Dicas de Mulher Dicas de Saúde

O lado negro do corante alimentício

Eles servem para embelezar os alimentos e agradam especialmente às crianças, mas podem causar muitos males à saúde

em 14/08/2013

Foto: Thinkstock

Você já deve ter ido a um aniversário de criança e se deparado com uma mesa maravilhosa, com bolos, docinhos e cupcakes apresentando uma variedade de cores exuberantes! Os corantes presentes nesses alimentos cumprem bem seu papel: chamam a atenção das pessoas por sua beleza e agradam especialmente às crianças. Porém, podem fazer muito mal à saúde. Alguns estudos têm mostrado, inclusive, que alguns deles estão ligados a transtornos de hiperatividade e casos de câncer.

“Os corantes artificiais, quando consumidos com frequência, podem prejudicar a pele da pessoa, causando alergias, irritar a mucosa do estômago e causar problemas respiratórios. Esses aditivos também podem interferir no processo metabólico do organismo”, destaca a nutricionista Sabrina Lopes.

Embora os alimentos coloridos artificialmente sejam mais atrativos às crianças, seus males também se estendem aos adultos. E por isso devem ser evitados por toda a família!

“Os corantes artificiais podem fazer mal tanto à saúde das crianças quanto à saúde dos adultos, quando consumidos em excesso”, diz a nutricionista Sabrina. “Consumimos bastante corante sem perceber, já que ele serve para embelezar os alimentos. Basta pensarmos em um exemplo: consumir uma gelatina de morango transparente não seria tão atraente quanto comer uma gelatina de morango vermelha”, explica.

Onde os corantes estão presentes?

Os corantes artificiais não estão presentes somente em ocasiões eventuais, como nas festinhas nos finais de semana. Pois, se assim fosse, não haveria tanto problema em consumi-los com cautela, vez ou outra.

“Os corantes são encontrados em grande parte dos produtos industrializados, como balas, doces, biscoitos, gelatinas, sorvetes, bolos, refrigerantes, sucos, iogurtes, shakes e outros”, destaca a nutricionista Sabrina.

Perigo disfarçado

Enquanto os nomes dos corantes não têm significado para a maioria das pessoas, os seus efeitos negativos podem não passar despercebidos (a longo prazo, se os produtos forem consumidos em excesso). Vale a pena se atentar e tentar fugir dessas substâncias!

“Alguns corantes artificiais são permitidos no Brasil, como o amarelo tartrazina e o amarelo crepúsculo, o azul brilhante e o azul indigotina, e o vermelho bordeaux ou amaranto, o vermelho eritrosina, o vermelho 40 e o ponceau 4R”, explica Sabrina. Mas isso não significa que possam fazer parte de uma dieta sem oferecer riscos à saúde da pessoa.

A dica, então, é manter uma alimentação mais natural possível. Na geladeira, os sorvetes e iogurtes devem dar espaços às frutas e sucos extraídos delas. No caso das casas com crianças, é preciso lembrar sempre que os filhos seguem os exemplos dos pais, por isso, os cuidados com a alimentação devem valer para toda a família.

Comentários
Dicas relacionadas