É normal diminuir o número de amigos na vida adulta?

Saiba como a rotina agitada pode ser a principal causa para o fim de uma amizade

Escrito por Juliana Cazarine

A rotina agitada de trabalho, estudo e família não deixa tempo livre para os amigos. Ao sair da adolescência, a mulher se depara com as responsabilidades da vida adulta e com a difícil tarefa de dar atenção a todos os “setores” de sua vida. Toda essa situação enfraquece antigas amizades, aquelas que foram formadas em outras fases da vida.

É natural ter reduzido o número de amigos na vida adulta, a psicóloga do hospital Santa Cruz, Paula Buzzo Rodrigues, explica o porquê: “A amizade é um relacionamento e, como todo relacionamento se configura em um processo dinâmico, ao longo da vida, o indivíduo passa por mudanças influenciadas pelo meio – sociais e culturais – e as amizades também se modificam. O grau ou intensidade de amizade muda. São fases diferentes da vida.”

Quem não tem saudade da companheira de brincadeiras da infância e da amiga conselheira para os amores da adolescência? Nesses períodos da vida as pessoas ampliam sua rede de relacionamentos a fim de serem aceitas em grupos. Mas o passar dos anos trata de desfazer esses laços por meio da perda da intimidade e do conflito de personalidades.

Quando se torna adulta, a mulher cria metas para sua vida. Algumas querem se casar, outras querem formar uma carreira, etc. Enfim, o conflito de interesses também pode ser decisivo para a duração de uma relação de amizade. “A vida adulta vem ao encontro dos objetivos mais maduros. E aquela amizade infantil, por quem se tinha afeto, é modificada, o que dá espaço às novas amizades, influenciadas por princípios e objetivos”, diz a psicóloga do Hospital Santa Cruz.

“Na vida cotidiana (com o trabalho, os afazeres domésticos e a tarefa de cuidar da família), fica cada vez mais difícil dedicar-se à manutenção da amizade. O stress da competitividade no trabalho faz com que as pessoas não deem o significado coerente e verdadeiro à amizade, o que acaba por desqualificá-la”, esclarece a Doutora Paula Buzzo Rodrigues.

Ter amigos é essencial para manter um alto índice de qualidade de vida, já que todo ser humano necessita da companhia de uma pessoa pela qual tem um bom sentimento.

Para manter uma amizade sólida e duradoura, é importante organizar a vida a fim de ter tempo para comer, dormir, trabalhar, praticar atividade física e encontrar os amigos. “Essa é uma forma de estabilizar o processo cognitivo e emocional de qualquer ser humano”, finaliza a psicóloga.

Assuntos: Relacionamentos

Para você