Criolipólise: método promete eliminar gordura localizada

Em uma única sessão pode-se reduzir até 25% de gordura de regiões do corpo como barriga e coxas, porém seu resultado pode demorar até 90 dias para aparecer

Escrito por Tais Romanelli
Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Todo mundo sabe que uma alimentação balanceada e a prática de atividades físicas são fundamentais para quem quer perder gordura. Mas, atualmente, existem, também, alguns tratamentos estéticos que prometem dar uma “forcinha” no sentido de acabar com as incômodas “gordurinhas” localizadas.

Entre as opções disponíveis no mercado atualmente, a Criolipólise se destaca por prometer uma perda significativa de gordura localizada em apenas uma sessão.

Se você ainda não conhece esse método que tem atraído a atenção de muitas pessoas, vai adorar saber tudo sobre ele!

O que é Criolipólise?

A Criolipólise é feita por meio de um aparelho específico que possui aplicadores que se acoplam perfeitamente à área do corpo que será tratada.

Ingrid Peres, fisioterapeuta dermato funcional e gerente científica da Onodera Estética, explica que a Criolipólise é um tratamento eficaz e não invasivo para gordura localizada, que, aliado a uma dieta balanceada e a exercícios físicos, apresenta resultados eficientes de redução de gordura localizada com uma única sessão.

Desenvolvida por pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, a Criolipólise se utilizada de baixas temperaturas para acabar com a gordura localizada.

Benefícios que o tratamento oferece

Ingrid destaca os principais pontos positivos do método:

  • A Criolipólise oferece redução de até 25% de gordura em apenas uma sessão;
  • É um método não invasivo (não é um procedimento cirúrgico);
  • Pode ser aplicado em qualquer período do ano;
  • Já há muitas publicações científicas comprovando sua eficácia. Muita gente tem chamado a Criolipólise, inclusive, de “a nova lipoaspiração”.

Como é feita a Criolipólise

Ingrid explica que, na Criolipólise, é utilizado um método de resfriamento controlado com a temperatura negativa, que não danifica a pele ou outros tecidos. “Como a célula de gordura é sensível ao frio, o congelamento destrói suas membranas, levando-as naturalmente à destruição, em um período de trinta a noventa dias. Essa gordura é quebrada e uma parte é metabolizada pelo fígado e a outra reaproveitada pelo organismo. O que sobra desta quebra é eliminado pelo sistema linfático”, diz.

A fisioterapeuta ressalta que em uma única sessão pode-se reduzir até 25% de gordura na região tratada. Porém, vale lembrar: é importante que o tratamento esteja associado a uma alimentação balanceada e a exercícios físicos.

Confira no vídeo abaixo os detalhes sobre a Criolipólise:

Abaixo você confere como uma aplicação do método:

Para quem ela é indicada?

A fisioterapeuta destaca que este método é recomendado para pessoas com camada de gordura acima de 1,5cm – que tenham o peso ideal, mas possuam gordura localizada.

Vale destacar que a Criolipólise não é um tratamento para sobrepeso ou obesidade, ou seja, não vai fazer a pessoa emagrecer. Mas é uma boa opção para quem tem aquela “gordurinha” localizada em algumas regiões corporais.

Ingrid explica ainda que a Criolipólise pode ser aplicada no abdômen inferior e superior, cintura, culote, flancos e parte interna da coxa.

Contraindicações da Criolipólise

A fisioterapeuta dermato funcional explica quais são as contraindicações do método:

  • A aplicação não é indicada em cima de cicatrizes extensas, irritação ou ferida aberta na pele.
  • Não é indicada em casos de intolerância ao frio.
  • Não é indicada ainda para pessoas com sobrepeso, pois é recomendada para gordura localizada, não sendo um tratamento de emagrecimento.

Cuidados antes e após o tratamento

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

De acordo com Ingrid Peres, a Criolipólise não exige nenhum cuidado prévio.

“Após a aplicação, caso fique algum hematoma, a pessoa não deve expor a região ao sol até o sumiço total do hematoma”, acrescenta a fisioterapeuta.

Vale lembrar que a Criolipólise pode ser feita em qualquer estação do ano. Mas, como a maioria das pessoas espera que os resultados sejam notados no verão – quando é comum a ida a praias e piscinas –, é interessante se programar com antecedência. Isso porque o resultado completo leva até 90 dias para aparecer.

Quanto custa cada sessão?

De acordo com Ingrid, o preço para aplicação em uma região do corpo gira em torno de 1200 reais. Mas vale destacar que o valor pode variar dependendo do local (cidade, clínica) onde será realizado o tratamento.

Atualmente muitas clínicas, nas mais variadas cidades do País, oferecem este tratamento. Confira algumas:

Dúvidas comuns respondidas pela especialista

1. A Criolipólise pode melhorar também a celulite?

Ingrid explica que ela pode melhorar o aspecto da celulite por diminuição das células adiposas e melhorar a circulação, porém, este não é o foco principal do tratamento.

2. A Criolipólise pode melhorar também a flacidez?

A fisioterapeuta Ingrid explica que não, porque o tratamento não tem foco no aumento do colágeno e das fibras elásticas da pele.

3. Existe uma idade mais adequada para fazer o tratamento?

De acordo com Ingrid, não há limite de idade para realização da Criolipólise.

4. A gordura eliminada com a Criolipólise pode “voltar” depois do tratamento?

A fisioterapeuta Ingrid destaca que todo tratamento estético e cirúrgico deve ser acompanhado de manutenção e/ou reeducação alimentar, pois caso a alimentação seja mais calórica do que o gasto diário do organismo, as calorias serão armazenadas em forma de gordura.

Se você ficou interessada no tratamento, procure uma clínica de confiança na sua cidade para realizá-lo. Lembre-se, porém, que a Criolipólise, apesar de ter se mostrado bastante eficiente, não “faz milagres”. Por isso, é muito importante seguir também uma alimentação balanceada e praticar atividades físicas.

Assuntos: Corpo

Para você