Estrias têm solução?

Saiba como as estrias se formam, a diferença entre estrias avermelhadas e esbranquiçadas e qual a melhor forma de tratá-las

Escrito por Andre Colaneri

A pele é um tecido elástico, quando a esticamos ela costuma retornar à forma original. Isso se deve à existencia de fibras elásticas em sua estrutura. Porém, como todo elástico, se muito esticado pode esgraçar, perdendo a capacidade de retornar à sua forma original.

As estrias são cicatrizes formadas pelo rompimento das fibras elásticas da pele. Elas aparecem geralmente depois um um grande ou rápido estiramento da pele (gravidez, ganho de peso, crescimento rápido, etc). Interessante é notar que às vezes elas aparecem somente depois do emagrecimento. Como um elástico velho de uma calça de moleton, podemos perceber que está esgarçado principalmente quando não estamos vestindo a calça, quando ele não está esticado.

As estrias são então, a prova de que a pele está com a estrutura comprometida e que sempre terá um certo grau de flacidez. Infelizmente, como toda cicatriz, não há como eliminá-la. Podemos apenas melhorar sua aparência.

As estrias avermelhadas, jovens, ainda nas fases iniciais de cicatrização, são mais facilmente tratadas. Isso se deve à atividade cicatricial da pele em andamento, quando podemos estimular melhor a produção do colageno e atividade cicatricial, com uma maior retração da estria.

As estrias esbranquiçadas, maduras, são de tratamento mais dificil, pois a atividade cicatricial, deposição de colageno e maior atividade circulatória já cessou.

Alguns dos tratamentos aplicados diretamente nas estrias visam aumentar a atividade da cicatrização, fazendo maior deposição de colageno, aumento do fluxo circulatório e com isso, maior retração da estria, com consequente afinamento da mesma. A carboxiterapia, a mesoterapia, uso dos lasers são exemplos.

Outros tratamentos aplicados em toda a pele (não somente nas estrias), como dermoabrasão e peelings superficiais com ácidos, visam mascarar as estrias tornando-as menos visiveis devido ao clareamento de toda a pele.

Sendo assim, o melhor a fazer é evitar as estrias, sempre hidratando bem a pele e evitando grandes distensões ou estiramentos abruptos. Controlar o peso, principalmente durante a gestacão é fundamental, pois em nove meses haverá certamente uma grande distensão da pele e um aumento suplementar desnecessário será comprometedor.

Vale lembrar que o ganho de peso maior de 10 Kg em uma gestação é totalmente desnecessário, é gordura, em nada ajuda na formação da criança. É prejuizo puro. Depois de uma vez formadas as estrias, podemos apenas minimizar os danos, mas estes serão permanentes.

Assuntos: Corpo, Estrias

Dicas pela Web