Ele é mais novo que eu, e agora?

Investir em uma relação assim depende da maturidade dos dois

Escrito por Carolina Werneck
Ele é mais novo que eu, e agora?

Foto: Thinkstock

Se pudéssemos escolher as pessoas pelas quais nos apaixonamos, elas seriam sempre perfeitas para nós – e a vida seria muito chata. O bacana do amor é que ele não faz distinção de raça, religião, localização geográfica, gênero ou mesmo idade para atirar suas flechas.

Mesmo assim, às vezes pode ser difícil superar o preconceito e se entregar ao amor de um homem mais jovem. Se você está vivenciando essa situação ou conhece uma amiga que está, entrevistamos uma leitora com experiência no assunto para tirar todas as suas dúvidas.

Tayara, 24 anos, está de casamento marcado com Jefferson, 22. Os dois estão juntos há dois anos e ela contou um pouquinho de como é se relacionar com um homem mais novo.

Quando começaram a namorar, alguma das famílias foi contra devido à idade?

“Não, pelo contrário. Quem pensou muitas vezes antes de embarcar no relacionamento fui eu, por puro preconceito. Como sempre ouvi dizer que homens amadurecem mais tarde que mulheres, tinha medo que isso viesse a ser um problema no futuro”, diz ela.

“Eu tinha dificuldades em aceitar a diferença de idade, mas era bobeira minha, já que o Jefferson nunca viu problema algum nisso”.

Por que você decidiu ir em frente mesmo assim?

“Eu percebi que ele era diferente. Muito brincalhão, mas também muito responsável quando necessário. Isso me conquistou e vi que meu motivo não fazia sentido, no caso dele”, explica.

E quando decidiram se casar, a diferença de idade pesou?

”Não. Esse é um fator que você leva em conta antes, quando pensa em assumir um namoro. Depois, conforme o tempo passa e as pessoas vão se conhecendo, dá pra saber se a idade é um problema ou não. Para nós, o casamento foi uma consequência da relação bacana que mantemos desde o início, então não havia motivo para voltar a pensar na idade”.

Qual seria seu conselho para mulheres que estão interessadas em homens mais jovens que elas?

”Acredito que o importante, como em qualquer outra relação, é conhecer muito bem o homem em questão. Eu já conhecia meu noivo antes, porque éramos da mesma turma de amigos, então meio que já sabia como ele era no dia a dia. Não adianta se envolver sem conhecer o cara, porque o caso é que ele pode ser desses homens que amadurecem mais tarde, mesmo”.

Então você acha que vale a pena investir em uma relação assim?

“Vale a pena se os sentimentos forem recíprocos. É preciso que o casal esteja afinado nesse sentido, porque então todo o resto é apenas consequência. Idade e outras diferenças não importam quando o amor é forte e seguro”, finaliza.

Com tanta confiança da nossa leitora no relacionamento com um cara mais novo, o que você está esperando para deixar o preconceito de lado? Foi-se o tempo em que apenas as mulheres só podiam ou só eram encorajadas a se envolver com parceiros mais velhos. Hoje isso é passado e não há motivo para ter preconceito em relação à idade do parceiro.

Avalie sua personalidade e a do gato como em qualquer outro relacionamento, sem se preocupar com a questão da idade e, se achar que pode dar certo, mergulhe de cabeça. Mais novo ou mais velho: o que importa é o amor e o relacionamento de vocês dois.

Assuntos: Namoro, Relacionamentos

Dicas pela Web