10 músicas feministas para você ouvir e se empoderar

Muitas cantoras, de diferentes estilos, estão enaltecendo o poder feminino; ouça e inspire-se

Escrito por Mariana Bueno

Foto: iStock

O feminismo é o movimento que luta pela igualdade de direitos das mulheres, já que, ainda hoje, para quem é do gênero feminino os salários são mais baixos, os perigos no dia a dia são maiores, entre outras questões.

Outro ponto é a quebra de padrões impostos pela sociedade que, por muito tempo, determinou que tipo de comportamento uma mulher poderia ter ou não, além de tentar definir até mesmo a aparência física.

O movimento propõe uma quebra desses padrões e reforça a afirmação de que toda mulher pode ser e fazer o que quiser e deve ser respeitada – na rua, em casa, no trabalho, em todos os lugares e todos os momentos.

Muitas cantoras que fazem parte dessa luta estão usando suas músicas para falar do tema. Em diferentes ritmos, com diferentes focos, mas sempre apostando no poder feminino. Veja algumas que vão te ajudar a se empoderar!

1. Run The World (Girls), por Beyoncé

A cantora norte-americana é um dos ícones do feminismo. Além de já ter gravado várias músicas que falam sobre o empoderamento feminino desde a época em que fazia parte do grupo Destiny’s Child, ela também costuma abordar o tema em outras ocasiões, como eventos e entrevistas. A letra de “Run The World” é um recado a todos para dizer que as mulheres estão cada vez mais independentes e que comandam o mundo.

Leia também: Teste: Você sabe o que é feminismo?

2. Desconstruindo Amélia, por Pitty

Pitty está sempre levantando a bandeira do feminismo, tanto nas redes sociais como no programa Saia Justa, do canal GNT, do qual é uma das apresentadoras. E nas músicas, claro. “Desconstruindo Amélia” é uma referência à antiga “Ai que saudade da Amélia”, que fala de uma mulher que faz tudo para o homem e fala sobre mulher moderna que tem multifunções – é mãe, esposa, estuda, trabalha e trilha seu próprio caminho.

3. Tá pra nascer homem que vai mandar em mim, por Valesca Popozuda

Seja vida pessoal ou profissional, Valesca é o tipo de mulher que sempre falou o que pensava, sempre fez o que quis e sempre lutou pelos seus objetivos, sem se importar com os comentários e julgamentos das pessoas. O título dessa música é um recado aos homens que acham que podem controlar a vida das mulheres.

4. Tombei, por Karol Conká

Um dos principais nomes da nova geração de cantoras brasileiras, Karol já chegou “tombando” com suas opiniões fortes, seu jeito decidido e suas músicas com letras que tratam do movimento feminista. Desta forma, vem conquistando um público cada vez maior e mostrando que é assim que ela quer que as mulheres sejam: que tenham atitude e que não liguem para as opiniões de quem só quer subestimá-las.

5. Mulheres Negras, por Yzalú

A cantora, ainda não muito conhecida pelo grande público, é um nome já consagrado no movimento do hip hop e já gravou com diversos rappers brasileiros. A música “Mulheres Negras” se tornou uma referência para o feminismo negro. Seu primeiro CD foi lançado em 2016, se chama “Minha Bossa é Treta” e possui outras músicas que também falam de feminismo e racismo.

6. Independent Women, por Destiny’s Child

A música, cujo título traduzido para o português significa “Mulheres Independentes”, fala exatamente da importância de se conquistar a independência financeira e poder pagar suas próprias contas, além de comprar o que quiser sem precisar de ninguém. Na época em que foi lançada fez um grande sucesso e ficou entre as mais tocadas dos Estados Unidos por quase três meses.

Leia também: 10 séries disponíveis no Netflix que toda mulher deveria assistir

7. Brincadeira de Menina, por MC Soffia

Não fosse pela voz ainda infantil, ninguém diria que MC Soffia tem apenas 13 anos ao ouvi-la cantar. Suas letras, compostas por ela mesma, são empoderadoras. Falam da beleza negra e do poder feminino. Em “Brincadeira de Menina” ela questiona estereótipos como soltar pipa e jogar bola, e diz que meninas podem, sim, brincar de tudo o que quiserem, pois o que importa é a alegria e a diversão. Uma ótima dica para mostras às crianças!

8. Pagu, por Rita Lee

Pioneira, Rita Lee foi uma das primeiras mulheres no rock brasileiro, mercado que ainda hoje é majoritariamente masculino. Questionadora, rompeu com padrões de comportamento quando as definições de masculino e feminino eram ainda mais tradicionais. A música “Pagu”, que já foi gravada por ela em parceria com outras cantoras, como Zélia Duncan, fala de mulheres que são fortes, guerreiras e donas de si.

9. Can’t Hold Us Down, por Christina Aguilera

A cada novo álbum lançado, a cantora está se mostrando mais feminista com seu repertório. Em “Can’t Hold Us Down” ela fala sobre as críticas que, ainda hoje, são dirigidas às mulheres que têm opiniões e que fazem o que querem. Entre outras coisas, a letra também questiona por que homens podem exercer sua liberdade sexual, mas as mulheres que fazem o mesmo são humilhadas.

10. Maria da Vila Matilde, por Elza Soares

O tema desta música é a violência contra a mulher, especialmente nos casos em que acontece dentro da própria casa, cometida pelo marido ou namorado. Elza, que sempre se destacou por ser uma mulher forte na vida e na profissão, mesmo numa época em que pouco se falava de feminismo, já foi vítima de violência e faz um alerta a todas as que podem estar passando por isso.

O feminismo é um movimento necessário e que vem ajudando muitas mulheres pelo mundo todo, mas ainda existe muita luta pela frente e essa luta precisa ser diária, com a união de todas e todos. Curtiu as músicas? Mande para as mulheres que estão ao seu redor para que vocês se empoderem juntas!

Leia também: Força e renascimento: se inspire com essas 55 tatuagens de fênix femininas

Assuntos: Poder

Dicas pela Web
Comentários