Com o uso facultativo de máscaras, aumenta em 50% a busca por procedimentos estéticos

Também tem crescido a busca por itens de maquiagem, uma vez que as máscaras não cobrem parcialmente o rosto

Publicado por                                
Em 14.05.22 às 9:30

Canva

Por
Em 14.05.22 às 9:30

A pandemia de Covid-19 trouxe muitas mudanças na vida das pessoas, sobretudo mudanças comportamentais. Com a necessidade de isolamento social e o uso obrigatório das máscaras, o rosto era parcialmente escondido. Por esse motivo, muitas mulheres deixaram de comprar maquiagens e procurar por procedimentos estéticos.

Publicidade

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), no primeiro semestre de 2020, período em que iniciou as restrições da pandemia no Brasil, o setor registrou alta de apenas 0,6% no faturamento.

Esse resultado só ocorreu pelo aumento no consumo de produtos chamados pela indústria de “cesta Covid-19”, que continham itens como álcool em gel, sabonetes, papel higiênico, toalhas e lenços de papel. No mesmo período, a indústria de produtos para maquiagem, registrou queda de 19%, principalmente de itens que a máscara esconde, como o pó facial, blush e batom.

Aumenta a procura por procedimentos estéticos

Com a aplicação da vacina e a redução nos casos de Covid-19, houve flexibilização das restrições e liberação do uso da máscara em vários estados brasileiros. Em entrevista ao Dicas de Mulher, a cirurgia vascular e angiologista, especializada em tratamentos modernos de varizes e vasinhos Dra. Tatiana Losada, informou que houve aumento de 50% na busca por tratamentos estéticos, como harmonização facial, correção de vasinhos na face, aba nasal, tratamento de olheiras, botox etc.

“Com a flexibilização das máscaras, descobrimos novos rostos. O que estava escondido, voltou a ficar exposto. As mulheres voltaram a observar mais o rosto, a pele, a presença de manchas, vasinhos e estão buscando procedimentos”, afirmou.

Mulheres de diferentes idades estão em busca desses tratamentos, mas a profissional destacou que, em média, a principal faixa etária é de 45 anos. Geralmente, “as principais queixas são com relação à pele, manchas e rugas, normalmente, são mulheres que buscam tratamentos rápidos e duradouros”.

Depois de um longo período de restrições e, obrigatoriamente cobrindo parcialmente o rosto, as mulheres, não só desejam corrigir o que julgam como imperfeições, mas também querem cuidar da autoestima para retomar e aproveitar a vida social novamente. Tatiana acredita que elas buscam cuidar “melhor de si mesmas, porém há casos em que realmente querem esconder as imperfeições”.

A indústria de maquiagem volta a crescer

A indústria de maquiagem foi outro setor que registrou crescimento após o uso da máscara se tornar facultativo. No auge da pandemia, muitas mulheres deixaram de comprar outros itens de maquiagem, usando apenas produtos que realçam os olhos. O batom foi um dos itens mais impactados e sofreu mais queda nas vendas, no entanto, agora, o produto está em alta novamente. As ulheres estão otimistas com o novo cenário e os lábios coloridos voltaram a destacar ainda mais a beleza feminina.

Diante disso, as mulheres não só voltaram a buscar tratamentos estéticos e a comprarem maquiagem, mas a esperança em relação ao futuro também contribuiu para que elas voltassem a cuidar de si mesmas pensando, não só na estética, mas também na saúde mental e autoestima.

Os procedimentos estéticos ajudam a realçar a beleza da mulher, mas existem alguns cuidados com a pele que você mesma pode manter em casa. Então aproveite e crie uma rotina de skincare adequada para você!

Publicidade