É possível fazer amizades verdadeiras no trabalho?

Dentro do ambiente profissional, fatores como a hierarquia e as mudanças de emprego influenciam as relações interpessoais

Escrito por Carolina Werneck

Foto: Thinkstock

Como seres humanos, sentimos a necessidade de pertencer a um grupo, sendo aceitos por ele e fazendo parte de sua identidade. Muitas vezes o grupo ao qual pertencemos é formado por nossa trupe de amigos, pelos colegas de classe do colégio ou por aquelas pessoas que frequentam a mesma organização religiosa que nós. Isso define nossa capacidade de conviver em sociedade. Mas será que é possível fazer amigos de verdade no ambiente de trabalho?

Em uma empresa, reúnem-se pessoas com as mais diversas personalidades para cooperar e desenvolver trabalhos em equipe. O resultado pode ser muito positivo, do ponto de vista da variedade de opiniões e pontos de vista que acabam influenciando nas decisões mas, por outro lado, toda essa diversidade pode eventualmente ocasionar alguns conflitos entre os funcionários.

Isso acontece porque os objetivos individuais dessas pessoas diferem uns dos outros e, portanto, a maneira de conduzir determinada situação também tem grandes chances de ser diferente. Mesmo assim, como a convivência no trabalho é diária, é preciso que se faça o possível para que o relacionamento com os colegas seja bom.

A matilha

Ao nos tornarmos parte de um grupo, seja ele escolar, profissional, religioso ou qualquer outro, nos sentimos compelidos a seguir nossos instintos mais primitivos. A sensação de simpatia ou antipatia por determinadas pessoas ou objetivos nos leva a dividir nossos companheiros entre aqueles dos quais não gostamos e aqueles com os quais partilhamos afinidades.

No ambiente de trabalho essa visão pode ser prejudicial, uma vez que compromete o relacionamento da equipe como um todo. É importante lembrar, portanto, que formar as famosas “panelinhas” pode parecer natural do ponto de vista da sobrevivência em um grupo maior, mas tende a dificultar a integração. Mesmo assim, tendemos a selecionar nossos prediletos e a isolar os demais.

Amizade de verdade

Uma amizade verdadeira pode ser construída durante as longas horas de trabalho ao lado de uma pessoa determinada, mas não será da noite para o dia. Em geral, as regras para encontrar um amigo na empresa são as mesmas que usamos para o encontrar em qualquer outro lugar: interesses em comum, gostos, valores pessoais semelhantes e a famosa afinidade são elementos fundamentais para uma amizade verdadeira.

Depois de identificados esses pontos de concordância, o tempo de convívio se encarregará de determinar a força da amizade criada. Para quem vive mudando de emprego, será mais complicado manter contato com os colegas de cada lugar em que se trabalha. Por outro lado, um grande período de tempo passado ao lado das mesmas pessoas, de modo que o companheirismo transcenda o local de trabalho e se estenda à vida pessoal dos envolvidos.

Outro fator a ser considerado é a relação hierárquica dentro da empresa. Se seu amigo virou seu chefe ou vice-versa, cabe a vocês não permitir que essa diferença na hierarquia afete o relacionamento desenvolvido.

Quando se atinge esse nível de convívio, dificilmente uma eventual mudança de emprego afetará a relação, mas vai depender de cada uma das partes manter o contato, marcando encontros e conversando sempre que for possível.

Afinal, se a rotina de trabalho nos afasta da maioria dos amigos, por que não poderia nos aproximar de amigos (de verdade) inteiramente novos?

Dicas pela Web