Dicas de Mulher Dicas de Saúde

O perigo do Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico

Saiba tudo sobre a doença que mais mata os brasileiros e conheça os bons hábitos para prevenção

em 19/11/2012

Foto: Thinkstock

O Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico, AVC Hemorrágico ou AVCH, é a doença que mais mata no Brasil. Segundo uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde, o número de jovens com a doença é crescente: 62.270 pessoas com menos de 45 anos morreram no Brasil entre os anos 2000 e 2010.

Este aumento da ocorrência do AVC Hemorrágico em jovens se deve a falta de cuidado com a saúde e alguns maus hábitos deste grupo que são fatores de risco.

A hipertensão arterial, diabetes e doenças cardíacas não controladas; o uso de anticoncepcionais hormonais aliado ao tabagismo; o consumo excessivo de bebidas alcoólicas; o sedentarismo; a obesidade e uso de drogas e de anorexígenos proibidos, como os anfetamínicos femproporex e anfepramona; são alguns exemplos de perigos que os jovens se submetem e que contribuem para maior incidência de AVC Hemorrágico e de sua versão mais branda, a isquemia.

Fazer exames de rotina é fundamental para quem quer fugir da possibilidade de sofrer este acidente. “Sem os simples exames de rotina, o diagnóstico vem depois do AVCH, quando a pessoa terá sequelas motoras, alteração de fala, perda de força. A recuperação para a vida social é extremamente cara sob vários aspectos – psicológico, emocional e financeiro”, diz Antonio Carlos Worms Till, fundador do Vita Check-Up Center.

O que é e como acontece o Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico

O Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico se caracteriza pelo sangramento em uma parte do cérebro, em consequência do rompimento de um vaso sanguíneo.

Há duas formas dessas hemorragias acontecerem:

  • Sub-aracnóide: um vaso da superfície do cérebro se rompe, derramando sangue no espaço entre o cérebro e o crânio;
  • Hemorragia intra-cerebral: o derramamento de sangue é no meio do tecido cerebral.

Os sinais e sintomas do rompimento de um vaso sanguíneo no cérebro são sempre súbitos. Geralmente quem é vitimado por AVCH pode ter fraqueza de um lado do corpo, perda da sensibilidade ou do campo visual de um ou ambos os olhos, tontura, dificuldade para falar ou para compreender palavras simples e até mesmo a perda da consciência ou crises convulsivas.

Para diagnosticar um possível caso de AVCH em um paciente que tenha manifestado os sintomas acima, os médicos realizam exames de neuroimagem, como tomografia de crânio ou ressonância magnética, imediatamente na chegada ao serviço de emergência do hospital. Estes exames são capazes de mostrar a localização e o tamanho da hemorragia.

Como é o tratamento de alguém vitimado por um AVCH

O tratamento pode ser cirúrgico ou clínico, dependendo do volume da lesão, da localização e da condição clínica do paciente. O processo cirúrgico busca retirar o sangue de dentro do cérebro, já o clínico tem o objetivo de controlar a pressão arterial, complicações como crises convulsivas e infecções.

Assim que a condição do paciente estiver estável, sem riscos para o estado neurológico ou clínico, inicia-se também a reabilitação. Fonoaudiólogos, fisioterapeutas, enfermeiros e terapeutas ocupacionais, baseado nas sequelas neurológicas, elaboram terapias com o objetivo de recuperar as capacidades alteradas pelo AVCH e garantir a qualidade de vida do paciente.

Como prevenir-se de um AVC Hemorrágico é bem simples esta doença não deveria ser tão frequente nos jovens brasileiros. Manter uma rotina ativa e saudável com exames médicos e exercícios físicos regulares e boa alimentação é o fundamental para evitar o problema. E você, está disposta a cuidar-se para não entrar nesta estatística negativa?

Comentários
Dicas relacionadas