7 curiosidades interessantes sobre perfumes

Uma dica é aplicar o perfume na nuca, entre os seios, nos punhos e atrás dos joelhos

Escrito por Tais Romanelli

Foto: Thinkstock

Todo mundo tem pelo menos um bom perfume em casa… Aquele que é usado em ocasiões especiais e que, provavelmente, diz muito sobre sua personalidade.

Porém, poucas pessoas param pensar sobre a criação de um perfume, a que se deve sua exclusividade, em quais partes do corpo é mais recomendado passá-lo etc. E – parece que não! – mas essas e outras informações sobre perfumes podem ser bastante úteis no seu dia a dia!

Por isso, se você também é apaixonada por perfumes, vale a pena dedicar poucos minutos do seu dia para ler as informações e curiosidades abaixo:

1. A exclusividade de um perfume

Você já parou para pensar de onde vem a exclusividade de um perfume? O que diferencia um do outro?

Alessandra Tucci, especialista em perfumes e fundadora da Perfumaria Paralela, assessoria que trabalha estratégia, inovação e cultura da perfumaria e detém a licença exclusiva da escola de perfumaria francesa Cinquième Sens no Brasil, explica que o perfume é feito por um perfumista e ele é composto por uma série de matérias-primas naturais e sintéticas. “O conhecimento técnico associado ao talento artístico do perfumista para combinar os ingredientes é o diferencial utilizado no momento da criação de um perfume”, destaca.

2. Os melhores pontos para espirrar o perfume

Alessandra Tucci explica que as melhores partes do corpo para passar o perfume são: nuca, entre os seios, punhos e até uma gotinha atrás dos joelhos. “Isso porque são locais de grande circulação sanguínea, o que facilita a difusão do perfume”, diz.

3. Perfumes relacionados à sedução

Será que existem mesmo perfumes afrodisíacos?! Alessandra explica que, na verdade, nunca foi comprovado nada neste sentido. “Muito se fala de feromônios, mas nada foi cientificamente provado”, diz.

Porém, acrescenta a especialista, perfumes gourmand com notas de baunilha e chocolate, perfumes com notas de pimenta e noz-moscada ou perfumes que contenham notas florais sensuais, como jasmim e tuberosa, passam uma conotação de sensualidade e sedução.

4. Excesso de perfume pode causar dor de cabeça?

Alessandra destaca que este é outro tema polêmico sobre perfumes, mas que não apresenta comprovação científica. “Mas existe um senso comum de que algumas pessoas são mais suscetíveis à dor de cabeça quando expostas a determinado cheiros, podendo ser de perfumes ou outras substâncias, como gasolina, tinta etc.”, explica.

5. A relação entre perfumes nacionais e importados

Alessandra Tucci explica que a perfumaria brasileira é mais jovem do que a internacional e foi se consolidando a partir da década de 90, adquirindo uma criatividade própria, já que os perfumes brasileiros são desenvolvidos levando em conta as preferências do consumidor local e o clima de nosso país.

“A perfumaria brasileira, assim como a moda e outros segmentos do mercado, sem dúvida, observa as tendências da perfumaria internacional e os movimentos socioculturais, para a partir daí criar os perfumes para o mercado brasileiro”, acrescenta.

6. Pode-se usar perfume, desodorante e hidratante?

Não há nenhum inconveniente em usar o seu desodorante e o seu perfume, já que a dosagem do perfume do desodorante é baixa e evapora rapidamente.

“O hidratante, desde que com um perfume suave ou neutro, pode ser aplicado na pele antes de passar perfumes, pois ele ajuda, inclusive, na permanência do perfume na pele – já que peles hidratadas ajudam a fixar a fragrância”, destaca Alessandra.

7. É normal ter dificuldades para sentir o cheiro do seu próprio perfume

É muito comum ouvirmos relatos de pessoas que dizem não estar sentindo o bom cheiro do seu perfume.

Isso acontece porque acredita-se que, a partir do momento que você se acostuma com a fragrância que usa com mais frequência, você só vai sentir o cheiro dela quando pulverizá-la ou quando, conscientemente, tentar prestar a atenção nela.

Já as demais pessoas sentem normalmente o cheiro do seu perfume. Por isso, fica um alerta: não adianta exagerar na aplicação da fragrância. Tenha o costume de aplicar sempre a mesma quantidade que aplicava logo que começou a usar o produto.

Agora você já sabe: nada de exageros na hora de passar seu perfume predileto! E, se espera uma melhor fixação da fragrância, lembre-se de passar um hidratante suave antes de aplicá-lo. Essas e as demais dicas e curiosidades podem ser bastante úteis no seu dia a dia!

Assuntos: Pele, Perfume

Dicas pela Web