12 alimentos orgânicos que não valem a pena financeiramente

O preço mais elevado de alguns orgânicos não compensa a pouca diferença na quantidade de agrotóxico

Escrito por Raquel Praconi Pinzon

Foto: iStock

Em qualquer artigo sobre alimentação saudável, você vai encontrar uma recomendação dizendo que você deve dar preferência a frutas e vegetais orgânicos, pois eles são livres de agrotóxicos.

Essa é uma preocupação muito válida, pois diversos estudos científicos apontaram uma relação direta entre o consumo dessas substâncias e o desenvolvimento de doenças muito graves, como o câncer.

Porém, os alimentos orgânicos têm uma grande desvantagem: o preço mais elevado. Felizmente, existem sim algumas frutas e vegetais que podem ser consumidos com segurança em suas versões comuns, de forma que não vale a pena gastar mais com as variedades orgânicas. Saiba quais são:

1. Cebola

Foto: iStock

De acordo com a EWG (Environmental Working Group), uma organização norte-americana sem fins lucrativos que se dedica a estudar o uso de agrotóxicos e outros aditivos químicos, a cebola é um dos vegetais com o menor índice de contaminação por pesticidas. Assim, você pode consumir a versão não orgânica sem problemas.

2. Couve-flor

Foto: iStock

A couve-flor, da família das crucíferas, é rica em vitaminas C, K e do complexo B, além de conter muitos minerais importantes, como o manganês. E o melhor é que você não precisa comprar a versão orgânica para aproveitar esses benefícios: basta escolher uma couve-flor firme, sem manchas escuras ou amarelas e que esteja com as folhas verdinhas presas ao caule.

Leia também: Alimentação saudável: hábitos e receitas para uma vida melhor

3. Manga

Foto: iStock

Além de ser saborosa e cheia de fibras, a manga pode ser consumida em sua versão tradicional sem muitos problemas. Afinal, segundo o último relatório da Anvisa sobre a presença de resíduos de agrotóxicos em alimentos, apenas 0,5% das amostras dessa fruta ofereciam algum risco.

4. Aspargos

Foto: iStock

Segundo a EWG, o aspargo não atrai muitos insetos, de forma que não são utilizadas grandes quantidades de pesticida em seu cultivo, o que torna a versão não orgânica segura para o nosso consumo.

5. Milho-verde

Foto: iStock

Podemos optar pelo milho-verde não orgânico porque a palha é uma excelente barreira contra a absorção dos pesticidas pelos grãos. Assim, quando essa parte é eliminada, os resíduos também vão embora.

Vale destacar, porém, que algumas variedades de milho-verde podem ser produzidas a partir de organismos geneticamente modificados. Na dúvida, é melhor se certificar sobre a origem dos grãos antes de optar pela versão comum.

6. Berinjela

Foto: iStock

Assim como no caso do milho-verde, o segredo da berinjela está em seu revestimento; contudo, neste caso, a casca é muito lisa, o que dificulta a fixação dos agrotóxicos. Como resultado, você pode economizar um pouquinho na hora de fazer um delicioso patê ou outros pratos que levam esse ingrediente.

Leia também: 10 alimentos mais contaminados com o uso de agrotóxicos

7. Repolho

Foto: iStock

Da mesma forma que os aspargos, o repolho não necessita da aplicação de grandes quantidades de agrotóxicos, de forma que você não precisa recorrer à versão orgânica – tanto que apenas 0,2% das amostras analisadas pela Anvisa estavam contaminadas. Ou seja, uma excelente notícia para quem quer aproveitar todos os benefícios desse vegetal!

8. Kiwi

Foto: iStock

O kiwi não é uma fruta exatamente barata, e a versão orgânica pode ficar muito inacessível financeiramente falando. Porém, você pode consumir a versão tradicional sem medo, desde que você retire a casca.

9. Melão

Foto: iStock

Se algumas pessoas já sofrem para cortar a casca do melão, imagine os pesticidas! Brincadeiras à parte, é graças a essa camada externa espessa que podemos consumir diversas variedades de melão não orgânico sem ingerir agrotóxicos ao mesmo tempo.

10. Mamão-papaia

Foto: iStock

Segundo a Anvisa, somente 0,8% das amostras de mamão-papaia analisadas apresentaram algum risco relacionado a resíduos de agrotóxicos. Novamente, o segredo está na casca dessa fruta, que preserva sua polpa.

11. Abacate

Foto: iStock

Se você é fã de guacamole, pode comemorar: não é preciso comprar abacate orgânico para aproveitar todas as vitaminas, minerais, fibras e gorduras boas que essa fruta nos oferece. Como você pode imaginar, é só remover a casca e pronto!

Leia também: 14 dicas para mudar seus hábitos culinários e preparar refeições mais saudáveis

12. Banana

Foto: iStock

Além de ser uma excelente fonte de fibras, potássio e vitaminas C e do complexo B, a banana pode ser consumida em sua versão tradicional. De acordo com o relatório da Anvisa, as amostras analisadas não apresentaram níveis significativos de resíduos de pesticidas.

Existe algum alimento que vale a pena comprar na versão orgânica?

Foto: iStock

Sim! Ainda com base no relatório da Anvisa, é melhor dar preferência às versões orgânicas do abacaxi e da laranja, pois essas frutas apresentaram contaminação por agrotóxicos em, respectivamente, 5,0% e 12,1% das amostras. A explicação para isso é que a casca de ambas é permeável aos pesticidas.

Agora que você sabe quais são os alimentos mais e menos contaminados por agrotóxicos, você pode decidir com mais sabedoria quando vale a pena investir em uma versão orgânica ou não. Em todo caso, lembre-se de lavar muito bem todas as suas frutas e vegetais em água corrente e utilizar uma escovinha para ajudar na remoção dos resíduos.

Assuntos: Alimentação

Dicas pela Web