Depois de seis edições, um homem vai vencer o BBB 22

Maior união entre homens e poucos desentendimentos podem ser alguns dos motivos desse cenário

Publicado por                                
Em 23.04.22 às 9:30

Reprodução / Globo

Por
Em 23.04.22 às 9:30

No auge da pandemia em 2020, milhares de brasileiros vibraram com a edição de 2020 do reality show Big Brother Brasil. A grande vencedora daquele ano foi Thelminha, mulher negra, médica, hoje muito reconhecida por seus debates sobre racismo. Talvez uma das edições mais emblemáticas, tratou de diversas questões sobre raça, gênero, feminismo e machismo.

Publicidade

Em um breve histórico dos vencedores, dentre esses 21 anos de edições, 11 mulheres venceram o prêmio máximo das edições do programa. A primeira mulher vencedora foi Cida Santos na edição de 2004, que ganhou a simpatia do público pelo seu jeito carismático. Ela mudou de vida ao largar o trabalho como babá e sair da casa com R$500 mil reais. Infelizmente, a vencedora acabou levando um golpe e perdeu o prêmio que a fez mudar de vida.

Nas últimas seis edições, mulheres potentes ganharam o prêmio máximo do programa. Em 2016, a vencedora foi Munik Nunes, com apenas 19 anos. Já em 2017, a vencedora foi Emilly Araujo com 58% da aprovação do público. 2018 foi o ano de Gleice Damasceno, vencedora com 57% dos votos.

Talvez a vencedora mais polêmica foi Paula Von Sperling, em 2019, acusada pelos internautas de racismo, levou para casa o prêmio com 61% dos votos na final. Na edição de 2020, conforme mencionado, a grande vencedora foi Thelma Assis, com 44% dos votos. Na última edição, em 2021, a vencedora foi Juliette Freire com 90,15% de aceitação do público.

Nessa edição do reality show BBB22, contava com elenco impressionante, nomes como Linn da Quebrada, Tiago Abravanel, Jade Picon, Arthur Aguiar etc. Porém, no domingo passado, a última mulher do programa foi eliminada. Jessilane, professora de Biologia, com 63,63% de rejeição.

Por que mulheres não se destacaram nessa edição?

Pela primeira vez o programa contará com uma final com apenas homens. Após seis anos de liderança, as mulheres não chegam nem a participar da final. O grande motivo percebido por muitos internautas e que deu destaque aos homens foi a amizade formada por eles. Desde o início, os homens tiveram um comportamento de união e poucos desentendimentos, conquistando o público de casa.

Já pensando na relação entre as mulheres, foi mais perceptível observar a rivalidade feminina entre elas, um grande exemplo foi a expulsão por agressão da cantora Maria. Em uma das dinâmicas do “Jogo da Discórdia”, Maria atirou um balde de água sobre a cabeça de Natália Deodato.

Apesar de o machismo ter sido citado por telespectadores nas redes sociais como motivação para uma final masculina, há outros fatores que também fazem essa edição tomar esses rumos. A falta de carisma do elenco do Big Brother Brasil 2022, por exemplo, é apontado por muitos internautas como motivação principal.