Fui traída, e agora?

Dicas de como agir quando a descoberta de uma traição abala o relacionamento

Escrito por Andreia Mattiuci

A traição é um dos grandes motivos que levam as mulheres e, principalmente, os casais aos consultórios psicológicos. As causas do relacionamento extraconjugal são inúmeras, mas a principal é a crise no casamento. Por isso, muitas vezes a mulher se culpa, seja porque não se sente mais atraente ou porque não deu atenção necessária para o marido.

A verdade é que o casamento (namoro, noivado, amizade, etc) é construído por duas pessoas, portanto as duas devem zelar pelo bem estar da relação, portanto se culpar é um erro, pois nunca iremos alcançar a perfeição de sermos super esposas, super mães, super filhas e assim por diante. A pessoa que estiver ao nosso lado deve nos aceitar dessa forma ou procurar ajuda (terapia) para que juntos possam desenvolver uma relação melhor.

Então podemos dizer que traição não é desculpa, é sinal de falta de comprometimento com a relação. Manter um bom diálogo quanto os desejos e frustrações do relacionamento é uma dica importante para a manutenção de longos relacionamentos, certamente isso não evitará casos extraconjugais, mas com certeza ajudará.

Porém quando já houve a traição, o caso é bem mais complicado. Além da dor, existe a quebra da confiança, nada do que a pessoa falar a partir desse momento terá valor. Por isso, a decisão de manter ou não a relação deve ser muito bem pensada. Muitos casais decidem manter o relacionamento, mas a todo o momento o tema da traição vem à tona tornando a relação uma tortura para quem traiu e um sofrimento para quem foi traída.

Já vi muitas mulheres não se separarem para não deixar seus maridos irem procurar “a outra”, como se isso fosse uma disputa de quem pode mais, e não de quem se ama mais ao ponto de abrir mão de uma relação em prol do amor próprio e da felicidade.

Recomeçar uma vida sozinha e cheia de inseguranças após uma traição também não é fácil. Certamente, toda decisão acarreta perdas e ganhos, que devem ser comparados como nossos sonhos e desejos. Portanto, diante de uma traição o primeiro passo é se livrar da culpa, para que exista tranqüilidade suficiente para refletir, conversar e pensar nas escolhas, partindo do princípio do amor próprio e da possibilidade de sermos felizes quantas vezes quisermos.

Dicas pela Web