Dicas de Mulher Dicas de Saúde

Pedalar: como a bicicleta pode melhorar seu bem estar e sua saúde

Fugir do trânsito caótico e adotar um estilo de vida mais saudável são alguns dos fatores que têm tornado a bicicleta uma opção viável para a mobilidade urbana

em 14/06/2017

Foto: Thinkstock

Se você mora em grandes cidades, é possível que já tenha percebido um aumento significativo no número de pessoas que usam a bicicleta como meio de locomoção. A possibilidade de escapar do caos no trânsito e a consciência ecológica desenvolvida por meio da divulgação são alguns dos principais motivos alegados por quem já deixou o carro de lado para adotar a bike como estilo de vida.

De acordo com os responsáveis pelo “Bicicultura Maringá”, grupo que se articula para transformar a bicicleta em uma atividade cada vez mais comum no cenário da terceira maior cidade do Paraná, o número de adeptos da “magrela” vem se ampliando significativamente. O grupo acredita que, mais que a recente conscientização das pessoas quanto à importância da busca por alternativas para aliviar o trânsito e a divulgação realizada por organizações como a deles, o que efetivamente contribui para esse aumento no número de praticantes é a própria rede de marketing criada por esses mesmos praticantes.

Para Adriano Gabriel, administrador da página do Bicicultura no Facebook e um dos coordenadores do grupo, “a melhor propaganda da bicicleta é ver pessoas que ganharam qualidade de vida, abandonaram o cigarro ou o sedentarismo e fizeram novos amigos. É algo contagiante: um puxa outro e todos ganham com isso”.

A mesma sensação positiva parece se materializar em todas as pessoas que descobrem na cultura da bicicleta um refúgio para o caos vivido nas grandes cidades. Amanda Castro, assistente comercial, adotou os pedais há um ano e não consegue mais ficar longe deles. “Comecei a frequentar os “pedais” [eventos semanais, normalmente noturnos, que visam a integração dos ciclistas e a divulgação da bicicleta como prática de vida] porque alguns amigos me convidaram. Percebi logo o quanto aquilo poderia agregar à minha vida, tanto física quanto psicologicamente, e me tornei quase uma viciada”, diverte-se.

Por que pedalar faz bem?

Pedale com segurança: utilize equipamento de proteção individual. Foto: Thinkstock

Para enfrentar o caos psicológico que permeia a vida nas grandes cidades, esse tipo de exercício é uma opção diferente e eficaz. Para Amanda, “o uso da bicicleta promove bem-estar físico e psicológico. Para quem não tem tempo de parar e olhar a paisagem do lugar em que vive, pedalar é um presente. A sensação é maravilhosa e quase impossível de se descrever, como quando você sente aquele cheiro de terra molhada antes de uma chuva”.

O corpo também não poderia ser mais beneficiado. Ela conta que emagreceu cerca de oito quilos em dois meses, logo que começou a pedalar. Essa perda também foi acompanhada do ganho de massa muscular. “Para a autoestima, foi incrível. Ganhei perna e perdi gordura”, brinca.

  • Tonifica as pernas;
  • ajuda a perder gordura;
  • auxilia no ganho de massa muscular;
  • relaxa;
  • melhora a qualidade de vida;
  • é uma boa opção para fugir do trânsito
  • possibilita que você “curta” a paisagem
  • aumenta a autoestima.

Dicas para quem quer começar a pedalar

Gabriel é taxativo ao lembrar que “antes de iniciar em qualquer atividade física, vale consultar um profissional da saúde. Tendo o aval do seu médico, comece a pedalar gradativamente. Primeiro nas ruas do bairro próximo de sua casa, depois nos parques e assim os desafios vão aumentando junto ao prazer na atividade física”.

”Não é necessário gastar muito, inicialmente. Se o objetivo é apenas fazer trajetos urbanos curtos, uma bicicleta mais simples dá conta do recado. Se possível, faça um “test drive” na bicicleta antes de comprar. Identifique o tamanho de quadro adequado e procure um selim (banco da bicicleta) confortável”, indica Gabriel. O quadro varia de acordo com o tamanho de quem vai utilizar a bicicleta, para saber qual o tamanho adequado para você, procure uma bicicletaria.

Veja algumas opções de bicicletas de diferentes modelos e valores que podem ser encontradas em lojas online no Brasil:

A Track Bikes TB 100 tem dupla suspensão 18 V. O aro é ideal para quem busca mais desempenho. Ela foi projetada para dar maior absorção de impactos e diminuir as trepidações em terrenos irregulares. R$419,00 no <a href="http://www.netshoes.com.br/produto/516-0045-178" target="_blank">Netshoes</a>
Muito leve, a Caloi Ventura foi pensada para quem busca apenas o lazer, o que a torna perfeita para um passeio no parque ou na praia. Se você pretende encarar treinos mais radicais, ela não é indicada. R$479,00 no site das <a href="http://www.casasbahia.com.br/Bicicleta-Aro-26-Caloi-Ventura-com-21-Marchas-e-Cesto-Dianteiro-Prata-Violeta-279728.htmll" target="_blank">Casas Bahia</a>
A Caloi Sprint 10 Aro 700 tem um sistema especial para a modalidade speed e é ideal para quem busca melhorar a performance. R$1699,00 no <a href="https://www.netshoes.com.br/produto/124-1956-016" target="_blank">Netshoes</a>
Se você quer performance e está disposta a desembolsar um pouco mais de dinheiro, a Caloi Elite 2.7 é uma boa opção de compra. Esta bicicleta combina com quem busca aventura e quer pegar mais pesado. R$2999,00 na <a href="http://www.americanas.com.br/produto/110489556/bicicleta-aro-26-elite-2.7-27-marchas-tamanho-16-caloi?epar=buscape&epar=buscape&opn=YYNKZB" target="_blank">Americanas.com</a>

Amanda conta que sofreu muito quando decidiu fazer o primeiro pedal mais “radical”, justamente porque a bicicleta não era adequada à atividade. “Minha bike não era a ideal para aquele tipo de terreno. Eu estava fazendo trilha com um equipamento básico, de rua”. Por isso, a dica é procurar uma bicicletaria que ofereça um serviço de consultoria antes de vender o produto.

“Hoje existem várias lojas que procuram saber seu objetivo na hora de te indicar uma bike. Esse cuidado vale a pena na hora de comprar, porque será compensado quando você for começar a pedalar, de fato”, esclarece, e completa: “só não se pode deixar de lado o capacete, os óculos e as luvas. Os equipamentos de segurança são tão importantes quanto a própria bike”.

O Lado Rosa da bicicleta

Em Maringá, um grupo derivado do “Bicicultura Maringá” é o “Bicicultura Lado Rosa”, dedicado inteiramente à prática do pedal pelas mulheres. Uma das responsáveis pela organização, Amanda explica que o grupo funciona como um “braço” do grupo principal. “Marcamos com a mulherada em dias alternados da semana. Esse pedal tem um ritmo e uma intenção completamente diferentes e é especialmente pensado para nós. Hoje contamos com cerca de 50 mulheres ativas no grupo, mas há uma rotatividade bem grande e o número é cada vez maior”, relata, animada. “Outras cidades também possuem esse tipo de iniciativa, o que não deixa desculpa para abandonar a magrela”, ri.

O Facebook é um bom lugar para descobrir e conhecer melhor os grupos que se organizam para combinar pedaladas na sua cidade. Esses grupos também possibilitam a interação com outras pessoas interessadas no esporte e te mantêm informada das novidades referentes à bicicleta. Caso não haja um grupo assim onde você mora, que tal começar um você mesma? Convide alguns amigos e comece a divulgar a prática.

Se você ficou animada para começar a pedalar, que tal procurar na sua cidade grupos que se dedicam a essa prática? Coloque seus equipamentos e boa pedalada.

Comentários
Dicas relacionadas