Mulheres ucranianas “são fáceis porque são pobres”, disse o “moleque” Arthur do Val

Vazamento dos áudios revelaram falas machistas do deputado, que depois se desculpou alegando ser um "moleque" aos 35 anos

Publicado por                                
Em 07.03.22 às 15:20

Reprodução/Instagram

Por
Em 07.03.22 às 15:20

O Deputado Estadual de São Paulo, Arthur do Val (Podemos), que ficou conhecido pelo seu canal do YouTube chamado “Mamãe Falei”, teve áudios vazados na última sexta-feira (14). Neles, o deputado fez uma série de comentários machistas sobre as mulheres ucranianas.

Publicidade

Em sua trajetória política, cheia de polêmicas, Do Val, foi eleito deputado estadual em 2018 pelo DEM, mas expulso em 2019. Em janeiro de 2022, ele se filiou ao Podemos para se candidatar ao cargo de governador.

No dia 28 de fevereiro, o deputado viajou à Ucrânia acompanhado de Renan Santos, dirigente do (MBL) para acompanhar e registrar os conflitos após a invasão da Rússia. Nos áudios vazados, Do Val afirma que as mulheres ucranianas “são fáceis porque são pobres”.

“São fáceis, porque elas são pobres. E aqui minha carta do Instagram, cheia de inscritos, funciona demais. Não peguei ninguém, mas eu colei em duas ‘minas’, em dois grupos de ‘mina’. É inacreditável a facilidade. Essas ‘minas’ em São Paulo você dá bom dia e ela ia cuspir na sua cara e aqui são super simpáticas”.

Os áudios teriam sido enviados para um grupo de amigos no WhatsApp. As declarações feitas pelo político são de cunho machista e misógino e mostra que ele se aproveitaria da vulnerabilidade das mulheres ucranianas.

“eu tenho 35 anos e nunca vi nada parecido em termos de menina bonita. A fila das refugiadas, irmão, imagina, sei lá, to sem palavras, uma fila de 200m ou mais e só deusa, só deusa, só deusa, é sem noção, é uma coisa inacreditável, é um bagulho assim fora de sério. Se você pegar a fila da melhor balada do Brasil, na melhor época do ano, não chega aos pés da fila dos refugiados aqui”.

Em outro trecho do áudio, o deputado deixa claro que pretende voltar ao país em momento oportuno para aproveitar-se das mulheres:

“Passei agora quatro barreiras alfandegárias, duas casinhas pra cada país. Eu contei, são doze policiais deusas. Que você casa e faz tudo que ela quiser. Eu estou mal cara, não tenho nem palavras para expressar. Quatro dessas eram ‘minas’ que você se ela cagar você limpa o c* dela com a língua. Assim que essa guerra passar eu vou voltar para cá”.

De acordo com o deputado, as falas estavam “fora de contexto”

As falas do deputado tiveram uma repercussão negativa entre os parlamentares e outras personalidades. Após o vazamento, ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Cumbica, Guarulhos, o deputado confirmou a autoria dos áudios e pediu desculpas.

“O que eu falei foi um erro de um momento de empolgação […] Eu fui para fazer um coisa, mandei um áudio infeliz e a impressão que passou é que eu fui fazer outra coisa. Então se as pessoas quiserem me julgar têm esse direito. Peço só que entendam o contexto, são dois contextos diferentes — uma coisa é o Arthur que foi lá, fez a missão e saiu. Outra coisa é o Arthur que já tinha saído e mandou um áudio num grupo privado para os amigos dele, de forma errada, descabida, não foi a melhor das posturas, é nítido aquilo, mas como te falei, é um áudio privado”

Publicidade

Arthur do Val tenta, ao explicar-se, separar seus atos enquanto político e cidadão comum, mas não seria eles a mesma pessoa? Muda-se apenas as atividades exercidas no momento, mas a conduta é a mesma.

Notas de repúdio

O ex-Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, lamentou as declarações de Arthur do Val.

Na noite de sexta-feira (4), a Deputada Estadual Isa Penna (PSOL) protocolou um pedido de cassação de Arthur do Val.

Publicidade

O MBL, partido no qual o Deputado é dirigente, emitiu uma nota repudiando as falas, mas ressaltando o objetivo da viagem. Além disso, o partido Podemos divulgou uma nota assinada pela Deputada Federal e Presidente do partido, Renata Abreu. Veja:

A deputada estadual Janaina Paschoal (PRTB) também criticou as declarações do colega e se mostrou revoltada.

Paschoal ainda cobrou em suas redes sociais a apresentação dos comprovantes sobre a entrega das doações realizadas sobre o pretexto humanitário que foi feito a viagem.

Publicidade

Ao ser questionado sobre as falas de Arthur do Val, o presidente Jair Bolsonaro, comentou: “É tão asquerosa que nem merece comentário”. Enquanto isso, a Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, também se manifestou sobre o episódio:

Por fim, prefeitos do Podemos-SP pediram a expulsão de Arthur do Val do partido nesta segunda-feira (7).

“Aquilo é um moleque”

Dada a repercusão do caso, em vídeo postado na sua conta do Instagram, o deputado declarou que suas frases foram “escrotas” e “machistas”, e disse que se comportou como um “moleque”, pois estava responde um grupo de amigos do futebol.

A grande questão que fica diante desse comentário é: um homem de 35 anos não é responsável por suas falas e atos? Deve-se levar em consideração que ele se colococou como maduro para assumir o posto de Deputado Estadual e representar inúmeros cidadãos brasileiros.