Miopia: conheça as causas, sintomas e tratamentos disponíveis

Escrito por Lia Nara Bau

Foto: iStock

A miopia é um problema enfrentado por muitas pessoas, afetando a realização de tarefas simples do dia a dia.

A dificuldade de enxergar à distância, contudo, pode ser facilmente diagnosticada e tratada. Assim, você não precisa mais sofrer para ler aquela placa lá longe, nem para acompanhar as legendas do seu filme favorito.

Índice do conteúdo:

O que é a miopia?

Foto: iStock

Mas o que é, afinal, miopia? Segundo Renata Bastos Alves, oftalmologista do Hospital América de Mauá, a miopia é uma condição ocular (erro refrativo) caracterizada pela dificuldade visual para longe, normalmente porque o olho é mais longo que o normal e as imagens se formam antes da retina.

A miopia pode ser classificada de duas formas. Renata explica que ela pode ser axial (devido ao comprimento maior do olho) ou de índice (quando há alterações em estruturas oculares como córnea, cristalino, humor vítreo). Ela também pode ser classificada quanto ao grau, sendo simples, até 6 graus, e maligna, acima de 6 graus.

Leia também: Conjuntivite: causas, sintomas e como manter seus olhos livres deste problema

Sintomas

Foto: iStock

A miopia normalmente já é detectada na infância, nos primeiros anos escolares, quando a criança tem dificuldade de enxergar em sala de aula, por exemplo.

O sintoma mais evidente, claro, é a dificuldade para enxergar em maiores distâncias. Renata frisa, contudo, que a visão de perto é boa. “O paciente apresenta dificuldade visual para focalizar objetos à distância e, normalmente, aperta os olhos para ver melhor. A dificuldade será tanto maior quanto for o grau de miopia.”.

Entre os principais sintomas, estão:

  • Visão embaçada ao olhar objetos distantes
  • Necessidade de apertar os olhos ou fechar as pálpebras parcialmente para enxergar melhor
  • Dificuldade para dirigir, principalmente à noite
  • Dores de cabeça causadas por fadiga ocular

Causas

Foto: iStock

A miopia pode ocorrer quando a córnea é curva demais ou quando o olho é mais longo do que o normal.

Entre as causas, Renata cita a genética (herança familiar), hábitos modernos (horas em ambientes fechados e excesso de uso da visão de perto), doenças oculares tipo ceratocone e catarata.

Leia também: Pepino nos olhos realmente ameniza as olheiras? Ciência esclarece

Diagnóstico

Foto: iStock

O diagnóstico é feito através de exame oftalmológico completo, realizado pelo médico oftalmologista. O exame de rotina inclui perguntas sobre a sua visão e exame físico dos olhos.

“Nas crianças, os sinais indicativos de miopia são geralmente percebidos pelos pais, ou professores, já que a criança pode se aproximar muito da tv para conseguir enxergar ou mesmo apresentar baixo rendimento escolar”, comenta Renata. Aconselha-se que as crianças sejam testadas pelo pediatra e, se necessário, pelo oftalmologista também, desde o nascimento.

Tratamentos

Foto: iStock

Qualquer tratamento para miopia deve ser discutido com o médico oftalmologista, que irá avaliar o mais indicado para o seu grau da doença.

O tratamento da miopia tem o objetivo de focar a luz corretamente na retina com o uso de lentes corretivas, cirurgia e implante de lentes.

  • Lentes corretivas: o uso de lentes corretivas incluem óculos ou lentes de contato e são a maneira mais simples de tratar o problema. “Óculos e lentes de contato são as principais opções de tratamento”, frisa Renata.
  • Cirurgia: o objetivo da cirurgia é remodelar a curvatura da córnea e é indicada para quem não quer usar óculos ou lentes ou, ainda, tem um grau elevado da doença. “Após os 18 anos, em casos onde há estabilização do grau e condições oculares favoráveis, a cirurgia refrativa a laser, com resultados cada vez mais precisos, é uma ótima opção.”
  • Implante: para graus muito altos, onde não é possível correção a laser (acima de 12 graus), o implante de lentes intraoculares (com ou sem a extração do cristalino) pode ser uma alternativa bastante satisfatória.

De qualquer forma, somente o médico oftalmologista poderá indicar qual o melhor tratamento para cada caso.

Complicações

Foto: iStock

Além da perda da qualidade de vida – afinal, não enxergar direito afeta diversos setores da nossa vida -, a miopia pode acarretar em complicações mais sérias para a saúde dos olhos.

A miopia maligna, acima de 6 graus, pode levar a graves complicações, como o descolamento e degenerações da retina, com consequente perda da visão. “Por isso a necessidade de um acompanhamento constante com o oftalmologista”, finaliza Renata.

Entre as principais complicações da miopia estão:

  • Fadiga ocular
  • Perda da qualidade de vida
  • Aumento do risco de acidentes
  • Glaucoma
  • Rasgo e deslocamento da retina

A miopia é um problema desagradável mas as soluções disponíveis permitem que os pacientes portadores possam ter uma vida normal como a de qualquer outra pessoa com a visão saudável.

Dicas pela Web