Como a profissão do seu parceiro pode afetar sua vida sexual

Uma pesquisa realizada com 400 mulheres revela dados curiosos sobre a relação entre profissão e sexo

Escrito por Carolina Werneck

Foto: Thinkstock

Você sabia que o tipo de trabalho realizado durante o dia pode influenciar no desempenho sexual masculino? Isso se explica, uma vez que o nível de estresse causado pelo trabalho influencia diretamente na maneira como as pessoas descansam durante a noite; da mesma forma, o sexo também acaba sendo afetado.

Uma pesquisa realizada pela revista americana Redbook entrevistou cerca de 400 mulheres casadas para saber que tipo de relação há entre a profissão dos maridos e o sexo. Os resultados são surpreendentes e muito esclarecedores.

Profissões “uniformizadas”

Aqui estão incluídos policiais e bombeiros, entre outros. 81% das esposas entrevistadas afirmaram que esses homens sempre se certificam de que a mulher fique completamente satisfeita; enquanto isso, 84% classificam a vida sexual no casamento como excelente ou muito boa , 25% afirmam não haver preliminares e 35% gostariam que seus maridos fossem mais aventureiros.

Arquitetos e engenheiros

A maioria das mulheres casadas com esses homens (71%) afirmam que eles também fazem questão de que sua parceira fique satisfeita. Nesta categoria, 92% costumam investir nas preliminares, deixando 76% das esposas contentes e outros 12% desejando que o casal gastasse menos tempo nessa parte. A curiosidade é que 29% das esposas afirmaram que os maridos usariam um “brinquedinho” movido a bateria na hora do sexo.

Técnicos de informática

Segundo a pesquisa, esses são os que menos aceitam manter relações quando suas mulheres querem, mas eles não, apenas 17% deles o fazem, o que explica o fato de que apenas 56% desses profissionais aceitam receber sexo oral – e meros 31% gostam de fazer sexo oral em suas parceiras. Apesar de todas as desvantagens, 63% das esposas afirmaram possuir maridos muito carinhosos após o sexo.

Médicos e outros profissionais de saúde

Essa categoria costuma ser muito carinhosa e romântica – 44% das mulheres casadas com eles garantiram isso -, e muito boa no sexo oral (55% das esposas garantiram que eles são os melhores nesse quesito). No entanto, 34% delas reclamaram das preliminares curtas demais e 36% afirmaram que o sexo acaba rápido demais.

Advogados, contadores, profissionais da comunicação e de economia, consultores

Atenção, mulheres: este é o grupo com maior probabilidade de querer sexo todos os dias – 42% das esposas asseguram que possuem maridos que tentam todas as noites, enquanto 10% afirmam que acabam cedendo aos encantos do parceiro (sim, todas as noites). Mais que isso, esses profissionais são classificados por 92% de suas esposas como excelentes parceiros nas preliminares. 56% das entrevistadas classificam sua vida sexual como excelente ou muito boa.

Mecânicos e motoristas de caminhão

Eles ficam em primeiro lugar no quesito sexo oral, com 61% das esposas elogiando. Além disso, incríveis 95% dão muita atenção às preliminares, 39% de suas esposas classificam a vida sexual como excelente e 47% fazem sexo mais de duas vezes por semana. Em contrapartida, mais de um terço delas afirmou que o marido adormece imediatamente após o sexo.

Proprietários de pequenas empresas

46% das esposas afirmaram que seus maridos topariam novas posições e o uso de brinquedos sexuais, enquanto 18% afirmaram que eles topariam usar cordas, algemas e chicotes. 100% delas dizem que o tempo de duração das relações é satisfatório tanto para elas quanto para os maridos, mas 30% gostariam que eles gastassem mais tempo nas preliminares. Neste grupo, 36% afirmam fazer sexo mais de duas vezes por semana.

Assuntos: Relacionamentos, Sexo

Dicas pela Web