Dieta do Cetônico – entenda como funciona

A dieta promete emagrecimento rápido através da eliminação do consumo de carboidratos

Escrito por Daniela Azevedo

Foto: Thinkstock

Depois da dieta da proteína, chegou a vez da dieta cetônica conquistar os adeptos das dietas para emagrecimento rápido. Também conhecida como dieta do cetônico ou cetogênica, ela promete eliminar até 5 kg por semana, quando aliada a exercícios físicos, através da eliminação do consumo de carboidratos.

A dieta consiste em eliminar as gorduras em excesso que são estocadas no corpo, através de um cardápio basicamente constituído por proteína e que restringe o consumo de carboidratos presentes no arroz, nos pães, nas massas, na batata, na mandioca e em outros alimentos farináceos.

Para abastecer e gerar energia para o corpo, para o cérebro, para o coração e para outros órgãos, o organismo consome a gordura do corpo. Quando o estoque de carboidratos do organismo se esgota, o corpo realiza um processo chamado de cetogênese, quando acontece a produção dos corpos cetônicos responsáveis por gerar energia para o corpo através da quebra dos ácidos graxos, o que faz com que a gordura acumulada no corpo passe a ser utilizada como fonte de energia reduzindo o seu volume e contribuindo para a perda de peso.

Esse processo pode ser nocivo para o organismo quando mantido por longos períodos, o que pode ocasionar a cetocidiose, um tipo de acidose metabólica causada por altas concentrações de cetoácido, que podem causar desidratação, diurese, náuseas, vômitos, dores abdominais, entre outros sintomas, por isso, o período máximo dessa dieta é de 15 dias.

Em suma, o princípio da Dieta do Cetônico é interrromper o fornecimento de carboidratos, que geram energia para o corpo, para que o organismo seja forçado a consumir os carboidratos estocados no corpo e passe a consumir a gordura acumulada,

Como qualquer outra dieta da moda, a Dieta do Cetônico também divide opiniões. Os críticos da dieta afirmam que o consumo limitado de carboidratos pode afetar negativamente o metabolismo causando dores, mal estar, fraqueza, tonturas, alteração nos odores da transpiração e a substituição de calorias de carboidratos pelas da carne, podem aumentar o consumo de gordura saturada e colesterol, aumentando os riscos de doenças cardíacas.

A dieta divide-se em 3 fases com duração máxima e total de quinze dias. Na primeira fase, que dura em torno de 2 a 3 dias, dependendo do metabolismo da pessoa, elimina-se totalmente o consumo de carboidratos das refeições, como maneira de forçar o organismo a gastar todo o seu estoque. Na segunda fase, que se inicia após a cetogênese e vai até o final dos quinze dias, mantêm-se a restrição aos carboidratos, mas diferente da primeira fase, onde essa restrição era total, passa a ser permitido o consumo de até 20 gramas diária de carboidratos, o que corresponder a cerca de 10% da necessidade do organismo. Nessa fase, nota-se uma natural redução do apetite. Na última fase, são liberadas frutas que tenham menos de 10% de carboidratos.

Para preservar o organismo, a dieta só pode ser feita por no máximo 15 dias. Quem quiser prosseguir, deve fazer uma interrupção por pelo menos 3 dias para recomeçá-la por mais 15 dias ininterruptos. Ela não deve ser feita por mais de 2 períodos e nem por mais do que 15 dias em cada período.

Para estimular a perda de peso, os adeptos afirmam que quanto maior for o gasto calórico duante a dieta, mais rápido acontecerá a perda de peso, por isso é importante aliar exercícios físicos regulares.

Nutricionistas e adeptos da dieta, recomendam que, quem vai fazer pela primeira vez, diminua gradualmente o consumo dos carboidratos, para que o organismo sinta menos e reduza os riscos de passar mal.

Mas atenção. Essa, como qualquer outra dieta, pode ter variações de organismo para organismo, mudando não só a quantidade de peso que se promete perder, quanto ao efeitos causados. Qualquer tipo de mal estar, dores de cabeça ou demais sintomas, são um sinal do corpo de que algo não está bem, por isso, o consumo do carboidrato deve ser retomado.

Se você tiver algum problema de saúde, nem pense em começar essa dieta, pois você pode ter um problema ainda maior.

Antes de iniciar a dieta, é fundamental consultar um nutricionista. Além de você ter a segurança de contar com o auxílio de um profissional, ele poderá esclarecer suas dúvidas, indicar quais os alimentos podem entrar na dieta e avaliar se é viável para o seu organismo.

Para ficar bonita e em forma, vários esforços são válidos, mas o mais importante é ter saúde, por isso, qualquer tipo de radicalismo pode ser prejudicial. Pense até que ponto eles valem a pena e cuide-se!

Dicas pela Web
Comentários