Curso de inglês online: estude e aprenda um idioma em casa

Conheça os cursos online, saiba quais são seus prós e contras e aprenda como utilizá-los para aprender o idioma

Escrito por Larissa Avelar
Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

“Inglês é a língua da comunicação internacional”, quem já não ouviu falar isso? Pode parecer lugar comum, mas é verdade: o inglês é a língua mais usada em situações internacionais, sejam elas profissionais, legais, nos estudos ou no turismo.

Quem fala inglês pode se comunicar com mais pessoas e isso implica em mais possibilidades na carreira (mercados internacionais de trabalho e estudo), menos ou nenhuma enrascada nas viagens internacionais por falta de informação, e até mesmo uma simples busca no Google como “remédios caseiros para dor de cabeça” retorna mais resultados em inglês do que em português.

Na verdade, hora de conseguir um emprego, alguns países como os escandinavos já não enxergam o inglês como uma vantagem, mas como um requisito mínimo. O Brasil está caminhando nessa direção, com mais empresas preocupadas em ter funcionários fluentes em inglês, de acordo com o relatório “Demandas de Aprendizagem de Inglês no Brasil” elaborado em 2014 pelo Instituto de Pesquisa Data Popular. O próprio relatório aponta uma solução para quem busca aprender o idioma: cursos de inglês online. Conheça a seguir algumas opções para começar agora o seu curso de inglês.

10 cursos de inglês que você pode fazer online

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

1. Duolingo: O Duolingo é um dos sites mais utilizados para aprender inglês. Gratuito e com explicações em português, ele oferece lições desde o básico até o mais avançado. O Duolingo funciona ainda como uma rede social onde você pode adicionar amigos do mundo inteiro. Isso oferece a possibilidade de fazer um intercâmbio de idiomas: você conhece um americano, por exemplo, que quer aprender português e vocês podem combinar de conversar parte do tempo em inglês e parte em português. Há ainda um fórum de discussão, o “conversa”, onde os usuários trocam dicas.

2. TalkEnglish.com: Você prefere um curso com mais imersão no idioma? Então confira o TalkEnglish. Embora haja a opção de ver as explicações em português, ele também está 100% em inglês e oferece mais de 900 lições e 9000 áudios em inglês, além de lições extras, tira-dúvidas e fórum de discussões. Um dos maiores atrativos do site é a possibilidade baixar o pacote completo para computador, Android ou iOS e praticar off-line, tudo isso gratuitamente.

Leia também: Cursos online grátis para turbinar a carreira

3. Livemocha: Outro curso bastante popular, o Livemocha oferece lições gratuitas para o curso básico e pagas para os níveis mais avançados, a série Active. O Livemocha utiliza um sistema de autorrecompensa onde você desbloqueia os conteúdos a medida que vai completando suas lições e ajudando outros usuários, estimulando a interação e a dinâmica do aprendizado. O Livemocha sugere automaticamente parceiros para fazer troca de idiomas.

4. BBC Learning English: O centro de notícias mais importante da Inglaterra é ótimo para falantes do nível intermediário. Por ser completamente em inglês, ele faz com que você deixe de usar o português como muleta para aprender e assim se livrar de vícios como traduzir sempre do português para o inglês. O curso é bem estruturado e oferece uma infinidade de gêneros textuais e áudios: textos literários, noticiários, conversas etc. Há ainda uma extensa área para a prática de pronúncia, bem como tópicos de gramática e exercício de vocabulário.

5. Learn American English Online: Semelhante ao curso da BBC, este também é um curso de imersão, mas oferece lições a partir do nível básico. Entre os recursos, há materiais para download, sala de bate-papo, vídeos, ditados. O destaque do site vai para a possibilidade de gravar a sua voz lendo os textos e depois comparar com a gravação original.

6. Inglês Online do Jerry: Bastante popular, o curso de Jerry Costa é um dos mais completos no mercado. Por R$1400, o usuário passa a ter acesso vitalício ao curso, que é composto de 11 módulos e 40 vídeos-aulas, aulas extras, plantões de dúvida, áudio-livros, falantes nativos e uma garantia de 30 dias de garantia para receber seu dinheiro caso não goste do programa. Uma vez que o acesso é vitalício, o usuário pode fazer o curso no próprio ritmo e voltar a ele sempre que quiser.

7. Englishtown: Um dos primeiros cursos de inglês online no Brasil, o Englishtown conta com diversos tipos de cursos que variam de acordo com seu objetivo. Há o curso regular, um curso voltado para o trabalho (Business English), prepatórios para o TOEFL e TOEIC, inglês técnico e inglês para viagens. O Englishtown possui professores nativos, aulas ao vivo, inclusive de conversação em grupo, certificado de conclusão de curso e eventos presenciais no Brasil inteiro onde se fala apenas inglês, o Life Club. Há dois pacotes, o Online School de duração mensal e que custa R$139 a mensalidade, e o Private Teacher, com aulas particulares e de duração anual, com mensalidades a partir de R$189.

Leia também: A influência das línguas estrangeiras no sucesso profissional

8. Open English: Com aulas ao vivo e que começam de hora em hora 24 horas por dia durante toda a semana, a Open English procura reproduzir virtualmente uma sala de aula com professor nativo em uma turma de no máximo 6 alunos. Quando a aula acaba, o usuário ainda pode continuar online utilizando lições ou outras ferramentas como alguns jogos ou ferramenta de pronúncia. O preço é sob consulta através do telefone (0800) 887-1474.

9. Portal da Educação: Conversação 24 horas por dia, mais de 8 mil vídeos interativos, o curso de inglês online do Portal da Educação em parceria com a Uol é feito para brasileiros. Na prática isso quer dizer que o curso leva em consideração dificuldades específicas do público brasileiro como a pronúncia do “th”, por exemplo. Seguindo essa mesma linha, os níveis iniciais possuem professores que também falam português e portanto estão atentos para essas dificuldades. No site deles o usuário pode assistir a uma aula demonstrativa.

10. Máquina de Falar Inglês: Aprender inglês com materiais 100% autênticos como filmes, diálogos e músicas, essa é a ideia do Máquina de Falar Inglês. A ideia é poder entender e ser entendido sem ter que estudar exercícios monótonos de gramática. O curso utiliza um método de imersão onde o usuário está exposto diretamente ao material sem apresentações gramaticais, sem traduções, sendo forçado a pensar diretamente em inglês. O curso consiste em 40 aulas de uma hora e trinta minutos cada e o usuário pode acessar quantas vezes quiser. O valor do curso é de 12 parcelas de R$145,17 ou R$1490 à vista. Se você não se adaptar o curso, é possível cancelá-lo dentro do primeiro mês sem multas.

Por que fazer um curso de inglês pela internet?

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Confira a seguir os pontos positivos e também os negativos de optar por fazer um curso de idioma na web:

Vantagens:

Para o professor Felipe Lima, o curso online “é uma opção bem rica, bastante diversificada” e também bem completa para aprender um idioma. Para ele as principais vantagens são:

Leia também: O que as empresas esperam de seus funcionários?

  • Recursos disponíveis (tradutor, aplicativos, dicionários etc.) em um só pacote, facilitando a vida dos alunos, especialmente dos mais inexperientes que não sabem onde buscar materiais complementares;
  • Flexibilidade de horários;
  • Possibilidade de aulas particulares;
  • Interação com pessoas do mundo inteiro, possibilitando o aluno a ouvir sotaques diferentes.

Desvantagens:

  • A flexibilidade exige um alto grau de autodisciplina;
  • A dinâmica é prejudicada uma vez que o aluno está na maior parte das vezes sozinho com o professor, tornando o “debate muito civilizado”, como diz Felipe, ou seja, muito controlado e artificial, ao contrário do que aconteceria em uma turma presencial.

O curso online é para todo mundo? Como aproveitá-lo melhor?

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

A princípio sim, mas há algumas ressalvas. Pessoas com pouca autodisciplina podem aproveitar menos o curso. Outra questão relevante é que “o conforto que você tem em lidar com tecnologia vai afetar muito o acesso que você vai ter ao curso e o seu desempenho nele”, destaca Felipe.

Pessoas muito tímidas frequentemente ganham confiança praticando com um colega antes de falar diretamente com o professor. Sem essa possibilidade no curso online, essas pessoas podem se sentir constrangidas em ficar diretamente em contato com o professor.

Para tirar o máximo de proveito, o professor Felipe recomenda três ingredientes: disciplina, autonomia e planejamento. Disciplina para evitar procrastinação, acumular conteúdos e ficar muito tempo sem estudar.

A autonomia vem para que o aluno explore por conta própria todo o material que o curso oferece. Por fim, o planejamento vem para que o aluno não corra o risco de se concentrar apenas na conversação ou na gramática, mas distribuir seu tempo de estudo uniformemente.

Ouvindo a voz da experiência

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Conheça agora duas pessoas que fizeram um curso de inglês online e veja o que elas têm a dizer.

Leia também: Trainee: dicas para se sair bem em um processo seletivo

Samara Melk, 28 anos, estudante de Direito, Centro Universitário Estácio do Ceará:

“Escolhi fazer o curso online pois o Governo Federal estava oferecendo o Inglês Sem Fronteiras nessa modalidade para estudantes do ensino superior da rede privada de ensino. Pensei que seria uma boa oportunidade para aprender o inglês pois na escola sempre estudei espanhol e, ainda assim, insuficiente para estabelecer qualquer diálogo, tendo em vista o ensino defasado de línguas nas escolas. Além disso, existe a comodidade de estudar em casa, no meu ritmo, podendo revisar aulas quantas vezes eu quiser e a garantia de um bom certificado para agregar valor ao currículo e complementar atividades complementares na faculdade. Em tratando-se do inglês sem fronteiras, plataforma em que estudo, existe também o benefício de poder realizar o TOELF gratuitamente, uma vez que o Governo oferece de tempos em tempos, e isso me proporciona uma economia considerável e a possibilidade de ver o meu nível no idioma. Recomendo o estudo de inglês online mas paralelo a um curso presencial, pois acho que só o ensino online é insuficiente. Além disso, a didática online para o ensino de idiomas ainda precisa ser melhor pensada. [Para quem está pensando em começar] aconselho a ter disciplina mesmo tendo horários flexíveis, não se acomodar apenas com o conteúdo ministrado no curso online e buscar sempre mais informações e materiais de estudos para complementar, não acumular dúvidas ou se ausentar muito tempo do curso.”

Pedro Vitor Almeida Lima, 26 anos, administrador:

“Ele é um curso bem completo. O único problema, para mim pelo menos, é a questão que você pode fazer a qualquer momento e justamente por isso você vai deixando para lá, para fazer outra hora. Ele tem dicionário, gramática, gíria, tem tudo. Exercícios tem bastante e tem redação. No que eu fiz a aula durava de 40 a 50 minutos e começava de meia em meia hora. Os professores eram nativos, eu peguei gente de muitos países. [A aula] sempre com chat, onde você pode digitar para o professor alguma dúvida, os alunos também podem interagir, e o áudio com microfone e fone de ouvido. Geralmente a cada um é dado a vez de falar para não ficar muita gente falando ao mesmo tempo. No final havia uma dinâmica [entre os alunos]. Outra vantagem muito grande é que você escuta sotaques de todo lugar do mundo. Para ter o máximo de proveito tem que ter compromisso diário. Mesmo tendo flexibilidade, você tem que ter um compromisso diário porque ele é um curso excelente. Recomendo evitar se prender só à conversação ou achar que quando terminou um módulo não precisa mais fazer nada.”

6 dicas para acelerar seu aprendizado

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Para aprender um idioma, é necessário se expor a ele o maior tempo possível no seu dia. Para isso, é interessante adotar alguns hábitos que vão potencializar seu aprendizado:

  1. Cantar músicas em inglês para desenvolver fluência, podendo utilizar o aplicativo Embrocast;
  2. Ver filmes e séries inicialmente com legenda em inglês e depois sem legenda;
  3. Corresponder-se com estrangeiros utilizando o site do próprio curso ou sites de penal (amigos por correspondência);
  4. Utilizar canais do YouTube voltados para o ensino do inglês, onde você pode também tirar dúvidas;
  5. Aos poucos, passe a utilizar mais um dicionário inglês-inglês, deixando o inglês-português apenas para situações críticas;
  6. O ReadLang é um site, extensão para Google Chrome e aplicativo para smartphone e iPhone para praticar leitura e também a escuta. É possível escolher o nível e número de palavras e o ReadLang gera sugestões de textos, alguns com áudio. Como extensão do Chrome, você pode ativá-lo e utilizá-lo em qualquer página em inglês. Clique na palavra e a tradução aparecerá.

Seja um curso de inglês online ou presencial, o importante é que o aluno entenda que as duas modalidades têm suas vantagens e desvantagens. Muito depende do aluno e o aprendizado de um idioma nunca termina no fim do livro ou mesmo no fim do curso – muitas vezes este é apenas os primeiros frutos de uma bela árvore que ainda tem muito a crescer.

Para você