Conheça o temido efeito rebote e como tratar a oleosidade corretamente

Escrito por
Em 19.04.21

iStock

Por                                
Em 19.04.21

Se você adora ler sobre skincare e está sempre ligada nesse assunto, com certeza já ouviu falar sobre o efeito rebote. Porém, é comum encontrar pessoas falando que o efeito é mito e outras dizendo o contrário. Para esclarecer tudo sobre o assunto e nos ajudar a tratar a oleosidade, conversamos com as dermatologistas Drª Fabiola Tasca (CRM-PR 20830/RQE12891) e Drª Luiza Bertholdi (CRM-PR 37487/RQE 26686). Acompanhe!

Continua após o anúncio

Índice do conteúdo:

O que é efeito rebote

iStock

A Drª Luiza nos explica que “o efeito rebote seria um aumento da produção do sebo pela pele para compensar o uso de produtos mais limpantes”. Além disso, a Drª Fabiola nos contou que muitos produtos que retiram a oleosidade possuem um teor alcoólico muito alto e isso acaba ressecando a pele.

Dessa forma, o organismo tende a devolver a oleosidade retirada para não deixar a pele ressecada. “Os últimos estudos mostram que a pele oleosa tem a necessidade de hidratação também. E que muitas vezes ela já produz a oleosidade porque ela tem um ressecamento junto, que é mascarado pela oleosidade”, complementa Fabiola.

Causas do efeito rebote

A oleosidade excessiva possui diversas causas. Então, veja, a seguir, os principais fatores que deixam a sua pele mais oleosa:

Uso de produtos adstringentes: Fabiola conta que muitos desses produtos possuem álcool em sua composição. Isso acaba retirando a oleosidade, mas, ao mesmo tempo, deixam a pele ressecada porque retiram a sua hidratação natural;

Esfoliação excessiva: “sabonetes esfoliantes em excesso vão acabar esfoliando demais essa pele, vão acabar ressecando e a pele vai produzir mais oleosidade”, explicou Fabiola;

Causa hormonal: os hormônios também influenciam na produção de oleosidade. Segundo Fabiola, a pele jovem está no auge da produção de hormônios, por isso tende a ser uma pele mais oleosa. Além disso, a pele madura sofre mais com o efeitos dos anos e mulheres na menopausa podem sentir a pele mais ressecada e com poros dilatados.

A dermatologista Luiza conta que ainda não há uma comprovação científica que explique uma maior produção do sebo para causar o efeito rebote. Segunda ela, o que ocorre é um mecanismo de capilaridade em que “aquele sebo que já havia sido produzido e que estava armazenado acaba subindo para a superfície da pele por um mecanismo de capilaridade e repondo parte daquele sebo que havia sido retirado”.

Continua após o anúncio

Como evitar o efeito rebote

iStock

A oleosidade de cada organismo é diferente. Isso porque varia de acordo com diversos fatores como o sexo, a idade, a alimentação, o clima etc. E, como ninguém gosta de ficar com a pele oleosa, as dermatologistas indicaram algumas maneiras de evitar o efeito rebote. Confira:

Utilizar produtos oil-free na sua rotina de skincare

A dermatologista Fabiola recomenda o uso de produtos que prometem a retirada da oleosidade, mas que tenham componentes hidratantes. Geralmente, esses produtos são a base de ácido salicílico, enxofre, ácido glicólico e vem escrito na embalagem que são oil-free. Ou seja, são livre de óleo, mas possuem substâncias matificantes e hidratantes.

Evitar o uso de produtos com alto teor alcoólico

Produtos muito adstringentes possuem alto teor alcoólico em sua composição. Isso acaba retirando a oleodidade, mas também resulta na perda da barreira cutânea da pele. Assim, a pele fica ressecada e sem a proteção a natural, fazendo o organismo compensar esse efeito devolvendo a oleosidade para a pele.

Nunca esquecer de usar o filtro solar

Para a Fabiola é importante conciliar a retirada da oleosidade com a hidratação e proteção solar. “Uma das causas de piora da oleosidade é o sol e as luzes artificiais. Então, a partir do momento que nós utilizamos o filtro solar, estamos protegendo a pele de agressões externas e (…) evitando a desidratação da pele”, explicou a dermatologista.

Por fim, a Drª Luiza finaliza: “o uso de uma rotina de skincare adequada, peelings, lasers e até a toxina botulínica (o “botox”) podem ajudar no controle da oleosidade.(…) É fundamental consultar com um médico dermatologista para que ele indique o tratamento mais adequado a você”.

Agora que você já sabe como cuidar da oleosidade, que tal saber mais sobre o retinol? Esse ativo melhora a textura da pele, combate o envelhecimento e auxilia na melhora da acne.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Assuntos: Bem-Estar, Cosméticos, Pele