Mentiras que você nunca deve contar ao seu médico

Manter segredos, omitir sintomas e informações sobre seu estilo de vida pode atrapalhar o diagnóstico

Escrito por Deborah Busko

Quando se trata de saúde, uma informação distorcida pode colocar em risco um tratamento ou até agravar doenças sérias. A relação entre médico e paciente deve ter sinceridade. Manter segredos pode ser perigoso, principalmente porque a informação omitida pode ser a fonte para um diagnóstico correto.

Não há motivo para vergonha ou medo, muito menos para constrangimentos. O trabalho do médico é defender sua saúde, e não julgar ou questionar seus hábitos. Conheça agora algumas das mentiras que as pessoas contam para o médico e entenda por que é preciso dizer sempre a verdade.

“Nada mudou desde a minha última visita”

Quando o médico pergunta “O que há de novo?”, não se refere somente a sintomas e episódios de mal-estar, mas em como você se sente de maneira geral. Isso porque um relacionamento tenso, problemas no trabalho ou preocupação excessiva com as finanças podem submeter o corpo ao estresse crônico.

Períodos prolongados de estresse podem ter efeitos graves no organismo como pressão alta, enxaquecas, palpitações no coração e problemas digestivos. Nas mulheres, o cortisol, que é o hormônio do estresse, também pode alterar os níveos dos hormônios estrógeno e progesterona.

Se estiver passando por situações estressantes, diga ao seu médico. Ele poderá sugerir alternativas de relaxamento, como exercícios físicos e yoga, além de encaminhá-la para um acompanhamento psicológico.

“Eu me sinto bem”

Muitas mulheres lutam contra a depressão, mas não reconhecem que precisam de ajuda. Sentimento persistente de tristeza, culpa, desespero e irritabilidade são alguns dos sintomas que mulheres deprimidas insistem em esconder de seus médicos.

É muito importante contar ao médico sobre qualquer alteração significativa de humor, pensamentos ou comportamentos que afetam a capacidade de funcionar em casa ou no trabalho, dificuldades no relacionamento com os amigos e pessoas próximas.

Descartadas causas como vírus, distúrbios da tireoide ou efeitos colaterais de medicamentos, provavelmente seja necessário passar por uma avaliação psicológica. Existem muitas opções de tratamento, incluindo terapia e uso de medicamentos antidepressivos.

“Não estou tomando nada”

Uma receitinha caseira daqui, um remédio natural dali e os remédios que parecem sem importância para você, podem ter outro significado para os médicos. A combinação de alguns medicamentos, ervas e suplementos feita de maneira errada pode prejudicar sua saúde.

A vitamina C em excesso, por exemplo, pode causar azia. Já a vitamina D em grandes quantidades colabora para a formação de pedras nos rins, o ginseng combinado com antidepressivos aumenta o risco de febre e convulsões. Portanto, antes da consulta com o médico, faça uma lista de tudo o que você tem tomado.

“Eu não fumo”

Por não acender vários cigarros com frequência, muita gente não se considera fumante. Mas na verdade, se você fuma ainda que ocasionalmente, seu médico precisa saber. O câncer é uma das principais preocupações, mas os problemas de circulação merecem a mesma atenção.

No caso das mulheres, os cuidados redobrados, em especial as que fazem uso da pílula anticoncepcional. O estrogênio encontrado na composição aumenta o risco de coágulos sanguíneos.

“Sigo uma dieta saudável”

A incrível variedade de dietas milagrosas leva mulheres que querem perder peso rapidamente a tomarem medidas extremas. Os quilos a menos podem até ser notados, mas o corpo sofre com os danos dessas dietas malucas e totalmente erradas.

Se a alimentação não consegue fornecer a quantidade de proteínas necessárias para gerar novas células e tecidos, por exemplo, o corpo começa a queimar o tecido muscular, incluindo o músculo do coração. Isso pode levar a palpitações cardíacas, arritmias e muitos outros problemas.

Se você pretende emagrecer para entrar naquele jeans preferido ou curtir as férias na praia, comece a se preparar com antecedência. Não adianta querer perder peso em curto prazo e acabar prejudicando toda a sua saúde. O ideal é procurar um nutricionista, que irá elaborar um plano alimentar seguro para que você atinja seus objetivos e fique de bem com a balança.

“Eu sempre uso camisinha”

Assuma: você e seu namorado nem sempre se protegem, não é mesmo? Acontece, mas o problema é quando isso se repete com mais frequência do que deveria mesmo sabendo dos riscos sobre gravidez não planejada e sobre as DSTs.

Seu médico precisa saber que você teve relações sexuais desprotegidas, não importa se com um parceiro fixo ou com vários. As doenças sexualmente transmissíveis nem sempre são evidentes, algumas agem silenciosamente e raramente causam sintomas.

É o caso do HPV, que se não for tratado pode danificar permanentemente os órgãos reprodutivos e causar problemas de fertilidade. Portanto, não tenha vergonha de falar sobre o assunto.

Dicas pela Web