Os 5 melhores sumplementos para mulheres

Nutricionista explica o que são eles, quais são os riscos e benefícios à saúde e dá dicas para mulheres

Escrito por Ana Carolina Gabriel

Foto: Thinkstock

Nem sempre nas refeições diárias é possível consumir todos os nutrientes e proteínas que o corpo humano necessita. Por isso, especialistas indicam os suplementos alimentares.

“São substâncias produzidas quimicamente que complementam os benefícios oferecidos pelos alimentos. São compostos naturais que podem fornecer proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas, sais minerais e outros compostos funcionais. A maioria dos suplementos alimentares tem seu uso liberado, pois não oferece risco à saúde. Mas devem devem ser consumidos sob a orientação de médicos ou nutricionistas”, explica Lorença Dalcanale, nutricionista do Centro de Cirurgia Obesidade e Metabólica. Vale lembrar que os suplementos são complementares à alimentação e não substitutos.

Suplementos alimentares para mulheres

Para ganhar músculos: “São suplementos à base de whey protein que é uma proteína extraída do soro do leite, de alta digestibilidade e que ajuda a reparar o desgaste muscular provocado pela atividade física. Os suplementos proteícos à base de blend de proteínas para mulheres ainda incluem nutrientes importantes para os ossos, como vitamina D e cálcio. Embora a osteoporose seja mais comum a partir dos 45 anos, é aos 35 anos que começa ocorrer a perda de massa óssea. Já os ácidos graxos essenciais, como os ômegas 3 e 6, contidos em alguns produtos ajudam a controlar processos inflamatórios associados à obesidade e excesso de peso, além do equilíbrio hormonal”, explica Lorença.

Para queimar gordura: “Estes suplementos em geral são à base de cafeína e o óleo de cártamo. Elas aceleram o metabolismo ao elevar os batimentos cardíacos. A concentração desses princípios ativos leva em conta o metabolismo e os mecanismos que regem a fome e a saciedade. Mas é preciso cautela no uso de termogênicos, pois podem desencadear efeitos colaterais, como insônia, ansiedade, palpitações e arritmias cardíacas, aumento da pressão arterial, tontura e náusea. Por isso, não consuma sem supervisão médica, principalmente se você for hipertensa ou tiver doença cardiovascular”, recomenda a nutricionista.

Para firmar a pele: “Colágeno, proteína que forma e sustenta as fibras da pele, é a matéria-prima básica para evitar a flacidez. Além disso, se ingerido antes da refeição principal, o produto pode até afastar a fome. Embora nosso organismo produza essa proteína, a partir dos 30 anos começa a ocorrer uma perda ainda pouco significativa. Aos 50, o organismo só fabrica cerca de 35% do colágeno. O uso recomendado é de colágeno hidrolisado para uma melhor absorção. Embora não apresente contraindicação, não tome mais do que 10 gramas por dia e siga sempre orientações médicas”, alerta Lorença.

Polivitamínicos: “São super recomendados para suprimir os deficits nutricionais que a dieta moderna causa no consumo de vitaminas. A atenção deve ser dada ao cálcio e vitamina D por conta da osteoporose”, comenta a nutricionista.

TPM: “O uso de alguns nutrientes como óleo de boragem, magnésio, vitamina B6, cálcio e do aminoácido triptofano podem ajudar a minimizar os sintomas da TPM”, diz Lorença.

Fique atenta

Antes de começar a tomar qualquer tipo de suplemento, é necessário consultar o seu médico para que ele oriente a melhor opção para o seu organismo. O uso sem orientações pode trazer sérios riscos à saúde. “O uso indiscriminado de suplementos pode causar problemas na função renal e problemas cardíacos. Suor excessivo, insônia, dor e cansaço e aceleração do batimento cardíaco também pode ocorrer sem o uso adequado”, comenta a nutricionista.

Lorença ainda complementa que “os suplementos alimentares não devem ser utilizados em adolescentes, pois eles estão em fase de crescimento e não possuem as condições corretas para absorver essa grande carga nutricional’.

Dicas pela Web