6 coisas importantes para prestar atenção ao comprar roupas

Ao entrar em uma loja, observar alguns detalhes pode fazer a diferença e levar a escolhas mais conscientes

Escrito por Mariana Bueno

Foto: iStock

Fazer compras pode ser uma experiência terapêutica para alguns, mas também pode ser assustadora para os outros. O principal cuidado é para evitar as compras por impulso e, depois, o arrependimento – algo que já aconteceu com a maioria das pessoas.

Por isso, estar ciente de alguns detalhes ao entrar em uma loja ou um shopping é importante para ajudar a fazer escolhas melhores e mais conscientes e a ficar mais feliz com o que for adquirido.

Veja algumas dicas que devem ser levadas em consideração:

1. Qualidade do tecido

Foto: iStock

Os tecidos naturais sempre duram mais do que os sintéticos. Essa informação pode estar na etiqueta, mas o toque das mãos também ajuda. Segure o material para descobrir se ele é áspero e quebradiço ou suave e macio. Olhar o que você já tem ou teve no guarda-roupas também ajuda, é só observar as peças que duraram mais.

2. Tamanho real x etiqueta

Foto: iStock

A maioria das marcas não seguem um padrão, cada uma tem um sistema diferente em relação aos tamanhos. Por isso não dá para seguir apenas o conceito de P, M, G ou mesmo de numeração, já que isso varia muito. Então, preste atenção ao modo como as peças se encaixam, se vestem bem, se você se sente confortável, ao invés de confiar cegamente nos números da etiqueta.

Leia também: 10 dicas para aproveitar suas compras online sem dores de cabeça

3. Períodos promocionais

Foto: iStock

Alguns produtos são mais baratos durante um determinado dia ou mês em comparação com outras épocas do ano. O mais comum é ver liquidações no final de cada temporada e de cada ano. De acordo com um estudo, o dia 26 de dezembro é ideal para comprar roupas. Durante outras temporadas, o melhor momento costuma ser seis semanas após a chegada das novas coleções à loja.

4. Fazer contas

Na maioria das vezes as roupas muito baratas não duram muito tempo. As peças mal fabricadas se desgastam mais rapidamente e, portanto, aumenta os custos com reparo ou mesmo com a compra de uma nova. Por isso, às vezes é melhor investir em alguns itens de alta qualidade, em vez de desperdiçar dinheiro em uma quantidade grande de produtos baratos.

5. Teste de versatilidade

Foto: iStock

Antes de confirmar a compra, faça algumas perguntas a você mesma: “A peça pode ser usada várias vezes combinada com roupas diferentes?”; “Tem a ver com meu estilo atual?”; “Será que vai ser só uma moda passageira ou poderei usar em outra temporada também?”. Qualquer item que você queira comprar deve ser versátil o suficiente para ser usado de várias formas no dia a dia.

6. Singularidade da compra

Foto: iStock

Antes de gastar o salário do mês em um vestido preto, pergunte-se se realmente vale a pena. Você não gostaria de deixar a loja e encontrar outras 10 pessoas usando a mesma coisa! Ao montar um guarda-roupa, é essencial perceber o que é único e que vai te ajudar a expressar sua individualidade da melhor forma. Pagar por algo que está sendo produzido em massa só porque está na moda nem sempre é uma boa escolha.

Se ao avaliar todos esses itens você não concordar com a maioria deles, não compre. Dê um tempo e reflita antes de gastar com algo que, talvez, não vá valer a pena. Seu estilo de vida, a forma como você lava as roupas e a rotatividade de peças no armário também são importantes na hora de tomar uma decisão. Boas compras!

Leia também: Peças coringa para um guarda-roupa mais funcional

Dicas pela Web