Os 5 fatos que mais preocupam na gravidez

Manter-se tranquila durante os nove meses pode não ser tarefa fácil

Escrito por Carolina Werneck

Foto: Thinkstock

A gravidez é um dos momentos mais especiais na vida de uma mulher. Um teste com resultado positivo, seja de farmácia ou de laboratório, é o símbolo de uma mudança permanente nos hábitos, manias, preferências e até mesmo no estilo de vida. Toda a rotina passa a ser organizada em torno do bebê e do que ele representa. Além disso, há ainda toda a novidade própria da gestação, as fases e as dificuldades de cada situação desconhecida, os medos, as dúvidas e a ansiedade ao enfrentar cada problema.

Felizmente, hoje a evolução da medicina já permite avaliar mais detalhadamente as condições de saúde da gestante e do bebê, o que tranquiliza a futura mamãe e, muitas vezes, previne problemas mais graves. Isso, somado aos inúmeros conselhos oferecidos pela mãe, pelas amigas, pelas avós e até pela internet, tornou a gravidez um mistério quase completamente desvendado. Porém, pela própria natureza feminina, não é fácil permanecer despreocupada durante os nove meses de espera. Por isso, saiba quais são os cinco fatores mais assustadores de uma gravidez.

1 – Mudanças na pele

É ilusão acreditar que as manchas na pele ocorrem apenas durante a gravidez. Na verdade, uma vez que são fruto de alterações hormonais, elas podem aparecer devido a fatores como hereditariedade, uso de determinados anticoncepcionais e distúrbios no sistema reprodutor, por exemplo. Durante a gravidez, no entanto, a produção de melanina é alterada, o que pode causar as manchas. O uso constante de protetor solar pode ajudar a prevenir o problema.

2 – Incontinência

A incontinência pode ocorrer logo no começo da gestação, devido às inúmeras alterações hormonais pelas quais passa o corpo feminino nessa fase, ou mais para o período final, quando o bebê já está tão grande que acaba comprimindo a bexiga da mãe. Mesmo sabendo que vai passar por isso, a mulher pode se assustar ao perceber a frequência com que precisa ir ao banheiro. Mas essa dificuldade é normal e tende a passar tão logo a gestação acabe.

3 – Aborto espontâneo

Nos três primeiros meses de gestação, o aborto espontâneo é mais comum. Passado esse período, as chances de que ocorra algo assim diminuem drasticamente. A maioria das gestantes, porém, vive com medo de que algo dessa gravidade possa vir a acontecer. Preocupação excessiva é desnecessária e não ajuda em nada, faça o acompanhamento com seu médico de confiança e procure se manter tranquila. A calma é importante tanto para a saúde da mãe quanto do bebê.

4 – Náusea matutina

Algumas mulheres não passam por isso, mas as que passam sabem o quanto é assustador sentir mal-estar logo pela manhã. Também é possível que esse mal-estar se estenda ao longo de todo o dia e, em alguns casos, é necessário que a mulher fique internada para controlar os sintomas. Uma boa alimentação e paciência em altas doses são necessárias para diminuir os transtornos.

5 – O parto

A velha discussão sobre optar pelo parto normal ou pela cesariana continua a todo vapor. Antes de decidir por um ou por outro, você ouvirá diversas opiniões de outras mulheres que já passaram por isso – e não faltarão histórias felizes e desastrosas, para os dois lados. A dificuldade, ao pensar no parto, é se manter tranquila para que tudo corra bem, não importa qual a sua decisão.

Assuntos: Gravidez

Dicas pela Web