22 dicas para deixar sua casa segura para as crianças

Ter telas ou grades nas janelas e proteger as tomadas são algumas das medidas essenciais

Escrito por Tais Romanelli

Foto: iStock

Quem tem criança em casa sabe: qualquer pequeno descuido – ainda que em questão de segundos – pode ocasionar acidentes graves.

Nathália Sarkis, pediatra do Hospital Santa Lúcia, em Brasília, destaca que a maioria dos acidentes que envolvem crianças acontece dentro de casa. “E isso acontece por ser esse espaço considerado lugar ‘seguro’ por muitas pessoas. Todavia, basta uma pequena distração dos pais, responsáveis ou cuidadores em relação às crianças pequenas para que acidentes aconteçam e provoquem danos, às vezes, irreversíveis”, diz.

Gabriela Guida de Freitas, coordenadora nacional da ONG Criança Segura, comenta que sufocamentos, queimaduras, quedas e intoxicações são as principais causas de mortes de crianças de 0 a 14 anos em acidentes domésticos.

Maria Cristiane Guimarães, otorrinolaringologista clínica do Ceol Otorrino, de Brasília, explica que, dependendo da faixa etária, alguns acidentes domésticos são mais comuns. “Em crianças com até um ano de idade, por exemplo, os principais acidentes estão relacionados a quedas (do trocador, dor berço ou carrinhos); existe ainda o risco de asfixia por cobertores, por alguma peça de brinquedo pequena ou até deglutição das mesmas. Os acidentes com tomadas também podem ocorrer já nessa idade, quando as crianças começam a engatinhar. Ressalto ainda as queimaduras com água quente do banho ou por derramamento de líquidos quentes (café, leite e etc.)”, destaca.

Em crianças na faixa de dois a quatro anos, explica Maria Cristiane, os acidentes mais comuns são as quedas. “Como as crianças já andam, querem subir em tudo. Daí o risco das escadas, das janelas ou de móveis que possam servir de apoio para subir em outros, bem como do próprio carrinho do bebê. As quedas oferecem riscos de fraturas (ossos, dentes) e de até lesões mais graves como o TCE (traumatismo crânio encefálico)”, alerta.

Leia também: 10 hábitos que irão fortalecer o relacionamento com seus filhos

Os aparelhos elétricos domésticos também oferecem riscos pela curiosidade das crianças ao manipulá-los, assim como materiais de limpeza e medicamentos que, quando de fácil acesso, podem ser ingeridos.

“Por tudo isso, a prevenção e o cuidado atento de quem está responsável pela criança podem evitar afogamentos, choques elétricos, quedas, queimaduras, cortes com objetos perfurantes ou cortantes, entre outros acidentes. Os pequenos aprendem com o exemplo dos pais, são eles que precisam orientar sobre precaução e segurança”, reforça a pediatra Nathália.

Objetos e lugares que você deve manter longe das crianças

Foto: iStock

Gabriela destaca que as crianças precisam de supervisão constante de um adulto, pois nem sempre conseguem avaliar os perigos e ainda não diferenciam o mundo lúdico do mundo real. “Quase todos os objetos podem ser um risco em potencial, pois a criança é mais frágil e sempre muito curiosa”, diz.

Abaixo você confere quais são os principais produtos e objetos que devem ser sempre mantidos fora do alcance das crianças, de acordo com as especialistas:

  • Objetos cortantes/perfurantes (facas, tesouras, estiletes, armas)
  • Tomadas e fios elétricos
  • Medicamentos
  • Produtos de limpeza e para jardinagem
  • Produtos de higiene pessoal (que podem causar intoxicação)
  • Objetos pequenos que podem ser ingeridos (inclusive peças pequenas removíveis dos brinquedos)
  • Fontes de calor (fogão, fornos, panelas, ferro de passar, fogueiras);
  • Mesas e cadeiras
  • Vidros em geral e louças
  • Produtos inflamáveis (álcool, velas, fósforo, isqueiro)
  • Recipientes que acumulam água (como bacias, baldes, piscinas infantis)
  • Alimentos e bebidas quentes que podem cair sobre a criança e causar queimaduras
  • Escadas portáteis
  • Objetos de decoração passíveis de quebrar (que podem estar ao alcance da crianças)
  • Ventiladores portáteis

Em relação aos ambientes, o mesmo vale: “todos os ambientes de uma casa podem representar risco, pois as crianças são muito criativas e curiosas. É preciso sempre que um adulto supervisione as crianças enquanto elas brincam pela casa. Além disso, é importante que os pais ou responsáveis observem os hábitos de seus filhos e preparem os ambientes para evitar possíveis acidentes”, lembra Gabriela.

Leia também: 10 dicas para lidar com emergências com os filhos

Apesar disso, os ambientes e pontos da casa que mais pedem atenção, de acordo com as especialistas, são:

  • Cozinha (cadeiras, fogão, forno, panelas)
  • Banheiro (vaso sanitário, banheira, box de vidro)
  • Piscina
  • Escadas
  • Janelas e portas sem proteção
  • Área de serviço ou lavanderia (tábua de passar roupa, ferro elétrico, material de limpeza)
  • Sala de estar (que contenha móveis com quinas expostas)

“A casa onde tem criança deve ser voltada para o mundo dela, pois a criança ainda não tem noção do perigo e está interessada para descobrir as coisas. Portanto, é importante que os pais estejam atentos e organizem a casa para que se torne mais segura para a criança”, reforça a otorrinolaringologista Maria Cristiane.

22 itens e cuidados que devem fazer parte de uma casa com crianças

Foto: iStock

Conheça abaixo dicas práticas e itens indicados para manter uma casa segura para as crianças de diferentes idades.

  1. Use protetores de quina para móveis;
  2. Use fecho protetor para gavetas;
  3. Tenha proteção nas portas para evitar traumas nos dedinhos dos pequenos;
  4. Utilize protetor de tomadas;
  5. Tenha telas protetoras de janelas;
  6. Coloque material de limpeza nos compartimentos superiores dos armários ou trancados, e mantenha-os em embalagens originais. “Evite colocá-los em garrafas de refrigerante pelo risco de despertarem a curiosidade da criança”, orienta Maria Cristiane;
  7. Deixe os medicamentos totalmente fora do alcance das crianças para evitar a ingestão dos mesmos;
  8. Guarde os equipamentos domésticos após o uso, evitando deixá-los ao alcance das crianças;
  9. Desfaça-se de brinquedos que contenham peças pequenas removíveis ou baterias removíveis;
  10. Coloque nas crianças meias antiderrapantes;
  11. Arrume a disposição dos móveis da casa evitando deixar junto móveis que possam servir de apoio para subir em outros mais altos;
  12. Evite deixar mesas, cadeiras e bancos perto de janelas;
  13. Coloque portões para evitar acesso a áreas mais perigosas da casa como piscina ou acesso a escadas;
  14. Diminua a altura do berço à medida que a criança for crescendo para evitar quedas;
  15. Nunca deixe a criança sozinha no trocador ou na banheira;
  16. Ao cozinhar, mantenha os cabos das panelas voltados para dentro do fogão, para impedir que sejam puxados por curiosidade e evite que a criança chegue perto do fogão e do forno;
  17. Evite o acesso de crianças a pisos molhados, banheiras, baldes e tanques com água, vasos sanitários, visto que crianças podem se afogar com 2,5 cm de profundidade;
  18. Não deixe que a criança tenha acesso ao ferro de passar roupa, mesmo que desligado;
  19. Atente-se para não ter móveis posicionados no meio do caminho, assim como tapetes e pisos muito lisos;
  20. Use iluminação adequada nos ambientes;
  21. Não permita que crianças menores de seis anos durmam em beliches. “Não havendo outra forma, grades devem ser instaladas”, destaca Nathália;
  22. Teste a temperatura de alimentos e líquidos antes de oferecer às crianças, bem como a temperatura da água do banho.

Os acidentes domésticos com crianças infelizmente são uma realidade. Dessa forma, é essencial lembrar que a prevenção é sempre o melhor caminho!

8 produtos que ajudam a criar um ambiente seguro para o seu filho

Imagem: Dicas de Mulher

Confira abaixo onde comprar alguns desses itens importantes para a segurança das crianças e as opiniões de mães blogueiras sobre eles!

Leia também: 13 alimentos mais perigosos para crianças

  1. Trava Multiuso, na Alô Bebê
  2. “Use travas para gavetas e portas de armários, não só para proteger os pequenos dedinhos curiosos de ficar presos nas portas, mas também para impedir que o bebê tenha acesso aos objetos guardados.” – Papai Tagarela (Blog Mamãe Tagarela)

  3. Rede protetora para janela, na Shoptime
  4. “Quando falamos sobre a segurança dos nossos filhos, todo o cuidado é pouco, né? No meu apartamento anterior já tínhamos instalado as redes de proteção antes mesmo de o Samuka nascer.” – Mães tipo eu

  5. Tapete antiderrapante, na Alô Bebê
  6. “Você pode colocar tapetes antiderrapantes no banheiro e também no fundo da banheira do bebê para evitar que ele escorregue. Até os tapetes do quarto e da sala, por exemplo, podem ter o fundo de borracha para dar mais firmeza.” – Mãe ao cubo

  7. Protetor para quina, na Leroy Merlin
  8. “Com certeza é uma grande ajuda para as mamães, que ficam naquele susto enorme quando os pequenos passam raspando nas mesas, estantes, cadeiras e balções.” – Fofoca de Mãe

  9. Protetor para tomadas, na Leroy Merlin
  10. “Tomadas são um atrativo para as crianças, apesar de agora usarmos aquelas mais profundas, ainda assim, precisamos tapá-las, pois os pequenos insistem em querer colocar algo, então proteja!” – Prosa de Mãe

    Leia também: 10 hábitos inteligentes para uma casa sempre limpa e arrumada

  11. Portão Care, no Walmart
  12. “Os acidentes mais comuns dentro de casa acontecem na cozinha, onde preparamos os alimentos e líquidos quentes, e onde se encontram facas, fósforos, outros materiais inflamáveis e produtos de limpeza. Para evitar alguns dos principais problemas nesse ambiente, recomendamos colocar portões ou grades que limitem o acesso das crianças na cozinha.” – Macetes de Mãe

  13. Protetor de berço, na Grão de Gente
  14. “Protetores de berço cheios de detalhes são lindos, mas eles costumam ser uma armadilha para que o bebê fique asfixiado. Prefira os modelos de telinha, que podem ser mais simples, porém são mais seguros.” – Mãe aos 40

  15. Babá eletrônica com câmera, na Americanas
  16. ” As famosas babás eletrônicas também são muito úteis, principalmente as que possuem câmeras. Assim, mesmo estando em outro cômodo, você consegue ver com clareza e rapidez se o bebê acordou ou está chorando, por exemplo.” – Mães Superpoderosas

Para quem tem criança em casa, todo cuidado é pouco! Por isso, vale a pena se atentar às dicas dos especialistas e investir em produtos que oferecem mais segurança à casa, pois até mesmo os pequenos detalhes – como, por exemplo, uma gaveta bem trancada – fazem a diferença.

Para você