9 erros que cometemos na hora de lavar as roupas

Deixar a peça muito tempo de molho é uma das ações que não devem ser feitas

Escrito por Tais Romanelli

Foto: Thinkstock

As roupas são itens fundamentais no nosso dia a dia. E, por isso, merecem cuidados especiais: devem ser bem lavadas, passadas e guardadas.

Porém, cuidar delas não é tão simples assim. Muitas mulheres que têm essa tarefa sabem que, um pequeno engano na hora de lavar uma peça, pode destruí-la.

Abaixo você confere uma lista com os erros mais comuns na hora de lavar as roupas. Vale a pena se atentar, afinal, mesmo sem perceber, você pode estar cometendo um deles. E, claro, a partir de agora deve evitá-los por completo!

1. Misturar as peças

Muitas pessoas, até pela correria do dia a dia, acabam colocando todas as roupas de uma vez para lavar. Na opinião de Rejane Quirino do Nascimento, especialista em produtos têxteis e gerente de treinamento da 5àsec, o erro mais comum que cometemos é misturar peças delicadas com peças normais.

É fundamental reconhecer os cuidados que cada peça exige. Muitas roupas, inclusive, devem ser lavadas somente à mão.

2. Ignorar a cor

Não são só as peças brancas que merecem cuidados especiais (veja mais abaixo). De acordo com Rejane do Nascimento, as roupas devem ser lavadas separadamente de acordo com sua cor. “É necessária esta separação de cores e também é preciso ter cuidado com as peças que migram, ou, seja soltam tintas”, alerta.

3. Ignorar as etiquetas

A maioria das pessoas não tem o costume de olhar a etiqueta da peça, nem na hora da compra, nem no momento da lavagem. Porém, este é um hábito importante, já que as etiquetas possuem símbolos que mostram qual é a melhor maneira de conservar aquela roupa.

Rejane alerta, porém, que apesar desta ser uma medida importante, nem sempre as etiquetas estão corretas.

Dessa forma, em caso de dúvidas, leve a roupa a uma lavandeira, por exemplo, logo na primeira lavagem, e converse com um especialista no assunto.

4. Colocar junto peças de uso pessoal com peças de uso doméstico

Muitas pessoas, pela falta de tempo, acabam misturando peças de uso pessoal com as de uso doméstico na hora da lavagem. Porém, este é um grande erro.

“É absolutamente importante esta separação, até por uma questão de higiene e, também, porque não podemos esquecer que a nossa pele é muito sensível”, destaca Rejane.

5. Misturar peças muito sujas com as outras

Às vezes, por diferentes motivos, algumas peças estão bem mais sujas do que as outras. Esse é um caso bastante comum em casas que têm crianças, por exemplo. E misturá-las com as demais – que têm uma sujeirinha ou outra – pode ser muito negativo.

Rejane do Nascimento explica que as roupas com maior sujidade requerem uma ação mecânica maior, ou seja, exigem um procedimento um pouquinho mais longo. Por isso, devem ser lavadas à parte.

Já as peças com menos sujidade não precisam passar por uma lavagem mais pesada, ou seja, este é um dano que pode ser dispensado.

6. Exagerar no sabão em pó

Vale destacar que não é o excesso de sabão que limpará as roupas. Portanto, não é necessário abusar da quantidade. Afinal, quanto mais sabão for colocado, mais as peças precisarão ser enxaguadas, podendo desbotar. Além disso, se sobrar algum resíduo de espuma nas peças, pessoas de pele mais sensível poderão ter alergia.

“Hoje, as máquinas modernas já têm uma marcação da quantidade certa de sabão que você deve colocar através da quantidade de roupas e níveis de água. Mas orientamos que este sabão em pó seja diluído, assim não agride as fibras”, diz a gerente de treinamento da 5àsec.

7. Exagerar no alvejante

Muitas pessoas, acreditando numa limpeza imediata de determinada peça, acabam exagerando no uso de alvejante. Porém, não existem truques milagrosos para remoção de manchas e há tecidos que podem desbotar e até esgarçar com o uso de produtos inadequados.

De acordo com Rejane do Nascimento, os melhores alvejantes são à base de peróxido – que não agride muito as fibras. “Mas o alvejante do mercado é usado para clarear principalmente as roupas claras ou com alta sujidade. Lembrando da importância de retirar todo o produto para que a peça não fique amarelada e que nem as fibras percam a elasticidade. Normalmente nós alvejamos mais as peças brancas”, explica.

8. Deixar a peça muito tempo de molho

Rejane do Nascimento explica que, somente quando a mancha ou a sujidade não sai de imediato, a peça deve ficar, no máximo umas duas horas, de molho. “É igual a uma tinta de cabelo. Quando passa mais tempo nos fios, não quer dizer que vai deixá-los melhor. Assim é o caso de deixar uma roupa de molho”, diz.

9. Esquecer do amaciante

“O amaciante serve para realinhar as fibras. Podemos compará-lo a um condicionador para os cabelos. Isso sem contar que o produto deixa um cheirinho de limpo nas roupas”, destaca Rejane.

Cuidados especiais com as peças brancas

As roupas brancas fazem parte da vida maioria das pessoas. São peça-chave no guarda-roupa de profissionais da Saúde, como médicos, dentistas, fisioterapeutas, nutricionistas etc., e também são bastante usadas, especialmente, na virada do ano.

Porém, por ser uma cor bastante delicada, que pode ficar rapidamente suja ou manchada, as roupas brancas exigem cuidados especiais.

De acordo com Rejane do Nascimento, elas devem ser lavadas separadamente das roupas coloridas e, se forem delicadas, devem receber tratamento profissional.

“Em caso de uma mancha acidental é importante que a lavagem e higienização da peça seja feita o mais breve possível. Manchas secas se tornam resistentes e depois são mais difíceis de serem removidas”, afirma a especialista.

Fica a dica para todas as pessoas que usam com frequência peças brancas!

Assuntos: Limpeza

Dicas pela Web
Comentários