Como começar a guardar dinheiro se você não é uma pessoa econômica

Veja 7 atitudes simples que vão fazer a diferença na sua vida financeira

Escrito por Mariana Bueno

Foto: iStock

Todas as pessoas que conseguem guardar algum dinheiro por mês se consideram poupadoras. Mas há os poupadores profissionais, com quem é possível aprender algumas formas de economizar ainda mais dinheiro.

Isso envolve coisas básicas como não fazer compras por impulso, controlar o orçamento, ter um valor determinado para gastar por mês. E, também, outras técnicas simples que podem fazer a diferença.

Mesmo quem é “gastador” por natureza pode conseguir mudar isso e economizar um pouco mais. Veja algumas dicas:

1. Programe uma transferência automática para a poupança

Foto: iStock

A ideia é que, assim que receber o pagamento, você coloque algum valor em sua poupança antes de pagar por qualquer outra coisa. É ótimo, em teoria. Mas, na prática, é comum deixar para depois e, eventualmente, acabar gastando, já que o dinheiro está ali. Por isso, a dica é deixar programada uma transferência automática logo no dia do pagamento.

2. Tenha contas em bancos diferentes

Foto: iStock

Ter a conta corrente em um banco e a poupança em outro ajuda a manter a poupança “fora do alcance”, já que você não estará lidando com contas daquele banco no dia a dia. E também evita que você veja o saldo a todo momento e caia na tentação de transferir um pouco para os gastos diários.

Leia também: Como juntar dinheiro: 67 dicas de economia para por em prática a partir de hoje

DICA: encontrar um banco que não cobre tarifas e outras taxas pode ser uma boa opção para não trocar um gasto por outro!

3. Conheça os gatilhos que desencadeiam seus gastos

Foto: iStock

Algumas pessoas, situações ou lojas podem simplesmente fazer você abrir sua carteira e comprar tudo. Uma vez que você sabe o que desencadeia seus gastos, você pode facilmente adotar ações para evitá-los. Pode ser o estresse do trabalho, por exemplo. Nesse caso, buscar uma rotina que ajude a aliviar esse nervosismo certamente irá fazer também com que a vontade de comprar diminua.

4. Pense antes de agir

Foto: iStock

Antes de comprar algo, pergunte-se: “isso me traz alegria?”, “eu realmente preciso disso?”. Independente do que seja, pare e pense nisso. Essas perguntas te ajudam a refletir e entender se a compra está sendo irracional ou se é realmente algo que vai fazer a diferença na sua vida.

5. Defina grandes metas

Foto: iStock

Uma viagem para o exterior ou algum outro plano grandioso pode ser a motivação que faltava para conseguir economizar e guardar dinheiro. Pense que, ao fazer isso, você estará mais perto de tornar o seu sonho uma realidade. Ter um objetivo que te empolgue ajuda a rever as prioridades na hora das compras.

6. Adote soluções digitais

Foto: iStock

A tecnologia pode ser uma aliada. Há vários aplicativos que podem ajudar na hora de poupar e de controlar os gastos. É um incentivo extra e ótimo para quem não consegue organizar muito bem as finanças.

Leia também: 4 maneiras de ganhar um dinheiro extra

7. Use a técnica do 1%

Foto: iStock

A economia comportamental mostra que há pequenas atitudes que devem ser colocadas em prática para impedir que as pessoas sabotem seu próprio futuro financeiro. Uma dica do ganhador do prêmio Nobel, Richard Thaler, é o chamado escalonamento, uma opção que aumenta em 1% por ano o quanto você economiza. Se conseguir, pode fazer em alguns meses ou como for mais conveniente. Em pouco tempo é possível dobrar o valor que se economiza.

Nenhuma dessas atitudes são complicadas ou exigem grandes mudanças no estilo de vida. São pequenas coisas que podem ser colocadas em prática para te ajudar a tomar decisões melhores sobre como gastar e economizar dinheiro.

Para você