Como se adaptar ao horário de verão

Dicas para ajudar o corpo a se acostumar como a mudança de horário

Escrito por Deborah Busko
Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Para alegria de uns e tristeza de outros, o horário de verão está de volta. Além de adiantar o relógio em uma hora, o horário diferenciado mexe também com a rotina de algumas pessoas.

Isso porque o organismo tem um relógio biológico natural, que determina os horários em que o corpo sente sono, fome, cansaço e os momentos de maior disposição física e mental. E quando o corpo perde uma horinha, demora um pouco a perceber.

Embora cada organismo tenha um tempo para entrar no ritmo do novo horário, para a maioria das pessoas o prazo é de uma semana. Enquanto isso não acontece, é muito comum esse desajuste no relógio biológico acabe provocando alterações físicas como insônia, falta de apetite, sono, cansaço e desatenção.

Já que não existe uma fórmula mágica para evitar o desconforto, vale apostar em algumas dicas de como se adaptar ao horário de verão.

Até sentir que seu organismo está totalmente acostumado com a mudança, evite dormir tarde demais. Tente ir para a cama no horário do relógio, mesmo que não sinta sono. Provavelmente você vai demorar a pegar no sono, mas tente preparar o corpo para o descanso. Um banho morno antes de dormir ajuda a relaxar e é um dos truques acordar se sentindo descansada.

Algumas pessoas sentem alteração no sono, outras não sentem fome ou comem fora de hora. A alternância no horário das refeições pode gerar falta de apetite. Por isso, o ideal é tentar fazer as refeições sempre nos mesmos horários e consumir alimentos mais leves, como frutas, sucos, chás gelados e se hidratar bastante nessa época.

É importante também evitar os cigarros, bebidas alcoólicas ou estimulantes durante a noite e, principalmente, no início da adaptação ao novo horário.

Para você