Mais da metade das brasileiras são feministas, mas falta igualdade de gênero no trabalho

Publicado por                                
Em 17.03.22 às 15:31

iStock

Por
Em 17.03.22 às 15:31

Neste mês da mulher, a Ipsos divulgou uma pesquisa realizada em mais de 30 países sobre a percepção das mulheres sobre a declaração “eu me defino como feminista”. A pesquisa apontou que 51% das brasileiras se consideram feministas, o que nos deixa acima da média global de 47%.

Publicidade

De acordo com o levantamento, dentre os países mais feministas, em primeiro lugar está a Romênia com 80%, seguida pela Índia, Malásia e África do Sul, com 64% de respostas afirmativas. Os menores índices são dos países Rússia 17%, Japão 21% e Coréia do Sul 24%.

Apesar dos números serem positivos no que refere ao feminismo, não se pode dizer o mesmo no que se refere a igualdade entre os gêneros de fato. Ainda segundo a pesquisa, o país líder em insatisfação na luta pelos direitos iguais é o Brasil com 70% das respostas. Além do Brasil, os demais países que participaram da pesquisa também demonstram insatisfação no que tange atingir direitos iguais entre homens e mulheres. O Brasil é seguido de Romênia com 61%, Japão 60% e Grã-Bretanha 55%.

Igualdade no ambiente de trabalho

iStock

A pesquisa se estendeu ao ambiente de trabalho e aos entrevistados foi perguntado sobre a igualdade de tratamento para homens e mulheres dentro desse local. Liderando a insatisfação, 75% dos brasileiros responderam que as empresas não mantêm relações igualitárias. Caso a pesquisa considere apenas as respostas advindas das mulheres, esse número sobe para 84%.

Com o intuito de alcançar a igualdade e diminuir a desigualdade de gênero no ambiente de trabalho, os participantes da pesquisa concordam que devem estimular maior participação das mulheres em cargos de liderança tanto em empresas privadas como em órgãos governamentais. Dentre os pesquisados, 68% dos brasileiros concordam com a afirmação, sendo 58% a média global.

Realizada entre os dias 21 de janeiro e 4 de fevereiro de 2022, a pesquisa intitulada “Dia Internacional das Mulheres 2022” entrevistou 20.524 pessoas on-line. Dessas pessoas, aproximadamente 1.000 são brasileiras, com idade entre 16 a 74 anos.