Cromo: o mineral que encolhe as células de gordura

Evite a deficiência de cromo e previna-se da obesidade, diabetes e doenças no coração

Escrito por Giselle Coutinho

Foto: Thinkstock

A ingestão de açúcar ou amidos refinados faz o nível de insulina do organismo subir, o que pode fazer com que o corpo acumule gordura. Porém o consumo de cromo pode solucionar esta questão, pois este mineral evita que o corpo torne-se menos sensível à insulina e sobrecarregue o pâncreas com uma superprodução inadequada deste hormônio.

Quem tem baixos índices de cromo no organismo tem tendência a ter maior desejo por alimentos doces ou ricos em carboidratos, o que é potencialmente perigoso tanto para a manutenção da boa forma quanto para a saúde.

O consumo excessivo de açúcar desencadeado pela deficiência de cromo pode fazer com que a pessoa desenvolva problemas de saúde como obesidade, diabetes e cardiopatias, por isso é importante esta atenta aos sinais de deficiência deste mineral no organismo.

Sinais de deficiência de cromo

Algumas pessoas não apresentam sintomas mesmo possuindo deficiência de cromo, e esta deficiência apresenta-se em pessoas de quaisquer pesos, porém quando a falta de cromo é sintomática o indivíduo apresenta:

  • Ânsia por alimentos açucarados ou ricos em amido;
  • Irregularidades nos níveis de açúcar no sangue – diabetes ou índices alterados, com variações de altas e baixas;
  • Dificuldade de tolerar bebidas alcoólicas;
  • Hipertensão arterial;
  • Colesterol alto ou níveis elevados de triglicérides;
  • Eliminação de proteínas ou excesso de ácido úrico na urina.

Os benefícios e riscos do cromo

A comunidade médica e científica alega que o cromo acaba com as alterações de humor, principalmente durante a TPM; ajuda a reduzir o colesterol ruim, o LDL; alivia sintomas de depressão; melhora a fadiga; auxilia no tratamento do diabete tipo 2; diminui o ganho de peso associado aos níveis de açúcar no sangue flutuante e reduz a fome.

Além disso, uma pesquisa da Universidade do Texas descobriu que o consumo de cromo duplica a perda de peso sem perda muscular, ou seja, ajuda a eliminar apenas gordura do corpo.

“Quem deseja usufruir dos benefícios deste mineral deve incluir na rotina alimentar arroz, pão e macarrão integrais, granola, alface, cebola, feijão, brócolis, maçã, nozes e tomates.”, orienta a nutricionista carioca Isabella Peixoto.

Porém, é importante saber combinar os alimentos, pois alguns nutrientes eliminam a ação do cromo. Alimentos ricos em cálcio e remédios como antiácidos diminuem a absorção deste mineral, por isso é melhor consumi-los separadamente.

Caso a pessoa opte por fazer uma suplementação com cápsulas de cromo deve procurar um médico especialista em endocrinologia, pois o consumo indiscriminado deste mineral pode causar danos graves à saúde.

Não se deve confiar em fórmulas ditas como “mágicas” indicadas por colegas de academias de ginástica, pois qualquer erro de dosagem pode causar problemas altamente perigosos como câncer e alterações cromossômicas.

Portanto, a melhor maneira de dar saúde ao corpo é alimentar-se com equilíbrio, aumentando principalmente o consumo de vegetais, pois a natureza proporciona as quantidades adequadas do cromo e de outros minerais também importantes, que além de reduzirem o desejo por alimentos processados, que fazem mal a saúde, e promoverem o emagrecimento saudável e natural, não possuem riscos como os suplementos em cápsulas mal administrados.

Dicas pela Web