8 causas e 7 dicas para acabar com o problema de mau hálito

Escrito por
Em 17.12.21

iStock

Por                                
Em 17.12.21

O mau hálito é um problema que pode causar situações constrangedoras. Envolve um cheiro desagradável na boca, causado por higiene bucal incorreta e outras questões, como a xerostomia. Para explicar mais detalhes sobre o tema, confira o que foi dito pelo cirurgião dentista André Roque (CROSP: 139703):

Publicidade

Índice do conteúdo:

8 principais causas do mau hálito que precisam ser conhecidas

André comentou um pouco sobre as principais causas de mau hálito, além de ressaltar a questão de que problemas de estômago não são responsáveis pela halitose.

1. Doenças periodontais

iStock

“A maioria das doenças periodontais são causadas pela falta de técnica na escovação e principalmente pela falta do uso do fio dental. O cheiro das bolsas criadas na gengiva é de necrose (tecido morto), que se assemelha ao odor de um corpo em decomposição. Por isso, gera o mau hálito.” Explicou o dentista.

2. Xerostomia

O doutor André comentou que “é uma condição causada pela falta ou diminuição de saliva na cavidade oral, propiciando a propagação de micro-organismos e favorecendo desmineralização de dentes com o aparecimento de doenças periodontais. Na maioria dos casos é causada pela pequena ingestão de líquidos, por uso de medicamentos ansiolíticos, antidepressivos, anticonvulsivos, antipsicóticos e, em alguns casos, pelo processo de envelhecimento.”

3. Cáries

iStock

“Apesar de achar que não, as cáries nada mais são do que um processo de desmineralização do esmalte, destinado até a polpa dentária (quando é necessário tratamento de canal). A cárie, que é causada pela bactéria “streptococcus mutans”, juntamente com outros fatores, é responsável pela necrose desses tecidos, onde a halitose também estará presente.” Citou o dentista.

4. Tártaro

O doutor André comentou que “o excesso de cálculos (tártaro) também é um dos principais causadores das doenças periodontais e, consequentemente, do mau hálito.”

5. Infecções na garganta, faringe e laringe

iStock

Publicidade

“Em casos de amigdalites, faringites e laringites bacterianas, o mau hálito é uma consequência das infecções.” Explicou André.

6. Cáseo amigdaliano

O dentista comentou que se trata de “cálculos de uma colônia de bactérias muito mineralizadas que se instala entre as rugosidades das amígdalas. Faz com que aconteça um processo de infecção e, por muitas vezes, têm de ser retirados manualmente por um dentista, para depois tratar com antibióticos. O odor é extremamente forte!”

7. Falta de higiene da língua

iStock

Segundo André, “é mais do que sabido que é necessário higienizar a língua, porém o que se vê ultimamente são famosos mostrando a língua nos Stories com a língua “branca” ou “amarelada”, aquilo é denominado por dentistas como saburra, que nada mais é do que restos de alimentos, biofilmes de bactérias que entram entre as papilas da língua, essas bactérias excretam toxinas, extremamente ácidas, que não causam só halitose, como pode também, por exemplo, causar infecções em tecidos e órgãos vizinhos como as amigdalas.”

8. Doenças sistêmicas

“São doenças que causam a periodontite e, consequentemente, o mau hálito. Assim, pessoas que lidam com diabetes, imunodepressão (HIV, câncer de medula óssea, pacientes condicionados à quimioterapia), podem lidar com a halitose.” Comentou o dentista.

O dentista também falou sobre o hálito cetônico, que não envolve propriamente o mau hálito, mas cheiro e gosto ruim na boca após passar mais de 12h em jejum em uma dieta restrita de carboidratos. Continue a leitura para ver dicas de como lidar com a halitose.

7 dicas para acabar com o mau hálito facilmente

André trouxe dicas básicas e fáceis de seguir para acabar de vez com o mau hálito. Veja quais são elas:

  • Usar o fio dental: “a falta do uso do fio dental é uma das principais causas do mau hálito. Ele deve ser usado da forma correta, conforme ensinado por seu dentista”. Comentou André;
  • Não dormir sem escovar os dentes: “dormir sem escovar os dentes é um prato cheio para as cáries e para outras bactérias que vivem na boca, o que resulta no mau hálito.” Citou o dentista;
  • Fazer a limpeza da língua corretamente: “a língua também precisa de limpeza, de forma adequada, tomando cuidado para não exagerar na força com limpadores para não danificar as papilas.” Comenta André;
  • Se manter bem hidratado: “a xerostomia pode ser resultado da falta de ingestão de líquidos, por isso, é importante beber bastante água ao longo do dia.” Relembrou André;
  • Evitar o álcool e o cigarro: o dentista explicou que “o cigarro e o álcool interferem na produção da saliva, consequentemente causando a halitose.”
  • Controlar a glicemia: “no caso de pessoas que sofrem de diabetes, a doença pode ser responsável por periodontites, assim é válido manter a glicemia controlada.” Comentou o dentista;
  • Visitar o dentista periodicamente: André explicou que é muito importante “para a realização da limpeza profissional e cuidados básicos”.

Com essas 7 dicas já é possível diminuir e até mesmo se livrar da halitose. Continue a leitura para saber quando procurar ajuda profissional.

Quando devo procurar ajuda profissional?

iStock

Segundo André, é importante procurar o cirurgião dentista “ao sinal de lesões (aftas ou qualquer ferida) que durem mais de 14 dias na cavidade oral.” Ele também ressalta que a ajuda profissional é válida para tirar dúvidas sobre a escovação e uso do fio dental e, quando, mesmo após seguir as dicas para se livrar do mau hálito, o problema persiste.

Publicidade

Como você pode ver, o mau hálito está muito relacionado aos problemas bucais e erros na higiene dos dentes e da língua, apesar de ter outras causas. Agora, aproveite e confira também a matéria sobre a importância do uso diário do fio dental.