Dicas de Mulher Dicas de Beleza

Colágeno hidrolisado: uma ótima opção para o seu organismo

Nutricionista destaca os principais benefícios do produto

em 14/06/2017

Foto: Thinkstock

Talvez você já tenha visto, especialmente nas prateleiras de lojas de produtos saudáveis, potes de colágeno hidrolisado ou só ouvido falar dele. Mas já parou para pesquisar sobre suas propriedades e sobre os benefícios que pode oferecer ao organismo humano?

A nutricionista Mylena Beccari Casagrandi, especialista em nutrição clínica funcional e em nutrição clínica preventiva, destaca que, para entender o que é o colágeno hidrolisado, é preciso saber primeiro o que é colágeno.

“O colágeno é a proteína mais abundante no nosso organismo (cerca de 25 a 30%). O colágeno tem uma função de sustentação – pois fica localizada entre as células – e é responsável pela resistência da pele. Além disso, é responsável por manter a retenção de água na pele, garantindo a jovialidade”, explica. “Para que o nosso corpo produza colágeno, precisamos de um consumo excelente de vitamina C, além de cobre e manganês. Zinco, magnésio e vitamina B6 também são necessários”, acrescenta a profissional.

O colágeno e a pele

A partir dos 25 anos de idade começa a ocorrer uma perda de 1% do colágeno do organismo ao ano, em ambos os sexos, conforme explica a nutricionista. “Mas vale destacar que a quantidade de colágeno na pele dos homens é maior do que nas mulheres – por isso os homens têm menos rugas”, diz.

Mylena acrescenta ainda que, nos cinco primeiros anos da menopausa, 30% do colágeno tipo I e III (que são os da pele) são perdidos. E, embora não seja possível recuperá-lo completamente, um tratamento com colágeno hidrolisado pode ajudar bastante.

“Quando somos jovens, temos mais colágeno tipo I do que tipo III (por isso, a pele é mais firme). Com o envelhecimento, vamos perdendo colágeno tipo I e aumentando o colágeno tipo III (que já não dá tanta firmeza à pele) e, assim, surgem as rugas”, explica a nutricionista.

Além da perda natural, Mylena lembra que o calor e o sol também estragam o colágeno da pele, deixando-a mais envelhecida.

É dentro deste contexto que muitas pessoas, especialmente as mulheres, têm encontrado no colágeno hidrolisado a melhora– e, em alguns casos, até a solução – de muitos dos seus problemas.

O colágeno hidrolisado

A nutricionista o define como um colágeno “modificado”, que passa por um processo de quebra, através da água, para que a sua estrutura fique menor. “E é justamente o tamanho dessa estrutura que garante a sua absorção e consequente utilização pelo organismo. Ou seja, o colágeno hidrolisado é um colágeno que está pronto para o organismo utilizar onde for necessário – pele, tendões, unhas, cabelos etc.”, explica Mylena Casagrandi.

O processo de quebra de sua estrutura acontece da seguinte maneira: “ossos e pele de animais são homogeneizados, lavados e desmineralizados, formando, assim, o colágeno puro. Esse colágeno puro sofre uma hidrólise (reação química), virando gelatina. Essa gelatina sofre outra hidrólise para virar uma estrutura menor – o colágeno hidrolisado”, explica a profissional.

Benefícios

O colágeno hidrolisado pode oferecer diversos benefícios ao organismo, conforme cita a nutricionista Mylena:

  • Melhora as cartilagens do organismo;
  • Melhora osteoartrites;
  • Ajuda na diminuição de dores articulares;
  • Auxilia na mobilidade de pessoas com osteoporose;
  • Melhora a flacidez da pele;
  • Previne doenças degenerativas;
  • Previne rugas;
  • Melhora a hidratação da pele (diminuindo o grau de envelhecimento);
  • Melhora doenças reumatológicas e articulações.

Indicação

O colágeno hidrolisado é uma boa opção para qualquer pessoa que tenha alguns desses sintomas acima descritos ou que queiram uma melhora da aparência da pele, afirma a nutricionista Mylena.

“A quantidade recomendada para se obter resultados é de 10 gramas de colágeno hidrolisado por dia. E não há restrição de tempo máximo para o consumo, pois o produto é muito seguro”, destaca a profissional.

O colágeno hidrolisado pode ser encontrado na forma líquida, em pó ou cápsula.

Contraindicação

“Como o colágeno é uma proteína de origem animal, a contraindicação existe para pessoas vegetarianas ou que não possam consumir produtos de origem animal, além de pessoas com problema renal (que têm dificuldade na eliminação dos resíduos de proteína do organismo)”, destaca a nutricionista.

“Indivíduos que estejam num controle rigoroso da quantidade de proteína da dieta também devem tomar cuidado com o consumo, ou seja, devem levar em consideração a quantidade extra de proteína vinda do colágeno”, lembra Mylena.

Preço e onde encontrar o colágeno hidrolisado

Colágeno Way MidWay (60 cápsulas) por R$24,90 na Corpo Perfeito
Colágeno hidrolisado (300g) abacaxi com hortelã Sanavita por R$52,90 na Mais Vitaminas
Colágeno Hidrolisado em Pó Mobility (15 Sachês) por R$73,83 na Net Farma
Colágeno Hidrolisado Sabor Hortelã (200g) Nutrigold por R$24,90 na Mil Grãos
COLLAGEN® Colágeno Hidrolisado Performance (100 cápsulas) por R$44,91 na Corpo e Vida Shop
Colágeno Hidrolisado 9g Instantâneo (250g total) por R$46,90 na Natue
Bala Vitaminada Beauty Candy de Limão, Colágeno e Vitaminas (150g) Beauty'In por R$26,91 no Submarino
Colagentek Colágeno Hidrolisado Vitafor (30 sachês) por R$46,80 na Corpo e Vida Shop
Suplemento de Colágeno Hidrolisado (180g) Bionetic Age 40+ Frutas Vermelhas por R$49,90 na Dafiti
Colágeno Hidrolisado Solaris Nutrition (120 cápsulas) por R$39,80  na Corpo Perfeito

Alimentos e colágeno hidrolisado são aliados

Quando o objetivo é alcançar um (ou mais) dos resultados conseguidos pelo colágeno hidrolisado, alguns alimentos também podem ajudar. “Brotos de alfafa, feijão ou linhaça contém glicina e prolina (que são os nutrientes que participam da formação de colágeno pelo nosso organismo). Inclua um punhado cheio nas suas saladas diariamente”, sugere a nutricionista. “Além disso, acrescente um copo de colágeno hidrolisado ao seu lanche da tarde. Com certeza você vai notar a diferença. Mas vale lembrar que o efeito não é imediato, é preciso consumi-los por pelo menos quatro a seis meses para notar a diferença”, finaliza Mylena.

Comentários
Dicas relacionadas