Como proteger seus olhos da radiação solar

Raios UVA e UVB também podem causar prejuízos para a saúde dos olhos. A escolha de óculos de sol certificados ajuda na proteção

Escrito por Thalita Vitoreli

Foto: Thinkstock

Certamente você já ouviu falar em raios UVA e UVB, certo? Sim, aquela radiação solar invisível que causa prejuízos enormes para a nossa pele e da qual devemos nos proteger usando filtro solar diariamente e evitar o sol no horário das 10 às 16 horas.

Mas você sabia que esses raios também são extremamente prejudiciais para a saúde dos nossos olhos? Não é só a nossa pele que é afetada pela radiação ultravioleta, ela afeta também a nossa visão.

Um relatório divulgado em 2009 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) mostra que 60 mil pessoas por ano morrem de doenças relacionadas ao excesso de radiação solar no corpo. Além da proteção da pele é imprescindível protegermos também nossos olhos dos perigos da exposição excessiva à radiação UV.

A regra é simples: “Tudo o que o raio ultravioleta faz na pele ele faz ao olho. Assim como na pele, os efeitos da radiação ultravioleta são cumulativos nos olhos e podem aumentar precocemente o risco do desenvolvimento de doenças como catarata, degeneração macular e pterígio” segundo o oftalmologista Dr. Henrique Minoru Musse.

Raios UVA e UVB – entenda cada um deles

A camada de ozônio (localizada entre 20 e 60 Km acima da Terra) existe para bloquear e filtrar a passagem dos raios solares. Em decorrência da destruição gradativa desta camada, os raios têm alcançado a Terra mais facilmente.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer – INCA, as emissões solares se propagam sob a forma de ondas, didaticamente classificadas por sua magnitude. Os raios ultra-violetas são classificados de acordo com o comprimento desta ondas: raios UVA com comprimento de 320-400nm e raios UVB correspondendo à 280-320nm.

  • Raios UVA: atravessam facilmente a atmosfera e a camada de ozônio. Alcançam as camadas mais profundas dos tecidos do corpo, incluindo os olhos. Incidência similar no verão ou inverno. Nos olhos, pode provocar o surgimento da catarata, que leva à perda parcial ou total da visão.
  • Raios UVB: maior incidência ocorre entre 10h e 16h. Têm reduzida capacidade de atravessar grandes distâncias na atmosfera e são parcialmente filtrados pela camada de ozônio. Do total de radiação UV que atinge a superfície da Terra, cerca de 5% é UVB.

A exposição intensa aos raios UV pode causar algumas doenças nos olhos:

  • Câncer de pele ao redor dos olhos;
  • Catarata;
  • Degeneração Macular;
  • Fotoqueratite;
  • Ceratite;
  • Cisto Conjutival;
  • Pterígeo.

Segundo o Oftalmologista Dr. Sergio Pacheco, a radiação Ultra Violeta é causadora do aparecimento precoce de Cataratas e Pterígeos e outras alterações da superfície externa do globo ocular: “levando-se em conta que a Catarata é uma das maiores causas de cegueira reversível no mundo, torna-se imprescindível que toda lente para os olhos venha com o filtro específico, sejam elas lentes de óculos com ou sem grau, lentes de contato e lentes intra oculares”.

A escolha de um produto sem procedência e qualidade ótica podem causar mal estar, dores de cabeça constantes, até náusea e vômitos em algumas pessoas, como afirma Pacheco.

Pesquisas indicam que a exposição cumulativa e excessiva durante os primeiros 20 anos de vida aumenta o risco de câncer por isso a proteção deve começar cedo. Também é importante considerar que as lesões causadas pela radiação UV não provocam nenhuma reação imediata e aparente no ser humano, o que requer cuidado redobrado!

Como proteger seus olhos dos raios solares

O oftalmologista Henrique Minoru Musse orienta que o principal detalhe a ser observado é a procedência segura do produto a ser comprado: “jamais comprar em bancas de camelôs”.

Uma das maneiras de também proteger os olhos dos raios UVA e UVB é através do uso de chapéus e bonés de aba largas e óculos de sol certificados com proteção à radiação solar (com especificações de absorção de UV até 400 nm) – o que garante o bloqueio de quase 100% dos raios ultravioletas.

Na hora de escolher um óculos de sol uma dica é escolher armações grandes e que fiquem próximas dos olhos para evitar que a luz solar passe pela lateral da armação.

Pacheco dá algumas dicas extras na hora da escolha: “as lentes devem ter um comprovante de qualidade com sua garantia de fábrica. Caso não venham com essa garantia, é bom tomar o cuidado de levar a um oftalmologista para medir o filtro de radiação UV e testar em aparelho se o material é de boa qualidade quanto a questão da ótica. O acrílico deve imitar o espelho de cristal que não forma ondulações na imagem ao contrario do espelho de má qualidade” afirma.

Os óculos de sol de má qualidade – sem proteção certificada contra os raios UVA/UVB – podem causar mais danos aos olhos do que não usá-los. Acontece que quando usamos óculos escuros a pupila abre-se e é maior a quantidade de luz que penetra nos olhos, deixando entrar mais raios UVA/UVB que irão prejudicar a retina e o cristalino dos olhos.

Dicas pela Web