Conheça a radiofrequência

A novidade surge como uma alternativa para o tratamento da flacidez e da celulite

Escrito por

Publicidade

A radiofrequência surge como uma alternativa a cirurgias e tratamentos invasivos que necessitam de anestesia, sendo que, seu objetivo é provocar reações fisiológicas através do aumento da temperatura do tecido superficial com a utilização de um aplicador de energia por uma corrente elétrica de alta frequência.

Enquanto a superfície da pele se mantém aquecida entre 40ºC e 43ºC, as camadas mais profundas ficam resfriadas e ocorre então, a contração do colágeno e este, por sua vez, resulta na produção do neocolágeno, dando aparência melhor à pele do local tratado. As sensações provocadas durante a aplicação são de frio, calor e frio novamente em seguida sendo que cada sessão pode durar entre poucos minutos até uma hora.

Esta técnica é indolor, não agride e nem provoca irritações na pele, podendo ser aplicada em qualquer tipo de pele e em qualquer época do ano. Pode ser utilizada isoladamente ou associadamente para tratamento de flacidez da pele do rosto ou pescoço, rugas periorbitais e frontais, celulite, sequelas de acne, fibroses, aderências e para elevação das sobrancelhas.

Após o tratamento, recomenda-se a utilização de filtro solar e pode-se voltar às atividades normais logo em seguida.

Por ser um tratamento gradual, há um intervalo de 2 a 6 meses necessário para a produção do neocolágeno e aparição dos resultados. Considera-se que uma sessão já retorna bons resultados, porém podem ser feitas mais dependendo de cada caso. É possível ainda, que sejam necessárias mais sessões após alguns anos devido ao envelhecimento natural da pele.

Este conteúdo foi útil para você?
SimNão

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.