Críticas ao corpo de Camila Cabello levantam discussão sobre body shaming

"Usei biquínis e não me importei com a minha aparência. Então vi comentários e fiquei tão chateada", disse cantora.

Publicado por
Atualizado em 19.04.22

CAMILA

Por
Em 08.04.22 às 14:54

Nesta semana, a cantora cubana Camila Cabello desabafou sobre críticas em relação ao seu corpo, contudo ela não é a primeira mulher a sofrer esse ataque. A atriz Cleo Pires já foi alvo de comentários constrangedores, assim como Preta Gil foi atacada por Silvio Santos porque “estava mais gorda do que da vez anterior que participou do programa”, Adele lida com comentários inconvenientes sobre seu peso e Bruna Marquezine a respeito de sua magreza.

Publicidade

Essa prática traz à tona mais uma vez a discussão sobre body shaming. A expressão é traduzida como “vergonha do corpo” e consiste no ato de atacar verbalmente alguém por causa da sua aparência física, fazendo a pessoa sentir vergonha e desconfortável consigo mesma.

Na publicação em seu Instagram, Cabello comenta: “Comprei um biquíni novo, um look novo, passei gloss e não comi nada pesado antes de entrar no mar porque sabia que depois sairia um ensaio completo de fotos minhas. Segurei meu corpo tão apertado que minha barriga doía e mal conseguia respirar e não sorri, porque sabia que os paparazzi estavam escondidos”.

Seu comentário mostra a pressão que mulheres sofrem todos os dias, sobretudo as famosas por estarem na mira dos holofotes da mídia. Contudo, vale ressaltar, a pressão estética e cobrança com o corpo e aparência acontece de formas diferentes para homens e mulheres.

Corpo feminino fiscalizado

A fiscalização e cobrança do corpo e do envelhecimento da mulher é diferente em relação às pressões exigidas pelos homens. Enquanto um homem de cabelos brancos pode ser sexy, na mulher esses mesmos fios brancos são enxergados como sinais de desleixo.

A autoestima ainda está muito ligada à aparência e as críticas relacionadas ao corpo afeta diretamente a vida da mulher que tenta alcançar padrões estéticos que não condizem com a realidade do corpo da maioria das mulheres. Sobre essa questão, a cantora reflete:

“Quando isso afetou minha autoestima, lembrei a mim mesma que eu estava pensando os pensamentos da sociedade e não os meus. Uma cultura que se acostumou tanto com uma imagem de como é o corpo de uma mulher ‘saudável’ que não é completamente real para muitas mulheres. Photoshop, alimentação restritiva, excesso de exercícios e escolha de ângulos que fazem nossos corpos parecerem diferentes de como eles estão no momento e em sua forma natural, quando respiramos fundo, quando comemos uma refeição, quando permitimos que as ondas se agitem nós ao redor.”

Em 2021, a cantora também recebeu ataques sobre a sua forma física: “Eu estava apenas correndo no parque, tomando conta da minha vida, tentando me manter em forma, tentando me manter saudável, e eu estava vestindo um top que mostra a minha barriga”, disse.

Críticas e comentários sobre o corpo e aparência de outras pessoas faz com que mulheres se submetam a procedimentos estéticos devido à pressão social. Muitas vezes, essas críticas vêm maquiadas na forma de preocupação com a saúde, apesar de ganho ou perda de peso não serem, necessariamente, sinais de um corpo não saudável.