ao lançamento do perfume comestível. A novidade inusitada é o Deo Perfume Candy, um perfume em forma de bala que possuem enzimas aromáticas inseridas na cápsula. Ao serem digeridas, ficam exalando o cheiro – que pode ser de rosas, lavanda ou baunilha – por todo o corpo, através da transpiração da pele. É o mesmo que acontece com alimentos de sabores muito fortes, como o alho.

A duração depende do peso da pessoa, sendo que uma bala garante em torno de uma hora para cada 10kg. Ou seja, quem pesa 60kg ficará perfumada por seis horas com a ingestão de uma bala.

O componente que faz com que o perfume funcione é chamado Geraniol, substância extraída de plantas já muito utilizada como fragrância em cosméticos.

A descoberta de que ele consegue ser eliminado pela pele através dos poros foi feita por cientistas japoneses, possibilitando então a criação do produto comestível. Além de não ter sabor, o Gerianol é ainda um antioxidante natural.

O Deo Perfume Candy já pode ser comprado em alguns países, como os Estados Unidos, França, Espanha, Alemanha e China. Há também vendas pela internet. O preço médio de uma embalagem de Deo Perfume Candy é US$8 na loja Amazon online. Para quem está preocupada com as calorias, a informação do fabricante é de que o produto não tem açúcar na composição.

Por mais que a ideia pareça inusitada, é simples entender. Os nutricosméticos estão cada vez mais comuns e já têm a confiança de grande parte das pessoas, adeptas das capsulas com importantes nutrientes que proporcionam beleza de dentro para fora e auxiliam em diferentes funções, como acelerar o bronzeado, combater as gordurinhas localizadas, a celulite, unhas fracas, queda de cabelos, melhorar a elasticidade da pele, entre outros benefícios.

A dermatologista Dra. Erica Monteiro, colaboradora da UNICCO do Departamento de Dermatologia da Escola Paulista de Medicina da Unifesp, que recentemente publicou um estudo científico sobre o papel dos alimentos funcionais, nutracêuticos e nutricosméticos (usados na prevenção de doenças, manutenção da saúde, qualidade de vida e melhora da aparência) destaca a importância de uma alimentação equilibrada e prática de exercícios físicos para a manutenção da saúde, mas ressalta que grande parte das pessoas não ingere a quantidade necessária de nutrientes que forneçam a proteção total.

Em vista disso, a indústria da beleza tem investido fortemente no desenvolvimento dos nutricosméticos. “Essas cápsulas são um complemento. Mas é fundamental consultar um dermatologista ou um nutricionista antes de ingeri-las. É preciso fazer exames necessários para saber quais são as deficiências nutricionais que estão ocasionando problemas”, finaliza a dermatologista.

Assuntos: Pele, Perfume

Para você