Mitos e verdades sobre o câncer de mama

Desinformação a respeito das causas da doença pode comprometer o diagnóstico precoce e o tratamento, tire suas dúvidas sobre o assunto

Escrito por Deborah Busko

O câncer de mama está no ranking das doenças que mais matam mulheres em todo o mundo e a segunda causa de morte por tumores no Brasil. Um fator que ajudar a piorar este quadro é a desinformação a respeito da doença.

Alguns dos questionamentos que as mulheres têm a respeito das causas do câncer de mama não passam de mitos. Por isso, esclarecer todas as dúvidas é um dos caminhos para colaborar com o diagnóstico precoce e o tratamento da doença.

Os tumores malignos, como o câncer de mama, crescem rapidamente, sem dor e quase não apresentam sintomas em sua fase inicial.

Portanto, o diagnóstico precoce é a grande arma que as mulheres têm nas mãos. Ou seja, quanto antes for descoberto, mais fácil e rápido o câncer de mama pode ser curado.

Conheça agora os principais mitos e verdades sobre as causas do câncer de mama:

Mitos

Boa parte das informações sobre o câncer de mama que circulam por aí não correspondem à realidade e não têm fundamentação científica. As crenças mais comuns sobre o câncer de mama são as seguintes:

  • O estresse é um dos causadores da doença;
  • Quem não tem histórico familiar está livre da doença;
  • O implante de próteses de silicone aumenta as chances do câncer aparecer;
  • O aborto, ainda que espontâneo, eleva o risco de ter câncer de mama;
  • Ingerir alimentos com agrotóxicos causa câncer de mama;
  • Os desodorantes antitranspirantes provocam câncer;
  • Não se deve usar sutiã com aro metálico no bojo para evitar o câncer nos seios;

Verdades

É importante lembrar que as visitas ao ginecologista são extremamente importantes para prevenir o câncer de mama e que ao notar nódulos ou qualquer outra alteração nas mamas, a mulher deve procurar imediatamente o médico. Também é preciso ficar atenta aos fatores de risco do surgimento doença:

  • Casos de câncer de mama na família, principalmente se o parentesco for de primeiro grau (mãe, irmã), colocam a mulher no grupo de risco;
  • O câncer de mama está associado à idade, ou seja, quanto maior a idade, maior a chance de desenvolver a doença;
  • A mamografia é a principal forma de diagnóstico precoce da doença e deve ser feita anualmente para detectar tumores;
  • Quem menstrua muito cedo ou tem menopausa tardia (após os 50 anos) tem maior probabilidade de desenvolver câncer nas mamas;
  • Gestações após os 30 anos e não ter tido filhos também ampliam os riscos;
  • O excesso de peso deixa a mulher mais suscetível à doença;
  • A falta de vitamina D no organismo pode aumentar as chances do surgimento do câncer de mama;
  • A ingestão regular de álcool e o vício do cigarro tornam maiores as chances de ter a doença.

Infográfico – Câncer de mama

Infográfico: Infográfico: Câncer de mama

Clique na imagem para visualizar em tamanho maior.

Dicas pela Web