Como lidar com o sentimento de culpa

Guardar remorso só alimenta a culpa, por isso o melhor caminho é encarar os fatos e aprender a suportá-la

Escrito por Deborah Busko

Aprender com os próprios erros é uma das melhores formas de crescimento e de autoconhecimento, mas nem sempre temos essa consciência. Na maioria das vezes, quando algo não sai como esperado ou agimos de forma negativa, transformamos isso em sentimento de culpa.

“Culpa” é o termo usado para definir os sentimentos negativos que surgem quando cometemos um erro considerado grave ou quando fazemos algo que gostaríamos de não ter feito ou deixamos de fazer. Ela surge da pretensão que as pessoas têm de alcançar a perfeição e, quanto melhor uma pessoa quer ser, menos ela admite erros.

Geralmente, quem se sente culpado busca meios de fuga para aliviar esse sentimento de arrependimento por uma atitude tomada. Tratar mal os outros, reclamar de tudo, ser implicante, comer compulsivamente, exagerar no consumo de álcool e usar drogas são comportamentos comuns de quem tenta acabar com a angústia.

Guardar o sentimento de culpa também pode gerar depressão, medo, isolamento e alterações emocionais mais graves. Por isso, o melhor caminho é encarar os fatos e aprender a suportá-lo.

O primeiro passo de como lidar com o sentimento de culpa é reconhecer que o ser humano é imperfeito, por isso pode errar a qualquer momento. Depois, precisa entender a diferença entre responsabilidade e a culpa. O sentimento de culpa vem da ideia de que as coisas devem acontecer como queremos, mas a vida não é controlável. Já ter responsabilidade é saber assumir suas atitudes, ainda que elas não sejam boas.

Procure ter consciência da origem deste sentimento. Comece se perguntando: O que me faz sentir culpada? Depois, faça uma lista com todas as culpas que você sente. Isso ajudará a compreender melhor os conflitos emocionais gerados por elas.

A parte mais complicada talvez seja analisar as situações em que a culpa surgiu e pensar se era realmente necessário agir de tal maneira. Faça uma lista de todas as culpas que você sente, por maior que possa ser a lista, faça! Isso o ajudará a compreender melhor seus sentimentos e conflitos gerados pela culpa.

Repense os fatos e se você tinha condições de agir diferente de como fez. O objetivo não é buscar mais culpados para “dividir” o sentimento e nem alimentar o remorso, mas explorar os motivos pelos quais você ainda se culpa.

Afinal, os erros também servem como aprendizado e não importa quantos tenhamos que cometer, o que vale mesmo são as experiências obtidas através deles. Todo mundo tem direito de colocar a raiva para fora quando algo não sai como o esperado, mas depois, é preciso entender que os erros acontecem, enxergar como eles podem servir de lição e o mais importante: não repetí-los.

Assuntos: Bem-Estar

Para você