Óleo de cártamo: descubra como ele pode ajudar no emagrecimento

Um dos seus benefícios é auxiliar na promoção da saciedade, além de contribuir com níveis de colesterol saudáveis

Escrito por Tais Romanelli

Foto: Thinkstock

Você já deve ter ouvido falar por aí sobre os benefícios do óleo de cártamo, especialmente para quem pratica atividades físicas e deseja exterminar aquela indesejável gordurinha do abdômen.

Mas, é exatamente aí que se destaca uma questão: será que a prática de atividades físicas é mesmo necessária? Ou o óleo de cártamo é tão eficaz que pode ser útil até mesmo para quem não se exercita mas está querendo perder um pouco de gordura corporal?

Antes de esclarecer esta dúvida, Pâmela Miguel, nutricionista da Clínica de Nutrição Funcional de São Paulo, explica o que é o óleo de cártamo e quais benefícios, de fato, ele pode oferecer. Confira abaixo:

O que é óleo de cártamo?

Pâmela Miguel explica que o óleo de cártamo é um óleo extraído das sementes da planta Carthamus tinctorius, que possui origem asiática, e é rico em ácido linoleico, conhecido como ômega 6. “O óleo de cártamo também contém ômega 9 e polifenóis em sua composição”, acrescenta.

O óleo de cártamo é encontrado em forma de cápsulas na maioria das lojas de produtos naturais e farmácias de manipulação.

Benefícios do óleo de cártamo

Pâmela explica que o óleo de cártamo, por ser rico em gorduras poli e monoinsaturadas, auxilia na promoção da saciedade. “Isso porque aumenta a produção do hormônio leptina e também atua bloqueando a ação da enzima lípase proteica (responsável pelo transporte da gordura da corrente sanguínea para o interior das células)”, diz.

Ainda de acordo com a nutricionista, seu teor de ômega 6 (ácido linoleico) oferece os seguintes benefícios:

  • Auxilia na proteção contra a formação de placas de gorduras nas artérias e veias;
  • Protege contra o câncer de próstata e o diabetes tipo 2;
  • Previne a osteoporose;
  • Mantém a saúde da pele.

A nutricionista Pâmela explica que o ômega 9, também presente no óleo de cártamo, auxilia na redução dos triglicérides sanguíneos, reduz o colesterol ruim (LDL colesterol) e aumenta o bom colesterol (HDL colesterol).

Pâmela acrescenta que o óleo de cártamo também contém vitamina E, que atua como antioxidante natural prevenindo o envelhecimento.

“Alguns estudos também indicam que esse óleo pode auxiliar no aumento da queima de gordura, contribuindo para a perda de peso”, destaca a nutricionista.

O óleo de cártamo pode mesmo me ajudar a emagrecer?

Flor do cártamo. Foto: Thinkstock

Esta é, provavelmente, a pergunta que você está se fazendo agora, especialmente após ter lido sobre os benefícios que o óleo de cártamo oferece.

De acordo com a nutricionista Pâmela, a promessa de perda de peso do óleo de cártamo pode estar relacionada com a promoção da saciedade provocada pelo seu consumo.

“Em relação à queima de gordura, essa só acontecerá de forma eficaz se o consumo do óleo de cártamo estiver associado à prática de atividade física, pois somente dessa forma a oxidação da gordura, estimulada pelo ômega 6, ocorrerá e a gordura será utilizada como forma de energia”, destaca a profissional.

Pâmela acrescenta que, quando o consumo do óleo de cártamo não está associado à prática de atividade física, a oxidação da gordura acontecerá, porém, essa não será utilizada como forma de energia e poderá acumular em órgãos, como o fígado. Por isso, este ponto merece bastante atenção!

Quem deve consumir óleo de cártamo?

Com as informações acima, fica claro: o consumo do óleo de cártamo é direcionado a praticantes de atividade física, conforme destaca Pâmela Miguel.

“Pessoas que apresentam esteatose hepática (gordura no fígado) devem evitar o consumo”, alerta a nutricionista.

Por tudo isso, apesar de o óleo de cártamo não exigir receita para ser comprado, é importante que você só inicie seu consumo seguindo as orientações do seu médico e/ou nutricionista.

Confira algumas opções do produto e seus preços em lojas nacionais:

Óleo de cártamo stem 1000mg com 120 cápsulas por R$75,14 na <a href="http://www.ultrafarma.com.br/produto/detalhes-13643/%C3%93leo_de_c%C3%81rtamo_stem_1000mg_com_120_c%C3%81psulas.html" target="_blank">Ultrafarma</a>

Óleo de Cártamo 60 Cápsulas 1000mg por R$18,90 na <a href="http://bit.ly/1tGO9oI" target="_blank">Natue</a>

Óleo de Cártamo CA Tonalin 120 Cáps Max Titanium por R$56,70 na <a href="http://www.magazineluiza.com.br/emagrecedor-oleo-de-cartamo-ca-tonalin-120-caps-max-titanium/p/2035868/sa/saoc/" target="_blank">Magazine Luiza</a>

CL Óleo de Cártamo em cápsulas Health Labs 120 cápsulas por R$82,90 na <a href="http://www.corpoperfeito.com.br/produto/cl-oleo-de-cartamo-em-capsulas-health-labs" target="_blank">Corpo Perfeito</a>

Biocartamo 90 cápsulas 1000 mg por R$95,90 na <a href="http://www.netfarma.com.br/produto/14432/biocartamo-1000-mg" target="_blank">Netfarma</a>

Óleo de cártamo 60 cápsulas 1000mg Probiótica por R$39,90 na <a href="http://www.kanui.com.br/oleo-de-cartamo-1000mg-probiotica-60-capsulas-128461.html" target="_blank">Kanui</a>

Consumo do óleo de cártamo

Pâmela Miguel explica que o consumo deve ser de uma ou duas cápsulas antes e depois da atividade física; ou antes do almoço e jantar.

Vale ressaltar que o óleo de cártamo não faz milagres: seu consumo deve estar associado a uma alimentação saudável.

Efeitos colaterais do óleo de cártamo

Como já destacou a nutricionista Pâmela, quando não associado à prática de atividade física, o consumo de óleo de cártamo pode promover o acúmulo de gordura em órgãos como o fígado.

Outro ponto importante, de acordo com a profissional, é que, por ser rico em ômega 6, um ácido graxo presente em grande quantidade na alimentação, o óleo de cártamo pode favorecer a produção de substâncias inflamatórias no organismo. “Para que os ômegas 3, 6 e 9 tenham efeitos benéficos e anti-inflamatórios em nosso organismo, esses precisam estar em equilíbrio. Nossa alimentação é pobre em fontes de ômega 3 e rica em fontes de ômega 6, logo, esse excesso de ômega 6 no organismo torna-se inflamatório”, explica.

Por esse motivo, acrescenta a nutricionista Pâmela, o óleo de cártamo, além de estar associado à prática de atividade física, deve também estar associado ao consumo de ômega 3.

Relatos de quem já tomou óleo de cártamo

Foto: Thinkstock

Julia Soares, 24 anos, conta que já praticava atividades físicas e, por sugestão da sua nutricionista e do seu personal, começou a tomar óleo de cártamo. “Me avisaram que eu demoraria algum tempo para começar a ver os resultados e realmente foi assim, mas valeu a pena. No terceiro mês, quando tirei as medidas na academia, vi que tinha perdido mais alguns centímetros na região do abdômen”, diz.

Já Tatiana Medeiros, 31 anos, não teve muita “paciência” para esperar os resultados. “Tomei por um mês, mas não perdi medidas… Depois, como acabei ficando uns dias sem ir à academia, parei também de tomar o óleo. Mas acho que não alcancei bons resultados exatamente por não ter seguido as instruções corretamente. As cápsulas devem ser tomadas diariamente e também estar associadas a uma alimentação saudável, além das atividades físicas, para fazerem efeito. E eu não segui tudo isso”, comenta.

Regina Munhoz, 33 anos, toma óleo de cártamo há mais de um ano. “Mas, lógico, faço também atividades físicas. Acho que o óleo ajuda bastante e meu intestino, inclusive, funciona direitinho depois que comecei a tomá-lo”, conta.

Agora você já tem boas informações sobre o óleo de cártamo, mas, lembre-se: embora ele possa oferecer muitos benefícios – que vão além da questão do emagrecimento – é importante consultar um médico ou nutricionista antes de iniciar seu consumo.

Assuntos: Alimentação

Para você