Teresa Cristina é a 1ª mulher a dar voz à vinheta de Carnaval da Globo

Em suas redes, cantora disse que Carnaval chegou ao Rio pelas mãos de uma mulher, mas isso foi apagado

Publicado por                                
Em 23.03.22 às 16:38

TERESA CRISTINA

Por
Em 23.03.22 às 16:38

Pela primeira vez, a vinheta de carnaval da rede Globo é interpretada pela voz de uma mulher. A cantora Teresa Cristina foi escolhida para assumir os famosos versos que marcam o carnaval nas telas da televisão.

Publicidade

A canção, composta por Jorge Aragão e José Franco Lattari, ficou famosa na voz do mestre Neguinho da Beija-Flor e, agora, é Teresa Cristina quem assume o posto.

Em suas redes sociais, a cantora comemorou a conquista e a importância da representatividade. Ressaltou, ainda, a importância do samba, uma festa originada pelo povo preto, ser comemorado e exaltado pela voz de uma mulher preta.

“O samba chegou no Rio de Janeiro pelas mãos de uma mulher, mas isso foi apagado com o tempo e sabemos muito pouco sobre ela. O meu desejo hoje é que mais mulheres sejam lembradas e que isso continue”.

A seguir, assista à vinheta disponibilizada pela sambista:

Quem é Teresa Cristina?

Teresa Cristina Macedo Gomes nasceu em 1968, no Rio de Janeiro. Soma mais de 25 anos de uma respeitada carreira musical. Ela cresceu ouvindo música brasileira com o seu pai, que era feirante. Desde pequena, encantava as pessoas com suas imitações da Fafá de Belém, mas devido a comentários racistas de colegas, ela se fechou para a timidez.

Publicidade

Quando adolescente, durante os seus estudos na UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), ela também dividia a sua rotina trabalhando no Detran e fazendo bicos de manicure. Quando decidiu se dedicar ao samba, ao ganhar de um colega, o disco Candeia, e perceber que sabia cantar todas as músicas de cor, devido à época em que escutava as músicas na sua infância com seu pai.

Na época a cantora, cursava Literatura Inglesa e Norte-americana, mas ao entrar em contato com a MPB novamente, e sua própria negritude, ela trocou o curso para Letras e Literatura Portuguesa. Com isso, a cantora ganhou fama pela Lapa, ao se apresentar no Grupo Semente, com um repertório que homenageava o disco Candeia.

Foi durante a pandemia que essa mulher inspiradora ganhou ainda mais notoriedade, com lives divertidas que cativaram os seguidores, chegando a reunir mais de 14.000 pessoas simultaneamente. Nelas, a cantora recebeu nomes como Chico Buarque, Gilberto Gil e Marisa Monte.