Hábitos que você deve ter para evitar o intestino preso

Conheça as causas da prisão de ventre e saiba como evita-la através da adoção de hábitos saudáveis

Escrito por Giselle Coutinho

Foto: Thinkstock

Muitas mulheres sofrem com intestino preso, seja por uma alimentação ou ingestão de líquidos inadequada, estresse, doenças e alterações no organismo, ou ainda pela falta de uma rotina correta com relação a atividades e sono. Contar com o apoio médico e saber observar as ações do dia a dia é fundamental para diagnosticar e combater melhor o problema através de mudança de maus hábitos.

Pessoas sem problemas de constipação intestinal evacuam com uma frequência que varia de três vezes no mesmo dia até uma vez a cada três dias. Pensar que o funcionamento normal do intestino seja expresso somente quando há evacuação uma vez ao dia é um mito que faz com que muitas pessoas acreditem ter problemas.

Segundo o Ministério da Saúde, em seu documento oficial sobre uso consciente de remédios: “Constipação intestinal crônica no adulto e na criança: quando não se precisa de medicamentos”, a prisão de ventre real se dá apenas quando a frequência da defecação é inferior a três vezes por semana, ou quando há dificuldade evacuatória em 25% das vezes.

Os sintomas deste problema são aumento ou inchaço da barriga, cólica ou sensação de torção do intestino quando este se movimenta ou no momento da evacuação, fezes duras, e a sensação contínua de vontade de evacuar, mesmo de pois de ter ido ao banheiro.

Observar a rotina da evacuação e todos os hábitos do dia a dia é a melhor maneira de ajudar o médico a descobrir o que está causando o problema. Com esta medida, é possível mudar as situações gatilho do problema e evitar o consumo de laxantes, que em excesso ou uso contínuo apenas intensificam o problema.

Medicamentos e prisão de ventre

É senso comum que a ingestão de líquidos frequente e a alimentação rica em fibras evita a prisão de ventre. Muitas pessoas que têm estes bons hábitos se alarmam se ficarem com intestino preso, porém, antes de se preocupar é preciso verificar se não está sendo tomado nenhum medicamento que possa causar o problema, como:

  • Remédios para a dor, especialmente narcóticos;
  • Antiácidos que contém alumínio e cálcio;
  • Remédios para pressão alta;
  • Medicação para doença de Parkinson;
  • Antiespasmódicos;
  • Antidepressivos;
  • Suplementos de ferro;
  • Diuréticos;
  • Anticonvulsivantes.

Menstruação e intestino preso

No período que antecede a menstruação ou durante a mesma também é comum haver a prisão de ventre, pois o aumento dos hormônios sexuais antes da menstruação ocorrer e o uso de medicamentos antiespasmódicos durante este período causam o problema.

Porém, é importante ter atenção com este desconforto e sempre contar com o apoio de um profissional da saúde, pois, apesar do fato de que em pouquíssimos casos a prisão de ventre é um sintoma de alguma doença, existem problemas mais sérios que podem estar sendo mascarados pela constipação intestinal, como a endometriose intestinal.

A endometriose intestinal é uma doença em que no entorno das paredes do intestino há a presença de endométrio. Nestes casos a mulher costuma sentir uma dor pélvica, principalmente nos dias antes da menstruação, dificuldade em evacuar, apresenta sangramento pelo ânus durante a menstruação e sangue nas fezes.

Portanto sintomas mais severos, como os sangramentos, não devem ser ignorados, pois nestes casos pode ser necessário o uso de medicamentos hormonais ou uma cirurgia.

Hábitos saudáveis para soltar o intestino

Para evitar ter o intestino preso analise se você cumpre direitinho os hábitos saudáveis abaixo e se não, mude combata o problema mudando sua rotina:

  • Manter uma alimentação rica em fibras;
  • Comer devagar;
  • Mastigar bem, e sem pressa, todos os alimentos;
  • Não se esquecer de fazer várias refeições ao longo do dia;
  • Evitar ingerir muitas massas com farinhas, batata ou chocolate;
  • Beber dois litros de líquidos por dia – água, água de coco e sucos naturais, preferencialmente;
  • Fazer exercícios no mínimo três vezes por semana;
  • Dormir bem;
  • Evitar estressar-se;
  • Não deixar que nada seja um impedimento de ir ao banheiro quando sentir vontade.

Assim sendo, evitar o uso de laxantes, observar os hábitos de alimentação, sono e atividades, contar com o diagnóstico de um médico e procurar manter uma rotina saudável são as melhores medidas para quem quer combater o intestino preso.

Assuntos: Alimentação

Para você