Moda e Beleza

Mamoplastia redutora: conheça a cirurgia que devolve autoestima e bem estar à mulher

iStock

Atualizado em 23.03.22

Ter seios grandes pode ser um problema. Em alguns casos, o tamanho e o peso das mamas são desproporcionais ao corpo, interferindo na saúde, autoestima e até mesmo no estilo de vida da mulher. Nesse contexto, a solução indicada é a mamoplastia redutora, que diminui a região proporcionalmente ao corpo.

Publicidade

O que é a mamoplastia redutora

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC), a mamoplastia redutora é o procedimento que remove o excesso de gordura, tecido granular e pele das mamas. A cirurgia remodela a região e devolve à mulher a sensação de bem-estar e conforto.

É um procedimento feito em um centro cirúrgico e com anestesia. A cirurgiã plástica, Sandra Gonzalez, explica que, por gerar cicatrização interna e externa, o indicado é fazer a cirurgia apenas 2 vezes ao longo da vida.

Quando e para quem a cirurgia é indicada?

iStock

A mamoplastia redutora é recomendada para mulheres que sentem dores no pescoço, costas e ombros. Também para aquelas que apresentam irritação abaixo da mama, sentem dificuldade para praticar exercícios físicos, por causa do peso dos seios, e possuem marcas profundas causadas pelas alças do sutiã.

Esse procedimento também é uma opção para a mulher que deseja se sentir bem com o próprio corpo. A flacidez dos seios, aréolas alargadas e o próprio volume são alguns motivos para a baixa autoestima. Além disso, o desconforto pode ser recorrente no dia a dia, com a dificuldade em encontrar roupas ou o preconceito social.

Para Sandra, o ideal é fazer a cirurgia após a maturação completa da mama, ou seja, com 18 anos e, em outros casos, depois da gravidez. Isso ocorre porque a gestação também interfere no procedimento, pois o aumento de peso e a produção de leite modificam a estética.

“O tempo a ser realizada uma redução das mamas após uma gestação depende do período de amamentação. Seria prudente aguardar em torno de 6 meses a 1 ano”, disse a profissional.

Como é feita a mamoplastia redutora

A incisão pode ocorrer de 3 formas: circulando a aréola, em formato fechadura – também conhecido como raquete – e o formato de T invertido. O formato da cicatriz depende do corte escolhido pelo profissional. “As cicatrizes após a redução das mamas, na maioria dos casos, têm formato de T invertido, cuja extensão na horizontal depende do volume prévio das mamas”, explicou Sandra.

Publicidade

A quantidade de gordura e pele retirada depende do tamanho escolhido para a redução. De acordo com a SBCP, em alguns casos, usa-se lipoaspiração. Assim, o “tecido mamário subjacente é reduzido, levantado e modelado”, com os mamilos reposicionados e a aréola diminuída.

Como funciona o pós-operatório

iStock

Nessa etapa, Sandra diz que o importante é restringir os movimentos. A profissional desaconselha levantar os braços e fazer exercícios físicos por um mês pelo menos. Ela também ressalta que o tempo de cicatrização varia de pessoa para pessoa, portanto, o período de limitação de mobilidade também.

Quais são os riscos da cirurgia

Segundo a profissional, os riscos são os mesmo de qualquer outra cirurgia. Veja abaixo alguns listados por ela e pela SBCP:

  • Alteração da sensibilidade da mama e mamilos;
  • Possibilidade de incapacidade de amamentar;
  • Trombose dos membros inferiores;
  • Infecção da cicatrização;
  • Necrose cutânea.

No caso da amamentação, a cirurgiã explica que os riscos surgem de acordo com a cirurgia: “A resposta vai depender da técnica usada para o procedimento, se o componente glandular foi ou não só dividido e não mais se comunica com o mamilo”.

Quanto custa uma mamoplastia redutora

iStock

Sandra explica que o valor depende do hospital escolhido e da equipe cirúrgica. Entretanto, o valor de referência estipulado por ela é de 14 mil reais. A mamoplastia redutora também é feita pelo SUS quando se tem uma indicação médica.

Se você se interessou por essa matéria, leia sobre os diferentes tipos de seios, aréolas e mamilos.

Comunicadora, voluntária e empreendedora. Apaixonada por moda, leitura e horóscopos. Graduada em Comunicação Social - Jornalismo pela PUC-Rio, com domínio adicional em empreendedorismo.