Dicas de Mulher Dicas de Saúde

Oxandrolona: descubra por que não se deve usá-la sem indicação

Ela tem atraído a atenção de algumas mulheres porque, em tese, apresenta menos efeitos colaterais que outros anabolizantes

em 23/07/2015

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Em busca do que consideram um corpo bonito, algumas mulheres têm se sentido atraídas, de tempos para cá, por comprimidos de oxandrolona, um esteroide hormonal de ação anabolizante. O principal motivo para isso seria o fato de a substância – que é derivada da testosterona – proporcionar crescimento muscular, sem, teoricamente, apresentar tantos efeitos colaterais como outros anabolizantes (especialmente no que diz respeito a evidenciar características masculinizadas).

Julieta Guevara, médica e psiquiatra, diretora da Neurohealth – Centro de Métodos Biológicos em Psiquiatria, explica que oxandrolona é um esteroide hormonal de ação anabolizante. “Se liga no receptor da testosterona, por este motivo induz ganho de massa muscular e características sexuais secundárias masculinizantes”, diz.

Apesar de a oxandrolona ser destacada atualmente por apresentar leve poder andrógeno (aumento de características masculinas, como pelos, oleosidade da pele etc.), o assunto gera controvérsias. Muitos especialistas afirmam que os efeitos masculinizantes tendem aparecer, sim: voz grossa, queda de cabelo, aumento excessivo de pelos no corpo, alterações na textura da pele etc.

Julieta explica que os hormônios anabolizantes promovem o crescimento celular e sua divisão. “O músculo e o osso são alvos primários deste efeito, no sexo masculino, cuja estrutura tem tamanho maior e musculatura com receptores para este efeito”, diz. Assim, o uso deste tipo de produto aumenta o apetite, a força, acentua a marcação da musculatura corporal e há risco de virilização em mulheres ( que inclui manifestações como calvície temporal, engrossamento da voz, diminuição do tecido mamário, perda de contornos femininos, aumento do clitóris etc.).

Mas os problemas de usar a oxandrolona não param por aí. Abaixo você conhece bons motivos para não usá-la sem receita médica.

8 razões para não usar a oxandrolona sem indicação

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

É importante destacar que qualquer medicamento só deve ser utilizado para as doenças/problemas de que trata, e não com finalidades estéticas. Esse mesmo cuidado vale com a oxandrolona. As pessoas que querem utilizá-la como “medida milagrosa” para “trincar os músculos”, sobretudo, sem orientação médica, estão correndo sérios riscos de prejudicar seu organismo.

A médica Julieta cita os principais efeitos colaterais que a oxandrolona pode causar:

  1. Em adolescentes pode ossificar os núcleos de crescimento, atrasando e estagnando o crescimento (fazendo com que a pessoa não atinja a altura que seria definida por herança genética).
  2. Em doses excessivas, a oxandrolona aumenta o colesterol, eleva a pressão sanguínea, ocasionando hepatotoxicidade (dano causado ao fígado) e alteração cardíaca.
  3. Pode induzir acne por estimulação das glândulas sebáceas.
  4. Pode causar ainda a perda do cabelo precocemente.
  5. Em doses exageradas, a oxandrolona pode inibir a função sexual.
  6. Pode promover aumento dos pelos.
  7. Pode promover aumento do tamanho das cordas vocais, tornando a voz mais grossa.
  8. Devido à inibição da produção de testosterona interna em homens, a diminuição da produção dos espermatozoides é uma consequência deste último efeito.

Como comprar a oxandrolona?

Julieta explica que a oxandrolona não pode ser comprada sem receita médica. “A lei brasileira obriga o controle e supervisão médica destas substâncias”, diz.

Porém, é fato que atualmente o tráfico de medicamentos facilita o acesso à oxandrolona e algumas pessoas conseguem consumi-la mesmo sem indicação médica.

Indicações da oxandrolona

A oxandrolona é usada, sobretudo, para tratar problemas metabólicos, ou seja, em que existe necessidade de estimular o crescimento celular, seja de músculos ou de células da pele.

Julieta cita casos em que a oxandrolona é, de fato, indicada:

  • Síndromes catabólicas por doenças de longo prazo que obrigam o paciente a ficar acamado por semanas.
  • Casos de queimaduras.
  • Quando é preciso induzir ganho de massa muscular ou massa óssea (síndromes osteoporóticas).

Julieta explica que os médicos do desporte, os oncologistas, os clínicos com especialização em CTI, fisiatras (para trabalhar com reabilitação), pediatras com especialização em adolescentes e urologistas com foco em desenvolvimento sexual secundário e suas alterações são profissionais que podem prescrever os anabolizantes. “A hematologia também faz uso terapêutico destes medicamentos”, acrescenta.

Relatos de quem já usou

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Aline Mendes, 26 anos, economista, conta que usou oxandrolona por um período de aproximadamente 15 dias. “Estava muito magra e queria um corpo mais ‘forte’, ‘definido’. Mas vieram os efeitos colaterais e resolvi parar o uso… Fiquei cheia de espinhas no rosto e meus cabelos começaram a cair muito. Atualmente, penso de outra forma, não usaria o produto novamente… Acho que todos nós podemos conseguir bons resultados através da musculação e, se necessário, suplementos alimentares… Mas anabolizantes nunca mais”, relata.

Liliane Monteiro, 30 anos, fisioterapeuta, conta que pediu a seu nutrólogo que prescrevesse alguma substância porque ela queria “secar”. “Ele receitou oxandrolona 2 mg ao dia, mas já na primeira semana meu rosto ficou cheio de cravos e espinhas. Não teve jeito… Suspendi o uso e o problema é que demorou mais de 2 meses para minha pele voltar ao ‘normal’ depois disso”, relata.

Como estimular o crescimento dos músculos sem precisar de anabolizantes?

Se o seu objetivo é puramente estético, você já sabe que o melhor caminho não é apostar nos anabolizantes como a oxandrolona.

Para conquistar um corpo mais “definido”, o primeiro passo é saber que não existe uma “fórmula milagrosa”, tudo depende de você: é preciso dedicação e força de vontade.

Seguindo a “receita tradicional” de aliar uma alimentação balanceada com a prática de atividades físicas (geralmente a musculação), você estará no caminho certo e, o melhor de tudo: poderá ter certeza de que os resultados obtidos serão saudáveis. Se possível, conte com o acompanhamento de um nutricionista e de um personal, pois eles adequarão a dieta e as atividades físicas às suas necessidades e aos seus objetivos.

O Whey, uma proteína extraída do soro do leite e usada como suplemente alimentar, pode ser uma boa alternativa para quem está buscando a construção de massa muscular mais rápida (desde que seja associado a uma alimentação saudável e a atividades físicas).

Além de possibilitar uma construção mais rápida de massa muscular, o Whey contribui para a manutenção de massa muscular, previne danos no tecido muscular após a prática de exercícios intensos, promove saciedade e atua no bom funcionamento do sistema imunológico. Por tudo isso, pode ser um bom aliado na busca por um corpo mais “definido”. Porém, o ideal é consumi-lo apenas com orientação de um nutricionista ou nutrólogo.

Comentários
Dicas relacionadas