Gravidez de gêmeos: sintomas, cuidados e dúvidas esclarecidas

Escrito por Tais Romanelli

Foto: iStock

Você sabia que a gravidez gemelar pode ser dividida em gravidez de gêmeos idênticos e de gêmeos não idênticos?

Ricardo Barbosa Diniz, diretor clínico do Hospital América de Mauá e coordenador do serviço de Ginecologia e Obstetrícia, explica que a gravidez de gêmeos idênticos (univitelina) ocorre quando acontece a fecundação de um único óvulo pelo espermatozoide e, na divisão desse óvulo fecundado, ocorre a produção de dois embriões em uma mesma placenta.

“Já a gravidez de gêmeos não idênticos (bivitelina) ocorre quando, em uma mesma gravidez, temos a fecundação de dois óvulos distintos por espermatozoides diferentes, gerando dois embriões que se desenvolveram cada um na sua placenta”, acrescenta o médico.

Saiba mais sobre as particularidades desde tipo de gestação.

O que pode influenciar a gravidez de gêmeos?

Foto: iStock

Diniz destaca os principais fatores que podem influenciar a possibilidade de gravidez gemelar:

Leia também: 30 coisas que você não deve dizer a uma gestante

  • Reprodução assistida;
  • Mulheres negras possuem mais predisposição;
  • Casos familiares anteriores (principalmente entre as mulheres);
  • Mulheres próximas à menopausa;
  • Engravidar imediatamente após a interrupção do anticoncepcional.

É interessante saber que, embora as chances de uma mulher engravidar a partir dos 35 anos sejam menores, quanto maior o avanço da idade desta mulher, maior a chance de ela ter gêmeos porque é maior a possibilidade de ela ovular duas vezes no mesmo mês.

Sintomas

Foto: iStock

Embora não seja uma regra, alguns sinais podem ser mais acentuados no caso da gravidez gemelar. Diniz cita como principais sintomas da gestação múltipla:

  • Náuseas e mal-estar mais acentuados;
  • Sonolência mais acentuada
  • Maior ganho maior de peso durante a evolução da gravidez;
  • Altas dosagens de Beta HCG (exame que detecta a gravidez) nos exames laboratoriais.

Vale destacar que os sintomas variam muito de mulher para mulher, assim como no caso da gestação de apenas um embrião.

Cuidados

Foto: iStock

Quais são os cuidados necessários com a gravidez de gêmeos? Há ou não diferença em relação aos cuidados com a gravidez de apenas um embrião? Confira os principais pontos citados pelo ginecologista e obstetra:

  • Exames e cuidado redobrado com algumas condições: “os exames que deverão ser feitos são os mesmos exames do pré-natal normal, porém, com cuidado redobrado para diabetes gestacional e doença hipertensiva específica da gravidez”, destaca Diniz.
  • Consultas mais frequentes: o ginecologista e obstetra explica que, na gestação gemelar, as consultas do pré-natal serão mais frequentes, assim como a realização de exames de ultrassonografia obstétrica.
  • Repouso: Diniz destaca que, além das consultas mais frequentes, normalmente será necessária uma programação de repouso no final do terceiro trimestre no caso da gestação gemelar.
  • Atenção aos problemas mais comuns: além da diabetes gestacional e do aumento dos níveis pressóricos, a anemia, hemorragias, infecção puerperal, abortamento, prematuridade e malformações congênitas são os problemas mais comuns na gravidez de gêmeos, conforme destaca o ginecologista e obstetra Diniz.

Porém, vale destacar que a “única preocupação” da gestante deve ser no sentido de ser assistida por um bom médico, que garantirá um pré-natal completo e seguro à ela. Cuidado que vale, aliás, para qualquer tipo de gravidez!

Leia também: Como engravidar de gêmeos: perguntas e respostas para tirar todas as suas dúvidas

Perguntas frequentes

Foto: iStock

A gravidez de gêmeos é um assunto que gera várias dúvidas e até mesmo alguns mitos. Confira abaixo o esclarecimento para as principais questões:

1. É possível “estimular” uma gravidez de gêmeos?

“Com orientação e supervisão médica, existem remédios que estimulam a ovulação podendo aumentar a probabilidade de uma gestação gemelar”, responde Diniz.

Os métodos de reprodução assistida estão comprovadamente relacionados à gravidez de gêmeos. A possibilidade de gravidez múltipla nesses casos é de aproximadamente 10% a 20% maior do que no caso de mulheres que não fizeram nenhum tratamento.

Fora isso, é um mito acreditar que determinados alimentos e/ou posições sexuais, por exemplo, possam estimular uma gravidez gemelar.

2. É comum que os gêmeos nasçam antes de 40 semanas de gravidez?

“Sim, e normalmente o parto deverá ser realizado com 38 semanas de gestação em razão das complicações decorrentes após esse período”, esclarece Diniz.

Leia também: Parto normal: uma visão realista com tudo que você precisa saber do pré ao pós-parto

3. É possível ter parto normal no caso da gravidez gemelar?

“Sim, desde que o primeiro gêmeo esteja com apresentação cefálica (cabeça para baixo) e não apresente peso estimado menor que o segundo. Quando os gêmeos apresentam peso abaixo de 1500 gramas ou o primeiro encontra-se na posição pélvica (sentado), opta-se por parto cesariana”, explica o ginecologista e obstetra.

4. Toda grávida de gêmeos sente muito enjoo e cansaço?

Diniz ressalta que esses sintomas podem ser mais acentuados na gestação gemelar, mas que isso não é uma regra.

5. Quem tem gêmeos na família tem mesmo mais chances de ter filhos gêmeos?

Se os casos de gêmeos forem na família da mãe, sim. Por exemplo, se a futura mamãe tem uma tia que já teve gêmeos, suas chances de ter uma gravidez gemelar são maiores.

Porém, comprovadamente, somente “o lado da mulher” é que influencia. Ou seja, ainda que o futuro pai tenha um irmão gêmeo, não há nada comprovado de que isso interfira nas chances de o casal ter filhos gêmeos.

Agora você já sabe quais são as particularidades de uma gravidez de gêmeos, bem como quais são os fatores que comprovadamente influenciam a gestação múltipla.

Leia também: Como descobrir o sexo do bebê: conheça todos métodos disponíveis

Assuntos: Gravidez

Para você