Descubra quais são os melhores queijos para manter na sua dieta

Veja as principais características dos queijos mais consumidos pela população em geral e confira qual é o ideal para você

Escrito por Tais Romanelli
Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

O queijo faz parte da alimentação da maioria das pessoas. São diversos tipos que podem ser consumidos como aperitivos, em lanches ou como ingredientes de bons pratos.

Mas, é fato também que a maioria das pessoas que se preocupa em seguir uma dieta saudável evita este tipo de alimento. “O consumo de queijo está muito associado ao consumo de um maior teor de gordura e calorias pela maioria da população, uma vez que esse alimento, muitas vezes, está presente em preparações mais calóricas (lasanha, pizza, gratinados etc.)”, comenta Pâmela Miguel, nutricionista da Clínica de Nutrição Funcional de São Paulo.

A profissional explica que queijos são feitos a partir do leite animal (vaca, cabra, búfala) e possuem concentrações diferente de proteínas e gorduras.

“De forma geral, queijos mais amarelos possuem uma maior quantidade de gordura saturada e colesterol, porém, essa não é uma regra. Dessa forma, o consumo excessivo desses alimentos podem trazer malefícios à saúde como elevação do ‘colesterol ruim’ (LDL-Colesterol) e contribuir para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. O queijo gorgonzola, brie e o roquefort, por exemplo, apesar de não serem tão amarelos, são ricos em gordura e colesterol”, diz.

Outra característica dos queijos, de acordo com Pâmela, é o seu perfil de proteínas que, se consumidas em excesso, podem estar associadas a alergias e hipersensibilidades (rinite, gastrite, sinusite etc.). “Atualmente existe uma grande preocupação com o consumo de lactose, quando falamos em leite e seus derivados, porém, o perfil de proteína desses alimentos podem também trazer malefícios, quando consumidos em excesso. Ao contrário do teor de gordura, as proteínas estão presentes nos queijos brancos e amarelos”, diz.

Ranking dos queijos saudáveis

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Os queijos são fontes de cálcio, porém, pobres em minerais essenciais para o metabolismo do cálcio, como o magnésio. “Por esse motivo, seu consumo deve estar associado ao consumo de alimentos fonte desses minerais (legumes, verduras, cereais integrais, castanhas etc.)”, destaca Pâmela.

Dessa forma, os queijos, ressalta a nutricionista, assim como grande parte dos alimentos, quando consumidos em excesso na dieta tornam-se opções não saudáveis. “Porém, quando consumidos de forma equilibrada podem fazer parte de uma dieta saudável, desde que a pessoa sempre opte pelas opções com menor teor de gorduras”, diz.

Abaixo você conhece as características dos principais queijos, na ordem dos mais light até os mais gordurosos, de acordo com a nutricionista Pâmela.

1. Cottage: indicado para praticantes de atividades físicas

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Possui textura cremosa, sabor suave e levemente ácido. “Está na lista das opções com menores teor de gordura e colesterol. É rico em proteínas e cálcio. Esse tipo de queijo é rico nas proteínas (proteínas do soro do leite) presentes no suplemento Whey Protein, desta forma, esse tipo de queijo é indicado para praticantes de atividade física”, explica Pâmela.

De acordo com a nutricionista, o Cottage é boa opção para patês com ervas (orégano, manjericão, alecrim), para acompanhar frutas e geleias.

2. Ricota: opção para dietas equilibradas

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Possui textura leve, granulosa e sabor suave. “Fonte de proteína e cálcio (porém, esse mineral está em menor quantidade quando comparado aos outros queijos). Apresenta teores de gordura e colesterol mais baixos quando comprados ao queijo minas – sendo assim uma opção para dietas equilibradas. Possui também menor teor de sódio”, diz Pâmela.

De acordo com a nutricionista, o queijo Ricota é boa opção para patês com ervas (orégano, manjericão, alecrim), para acompanhar saladas, sanduíches e geleias.

3. Queijo Minas: ideal para adicionar a saladas e sanduíches

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Com consistência mole e sabor suave, possui alta umidade. “É muito associado a dietas, porém, possui teores de gordura e colesterol maiores com relação à ricota e ao cottage”, diz Pâmela.

De acordo com a nutricionista, existem versões light e com redução de gorduras do queijo minas que se tornam mais saudáveis em relação à versão original. “É fonte de proteínas, cálcio e fósforo”, acrescenta.

Esse tipo de queijo é boa opção para saladas e sanduíches, segundo Pâmela.

4. Mussarela: fonte de proteína e cálcio

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Possui textura macia e sabor levemente suave. “Apresenta teor de gordura e colesterol maiores com relação aos queijos cottage e ricota. Sua versão light é a mais indicada devido à redução dos teores de gordura. Seu consumo deve ser moderado. É fonte de proteína e cálcio”, explica Pâmela.

De acordo com a nutricionista, o queijo combina com sanduíches e saladas.

5. Mussarela de búfula: maior concentração de cálcio e proteínas

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Possui textura fibrosa e elástica, sabor levemente suave e coloração variável de amarela à branca. “Possui maiores concentrações de cálcio e proteínas, e menores teores de gorduras saturadas e colesterol, quando comparado aos queijos feitos com leite e vaca”, explica Pâmela.

De acordo com a nutricionista, combina com sanduíches, saladas e petiscos.

6. Prato: alto teor de sódio

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Possui textura macia, coloração amarelo forte e sabor suave. “Possui maior teor de gordura e colesterol quando comparado à mussarela, ao cottage e à ricota. Possui alto teor de sódio. Seu consumo deve ser moderado”, diz Pâmela.

“Atente-se à presença de corantes artificiais nesse tipo de queijo, essas substâncias podem provocar hipersensibilidades”, alerta a nutricionista.

O queijo Prato combina principalmente com sanduíches, de acordo com Pâmela.

7. Provolone: altas concentrações de gordura e colesterol

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Possui massa dura e sabor acentuado e coloração amarela dourada. “Possui grandes concentrações de cálcio e proteínas e altas concentrações de gordura e colesterol”, destaca Pâmela.

Esse tipo de queijo geralmente é consumido como petisco.

8. Gouda: sabor forte e alto teor de sódio

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Possui textura firme, lisa e sabor levemente acentuado (lembra avelã). “Possui maior teor de gordura e colesterol quando comparado à mussarela, ao cottage e à ricota. Possui alto teor de sódio. Seu consumo deve ser moderado”, explica Pâmela.

De acordo com a nutricionista, o Gouda combina com sanduíches e petiscos.

9. Brie: ótimo para acompanhar petiscos

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Possui textura macia, sabor suave, ligeiramente oleoso, e é coberto por bolor esbranquiçado produzido por fungos. “Possui altos teores de gordura e colesterol e deve ser consumido com moderação. É fonte de proteínas e cálcio”, diz Pâmela.

De acordo com a nutricionista, o Brie pode ser consumido com geleias e em forma de petiscos com tomate cereja.

10. Emmenthal: ideal para receitas de inverno

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Possui textura elástica com furos de tamanhos variados, sabor picante, não muito forte. “Possui maior teor de gordura e colesterol quando comparado à mussarela, ao cottage e à ricota. Possui alto teor de sódio. Seu consumo deve ser moderado”, destaca Pâmela.

De acordo com a nutricionista, o queijo costuma ser consumido em foundues, sopas, gratinados.

11. Gorgonzola: sabor forte e difícil digestão

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Possui textura cremosa e sabor forte. “Possui difícil digestão e altos teores de gordura e colesterol. Possui fungos em sua composição. É fonte de proteínas, porém possui um menor teor de cálcio quando comparado com os demais queijos”, destaca Pâmela.

De acordo com a nutricionista, o queijo costuma ser consumido em molhos e em forma de petiscos.

12. Roquefort: altamente calórico

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Queijo feito a partir do leite de cabra, possui sabor forte e mais salgado, e mofos da bactéria Penicilium roqueforti. “É um queijo calórico com alto teor de gordura, colesterol e sódio”, explica Pâmela.

De acordo com a nutricionista, ele costuma ser consumido em molhos, torradas e petiscos.

13. Parmesão: alto teor de gorduras saturadas e colesterol

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Possui textura granular, baixa umidade e sabor acentuado. “Possui alto teor de gorduras saturadas e colesterol, por esse motivo seu consumo deve ser moderado”, diz Pâmela.

De acordo com a nutricionista, esse tipo de queijo é fonte de proteínas e cálcio e possui uma quantidade maior de vitaminas lipossolúveis quando comparados com a ricota e o cottage. Costuma ser consumido em sopas, saladas e finalização de pratos.

Como escolher os queijos mais saudáveis?

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Diante de tantas opções, vem a dúvida: como fazer uma boa escolha?

Pâmela destaca que a coloração do queijo nem sempre indica se ele possui menor ou maior teor de gorduras. “Pois os queijos brie, roquefort e gorgonzola, por exemplo, são claros, porém, possuem alto teor de gordura”, diz.

Para escolher um bom queijo, a nutricionista sugere sempre olhar a tabela nutricional. “É preciso verificar o teor de gordura e sódio, e não somente as calorias. Consuma aqueles com menores teores. Exemplos: Cottage, Minas, Ricota. E lembre-se: evite o excesso dos queijos (tanto dos mais saudáveis, quanto dos menos saudáveis )”, destaca Pâmela.

Agora você já conhece as melhores opções de queijos para se consumir dentro de uma dieta saudável, mas deve-se lembrar que nenhum deles deve ser consumido exageradamente. Na hora da compra, não se esqueça de olhar a tabela nutricional e verificar os teores de gordura e sódio do produto.

Assuntos: Alimentação

Dicas pela Web
Comentários